Contribua para um artigo e ajude o wikitravel a crescer! Aprenda como.

Diferenças entre edições de "Tóquio"

Da Wikitravel
Ir para: navegação, pesquisa
(Coma)
Linha 288: Linha 288:
 
Existem frequentemente pequenas feiras e mercados antigos aos fins-de-semana nos maiores (e mais pequenos santuários dentro e fora de Tóquio.
 
Existem frequentemente pequenas feiras e mercados antigos aos fins-de-semana nos maiores (e mais pequenos santuários dentro e fora de Tóquio.
  
[[Image:JP-13 Tsukishima monja street.jpg|thumb|300px|Lanternas vermelhas dando as boas-vindas aos clientes em [[Tóquio/Chuo|Tsukishima]]]]
 
 
==Coma==
 
==Coma==
 
<!--Coloque a lista completa e descrições nos artigos dos distritos, não aqui. Esta seção é apenas para uma descrição geral e alguns detaques. -->
 
<!--Coloque a lista completa e descrições nos artigos dos distritos, não aqui. Esta seção é apenas para uma descrição geral e alguns detaques. -->
 +
[[Image:JP-13 Tsukishima monja street.jpg|thumb|300px|Lanternas vermelhas dando as boas-vindas aos clientes em [[Tóquio/Chuo|Tsukishima]].]]
 
A quantidade e variedade de comida em Tóquio surpreende. As lojas de departamentos tem uma zona de restauração, normalmente na cave, com comida que ultrapassa  os padrões internacionais. Tóquio tem uma enorme quantidade de restaurantes. Os menus estão frequentemente afixadas ou expostos no exterior, por isso pode ver os preços. Algumas lojas tem comida de plástico nas montras. Não hesite em arrastar o empregado e apontar o que quer. Ande sempre com dinheiro. Muitos restaurantes não aceitam cartões de crédito.
 
A quantidade e variedade de comida em Tóquio surpreende. As lojas de departamentos tem uma zona de restauração, normalmente na cave, com comida que ultrapassa  os padrões internacionais. Tóquio tem uma enorme quantidade de restaurantes. Os menus estão frequentemente afixadas ou expostos no exterior, por isso pode ver os preços. Algumas lojas tem comida de plástico nas montras. Não hesite em arrastar o empregado e apontar o que quer. Ande sempre com dinheiro. Muitos restaurantes não aceitam cartões de crédito.
  

Revisão de 20h36min de 6 de junho de 2010

Templo Zōjō-ji e a Torre de Tóquio ao fundo

Tóquio (東京)[1] é a capital e maior cidade do Japão. Com uma população de mais de 12 milhões, contando só a área metropolitana, Tóquio é o centro da área urbana mais povoada do mundo, a Grande Tóquio (que tem uma população de 35 milhões). Tóquio contrasta as maravilhas de tecnologia e arquitectura mais moderna com as velhas tradições de Edo, nome antigo da cidade.

Índice

Distritos

Estritamente falando, Tóquio é uma prefeitura (ou província) que compreende 23 distritos (ku, 区) e algumas dezenas de cidades (shi, 市). A área central de Tóquio, propriamente dita, pode ser, grosso modo, limitada pela linha de trem circular Yamanote. Essa região contém o grande Palácio Imperial e as áreas antes destinadas ao Shogun e seus samurais. O centro da era Edo (下町 shitamachi) se localiza ao norte e leste dessa região. A megalópole de Tóquio se espalha em todas as direções e conurba-se com as cidades vizinhas de Yokohama, Kawasaki e Chiba.

Tóquio Central

  • Chiyoda(千代田), a sede do poder japonês que inclui o Palácio Imperial, a meca de eletrônicos, Akihabara (秋葉原) e o centro financeiro, Akasaka (赤坂).
  • Chuo (中央), incluindo as lojas de departamentos famosas do distrito de Ginza (銀座) e os mercados de peixes de Tsukiji (築地)
Mapa de Tóquio, com a linha Yamanote em verde e a linha Chuo em laranja.
  • Minato (港), o distrito do porto que inclui a ilha artificial de Odaiba (大台場), os arranha-céus de Shiodome (潮止め) e o distrito de boates em Roppongi (六本木)
  • Shibuya (渋谷), um distrito de shoppings que inclui Harajuku (原宿), muito popular entre os adolescentes, e o entretenimento de Ebisu (恵比寿)
  • Shinjuku (新宿), hotéis de luxo, lojas gigantescas de máquinas fotográficas, arranha-céus futurísticos, centenas de lojas e restaurantes, e Kabukicho (歌舞伎町), o distrito de luz vermelha mais animado do país.
  • Meguro (目黒), área residencial com uns parques e museus bons.
  • Shinagawa (品川), um eixo do sistema de trens e metrôs, e um centro financeiro

Shitamachi (下町)

  • Sumida (墨田), ao longo do rio do mesmo nome, inclui Ryogoku (領国), lugar do Museu Edo-Tóquio e a arena principal de sumo, o Ryogoku Kokugikan.
  • Taito (台東) e Bunkyo (文京), o coração da Velha Tóquio, destacado pelos velhos templos de Asakusa (浅草) e os vários museus de Ueno (上野)
  • Toshima (東島) incluindo Ikebukuro (池袋), outro eixo do sistema de trens
  • Koto (琴), entre os rios Sumida e Arakawa, localizado só no lado sul do Sumida.

Subúrbios

Entenda

O centro metropolitano do país, Tóquio é um destino para negócios, educação, cultura moderna, e governo.

História

Tóquio era originalmente uma pequena aldeia de pescadores chamada Edo. Em 1457, Ōta Dōkan construiu o Castelo de Edo. Em 1590, Tokugawa Ieyasu fez de Edo a sua base e quando se tornou shōgun em 1603, a vila tornou-se o centro do seu governo militar da nação. Durante o subsequente período Edo period, Edo cresceu para se tornar uma das maiores cidades do mundo com uma população superior a um milhão no século XVIII.

Tornou-se a capital de facto do Japão, mesmo quando o imperador vivia em Quioto, a capital imperial. Após cerca de 263 anos, o shogunato foi derrubado. Em 1869, o Imperador Meiji mudou-se para Edo. Tóquio era já a capital cultural e política da nação, e a residência do imperador fez dela a capital imperial, sendo o antigo Castelo de Edo o Palácio do Imperiador. Foi estabelecida a cidade de Tóquio, e continuou a ser a capital até que se fundiu com "prefeitura metropolitana" de Tóquio.

Tóquio sofreu duas grandes catástrofes no século XX, mas recuperou de ambas. Uma foi o Grande Terramoto de Kantō em 1923, que causou 140 000 mortos ou desaparecidos, e a outra foi a II Guerra Mundial. O bombeamento de Tóquio em 1944 e 1945, com entre 75 000 e 200 000 mortos e metade da cidade destruída,. foi quase tão destruídor como as bombas atómicas de Hiroshima e Nagasaki combinadas.

Depois da guerra, Tóquio foi completamente reconstruída, e em 1964 estava em condições de organizar os Jogos Olímpicos de Verão. Nos anos 70 Tóquio desenvolveu-se com construcções como novos arranha-céus, como o Sunshine 60, e um novo e controverso aeroporto em Narita em 1978 (a alguma distância dos limites da cidade), tendo a população crescido cerca de 11 000 000 na área metropolitana.

Tóquio ainda se está a desenvolver, com projectos recentes como a Ilha de Tennozu, Shiodome, Roppongi Hills, Shinagawa, e a área de Marunouchi. Edifícios importantes estão a ser demolidos para a construção de centros comerciais mais actuais como Omotesando.

Também existem projectos de reclamação de terra em Tóquio desde há séculos. A mais proeminente é a área de Odaiba, que é agora um grande centro comercial e de entretenimento. Vários planos foram propostos para transferir o governo nacional de Tóquio para outras cidades do país, para acalmar o rápido desenvolvimento de Tóquio e para revitalizar grandes áreas subdesenvolvidas do país. Estes planos são controversos e ainda não foram realizados.

Falar

Hoje em dia, é mais facil se virar em Tóquio porque a maioria das placas nas estações de metro e trem incluem os nomes das estações escritos em romaji, letras romanizadas. Em vários distritos da cidade, como Roppongi por exemplo, há lojas e restaurantes em que todo mundo sabe falar inglês. Fora isso, é útil aprender umas frases em japonês. Se você entende bem o inglês, também pode valer a pena aprender a ler katakana, que geralmente é apenas a transliteração de palavras inglesas, fáceis de entender para quem fala inglês.

Custos

O custo de viver em Tóquio já não é tão alto como costumava ser. A deflação e as pressões do mercado ajudaram a descer um pouco os preços. O custo de vida é sensivelmente o mesmo do que em cidades como San Francisco, Nova Iorque, Londres, Paris, Sydney e Toronto. Deve trazer tanto dinheiro quanto traria se fosse visitar outra grande cidade da Europa, América do Norte ou Austrália. Este é um dos locais mais populares para viver no Japão. Está também no quinto lugar na lista de cidades mais caras de viver, no mundo. Arrendar um apartamento pode custar entre 410 € e 820€. Tóquio está tão cheia de gente que os apartamentos não tem mais que 16,5 m2.

O custo da habitação é particularmente elevado e o aluguel de um studio minúsculo no centro chega facilmente a ¥250.000, o que se reflete também nos preços de hotéis. Os altíssimos preços imobiliários das áreas de Ginza, Shibuya e Shinjuku também não impediram que as grandes marcas ali se instalassem.

Os transportes - em especial o autocarro (ônibus) - são extremamente caros, mas a qualidade, a limpeza e a segurança da viagem compensam.

Comida

Nos mercados há alimentos mais baratos, mas a comida vendida aos turistas nos hotéis é inegavelmente a mais dispendiosa do globo. Por exemplo, paga-se, em média ¥600 por um café quando se é turista.

É possível encontrar lojas e restaurantes baratos, sobretudo na região de Akihabara. É necessário contudo algumas noções de japonês ou então não ter medo de exprimir-se com as mãos.

Chegar

Envio de bagagem

Atenção: Tóquio é uma cidade lotada e carregar malas, mesmo que pequenas, no metrô e subindo e descendo as escadas pode ser um verdadeiro transtorno, ainda mais em horários de pico. No entanto, alguns serviços enviam sua bagagem ao hotel de forma rápida, confiável e relativamente barata, descomplicando muito o trajeto entre o aroporto e a cidade. Os serviços de entrega takkyuubin podem enviar praticamente qualquer tipo de bagagem (exceto garrafas de bebida alcoólica) e de qualquer tamanho - até mesmo biciletas - de e para o aeroporto.

Como funciona? Nos aeroportos e principais estações de trem, procure por um sinal indicando "Baggage Delivery" ou similar. A empresa mais comum é a Kuroneko ("gato preto"), cujo símbolo preto e amarelo, com uma gata carregando seus gatinhos, é fácil de identificar. Nittsu e Sagawa também são companhias conhecidas. Escreva o endereço de seu hotel, pague a tarifa, que é calculada segundo a distância (custa cerca de ¥2000 de Narita para a área central de Tóquio) e aguarde a bagagem no dia seguinte, no horário combinado.

O serviço funciona do mesmo modo para a partida. A maior parte dos hotéis e algumas lojas de conveniência cuidam de repassar a bagagem aos entregadores. O serviço é super confiável, entregando a bagagem em bom estado, e também pontual, mas planeje bem o horário da entrega, para que a bagagem chegue a tempo de ser despachada. Dessa forma, você precisará apenas apanhar suas malas no saguão do aeroporto, o que torna a ida ao aeroporto muito tranqüila

De avião

Tóquio tem dois aeroportos principais: Narita, onde tem os vôos internacionais, e Haneda, onde tem a maioria dos vôos domésticos.

Aeroporto Narita

O aeroporto principal do país, Narita (成田空港 NRT) localiza-se 70 quilômetros a nordeste de Tóquio, na cidade de Narita.

A maior parte do tráfego entre o Aeroporto Narita e Tóquio é feito por trem. O Narita Express (NEX) vai do aeroporto à estação central de Tóquio em uma hora e custa cerca de 3.000 ienes. Alguns trens continuam em direção a Shinagawa, Shibuya, Yokohama, Shinjuku ou Ikebukuro. É preciso reservar o lugar antes de embarcar, o que pode ser feito no balcão próximo à alfândega ou no subsolo da própria estação do aeroporto. Os portadores do Japan Rail Pass não precisam comprar o bilhete, mas ainda assim devem fazer a reserva de assento.

Aqueles viajantes com orçamento mais apertado podem pegar um dos trens da companhia Keisei - mais lentos mas também mais baratos. Com 2000 ienes pode-se tomar o Keisei Skyliner, que também exige reserva de assento antes do embarque e parte a cada meia hora, aproximadamente. Por 1000 ienes chega-se a Tóquio em trem normal, cujo tempo de viagem varia entre 1h15 (limited express) e 2h (trem local), com partidas a cada 5 minutos. Esses trens chegam até as estações de Nippori ou Ueno, de onde se pode tomar a linha circular Yamanote para outras partes da cidade.

Os ônibus Airport Limousine passam pelos hotéis mais conhecidos da capital e são especialmente práticos para quem está carregando bagagem pesada. A passagem custa ¥3000.

Cuidado com os táxis: o preço de uma viagem do aeroporto pode passar dos 20 mil ienes!!

Aeroporto Haneda

A maioria dos serviços domestico, e um serviço regular de Seul decolam no Aeroporto Haneda (羽田空港 HND), que fica no bairro de Ota. O jeito mais fácil de ir dali até o centro de Tóquio é pelo Tokyo Monorail para Hamamatsucho, onde você pode pegar a linha Yamanote para quase qualquer setor da cidade. Uma opção um pouco mais barata é a linha Keikyu (京急) que vai a Shinagawa e Yokohama; Keikyu também opera trens de Haneda na linha de metrô Toei Asakusa.

De trem

Estação de Tóquio.

Existe um serviço intercidades frequente (Shinkasen) desde e para a Estação de Tóquio (東京駅 Tōkyō-eki) em Chiyoda, desde a qual pode ir para praticamente qualquer cidade japonesa nas linhas JR Yamanote ou Metro Marunouchi. Para todos os comboios com direcção norte também pode entrar em Ueno, sendo que todos os comboios com direcção oeste param em Shinagawa.

Para outros serviços, as estações de Shibuya e Shinjuku oferecem conecções locais para oeste. As estações de Ueno e Ikebukuro ligam a cidade aos subúrbios nortes e prefeituras vizinhas.

  • Shinkansen [2] - Comboio de alta velocidade e pacotes de acomodação com um enorme desconto, só para estrangeiros. Vai desde Tóquio até Nagoya, Quioto e Osaka.

De carro

Embora seja possível, é muito desaconselhável que ande de carro, devido às ruas congestionadas, aos sinais confusos e aos parques de estacionamento de preços absurdos.

De ônibus

Ônibus expressos - tanto da JR como privativos - ligam Tóquio a outras cidades e áreas vizinhas. No entanto os trens, apesar de mais caros, são mais convenientes, especialmente se você tiver um passe da JR.

Os ônibus de longa distância chegam em diversos terminais espalhados pela cidade. O principal terminal da JR fica na saída da estação Yaesu-minamiguchi (八重洲南口). A Keio e outras companhias privadas param na entrada oeste do terminal de Shinjuku (新宿高速バスターミナル), em frente à Yodobashi Camera.

Há uma série de ônibus noturnos que partem à noite da região de Kansai (Osaka, Kobe, Quioto) e chegam a Tóquio pela manhã. Essas linhas são interessantes pois permitem economizar uma noite nos caros hotéis do Japão.

De barco

Sendo um dos grandes portos do mundo, Tóquio também tem serviços domésticos de ferry para outros pontos do Japão. No entanto, nenhum dos ferrys internacionais para o Japão para em Tóquio.

O principal terminal de ferries de longa distância é o Terminal de ferries de Ariake [3], situado na ilha artificial adjacente a Odaiba na Baía de Tóquio. A estação mais próxima é a estação des Kokusai-Tenjijo-Seimon na linha de Yurikamome, mas ainda é uma grande caminhada. Também pode apanhar um autocarro directo desde a estação de Shin-Kiba na estação na linha Metro Yurakucho. Os principais serviços deste terminal são:

  • Tóquio-Tomakomai (Hokkaido) - : Kawasaki Kinkai Kisen, 03-3528-0718. Este ferry não aceita passageiros, só o pode usar quem tiver um carro; os preços para um carro começam em ¥25,820.
  • Tóquio-Tokushima-Kitakyushu: Ocean Tokyu Ferry, 03-5148-0109. O preço é de ¥14 000 para segunda classe e ¥26 600 para primeira classe.

Ferries para AS Ilhas Izu e Ogasawara saem do Terminal Takeshiba (竹芝客船ターミナル), adjacente à estação de Takeshiba na linhae Yurikamome line. Os cruzeiros costumam usar o Terminal Harumi (晴海客船ターミナル), que pode ser acedido através do autocarro 都05(To-05) ou do 東12(Tou-12).

Circule

As linha de trem no centro de Tóquio: a Yamanote (verde), a Chuo (laranja) e a Sobu (amarela)

De trem

O jeito mais fácil de se virar em Tóquio é de trem, já que os serviços de trem são extensivos e eficientes. Além das linhas da JR East, tem os dois sistemas de metrô e várias outras linhas.

No centro tem a linha circular JR Yamanote (山手線); estar por dentro do círculo é estar no coração da cidade. Quase todas as linhas inter-regionais partem de uma das estações da Yamanote e a maioria das estações de metrô ficam dentro do círculo. O círculo Yamanote é atravessado por duas outras linhas, lado à lado: a JR Chuo (中央線) e a JR Sobu (総武線).

De autocarro/ônibus

A rede de ônibus é extensa mas lenta e de difícil acesso para os turistas. A frequência dos ônibus é baixa em algumas linhas e os mapas são escritos apenas em japonês, o que torna esse meio de transporte desaconselhável para quem não domina o idioma.

As áreas de Tóquio que não são acessíveis de comboio são servidas por várias companhias de autocarro. Áreas que se encontram a 23 ku (bairros japoneses) de Tóquio ou menos são servidos por autocarros com preço fixo, independentemente da distância (¥200 em autocarros Toei [4] e ¥210 em outras companhias de autocarros privadas). A maior parte dos autocarros aceitam cartões Suica ou PASMO (usados com comboios). Comparados com os comboios, os autocarros são muito menos frequentes, levam menos passageiros, e são muito mais lentos. Isto fá-los ideias para os residentes idosos de Tóquio, mas inconvenientes para viajantes, que também tem que lidar com as indicações, escritas em japonês, e com as paragens de autocarros escondidas. As rotas dos autocarros podem ser complicadas; muitas vezes na paragem o mapa da rota só apresenta duas ou três paragens principais, para além da paragem de origem e o destino. Dentro do autocarro, a paragem seguinte será muitas anunciada várias vezes, por vezes por vozes gravadas, outras vezes por um motorista sussurrante. Em algumas linhas o destino é anunciado em inglês, mas ainda é raro. Mesmo assim, as rotas norte-sul são úteis na parte oeste da cidade, já que as linhas de comboio (Odakyu, Keio, Chuo, and Seibu) tendem para andar na direcção este-oeste.

De táxi

Os táxis em Tóquio são caros mas o valor pode compensar em relação ao metrô para grupos de três pessoas. Além disso, tornam-se a única opção caso você perca o último trem.

A bandeirada normalmente é de ¥660 para o primeiro quilômetro, e o valor da corrida pode aumentar rapidamente. Lembre-se que os táxis podem ficar presos no tráfego e que o taxímetro funciona em "bandeira dois" - 30% mais cara - entre 11 da noite e 5 da manhã. Não se dá gorjetas aos taxistas.

Não confie que os taxistas falem inglês ou conheçam muito além do caminho para os lugares mais notórios, embora a maioria dos táxis tenham um sistema de navegação GPS instalado. Tenha, de preferência, um cartão de visitas ou o nome impresso do local aonde deseja ir.

As portas traseiras dos táxis são controladas pelo motorista, abrindo e fechando automaticamente - não tente fazê-lo por conta própria.

A pé

Nesta enorme cidade com um sistema de transporte público tão eficiente, andar a pé pode parecer uma opção pouco inteligente. No entanto, como a cidade é extremamente segura à noite, andar a pé em Tóquio pode ser uma experiência muito agradável. Em algumas áreas, andar a pé é uma opção muito mais curta do que usar o metro.

De carro

Trânsito em Tóquio.

Tóquio é um enorme conjunto de ruas sem nome, com trânsito lento e parques de estacionamento escassos e limitados. Nesta cidade com um excelente sistema de transporte público, era preciso uma razão muito boa para querer conduzir. Embora alugar um carro possa fazer sentido em certos contextos (por exemplo, se quiser viajar a zona rural), no geral não é nem conveniente nem económico alugar um carro para viajar na área metropolitana de Tóquio. Os táxis são mais convenientes, se os puder pagar; andar a pé ou usar os transportes públicos é muito menos caro, e provavelmente mais fácil.

Se decidir conduzir na mesma, a principal via rápida em Tóquio é a Via Rápida Shuto, abreviada para Shutoko (首都高) [5]. A C1 Loop Line forma um círculo em volta de Tóquio, semelhante à linha de comboios Yamanote. No entanto, enquanto a Linha Yamanote Line cobra ¥130-250 por uma viagem, conduzir até à Shutoko obriga ao pagamento de uma entrada nominal de ¥700 sempre que entrar no sistema, com portagens adicionais (¥300 ou ¥500) em vários pontos.

Corridas ilegais nas vias rápidas de Tóquio à noite tornou-se muito popular nos anos 80 e 90. Embora seja menos popular hoje, ainda ocorre, por isso se decidir andar na Shutoko à noite, obedeça aos limites de velocidade e tenha cuidado.

De ferry

O ferry Himiko no Rio Sumida, Tóquio.

A Companhia de Navios Cruzeiro de Tóquio opera uma série de Autocarros Marítimos [6] ao longo do Rio Sumida e na Baía de Tóquio, ligando Asakusa, Hinode, Harumi e Odaiba. Os ferries tem uma visita guiada em inglês e japonês e uma viagem num é uma maneira relaxante e divertida de ver a costa de Tóquio. É de notar o super-futurista ferry Himiko [7], desenhado por Leiji Matsumoto, desenhador de anime e manga, que faz a rota entre Asakusa e Odaiba. Pode querer chegar com tempo para não esgotarem os bilhetes no ferry Himiko.

De bicicleta

As bicicletas são muito usadas pelos locais como transporte, mas existem poucos passeios para bicicletas e pode tornar-se um pouco perigoso, visto que os condutores não prestam muita atenção às bicicletas. O trânsito pode ser muito pesado nos fins-de-semana, por isso se usar uma bicicleta, não tenha medo de andar nos passeios (toda a gente o faz). Tenha em mente que partes de Tóquio tem muitas colinas, por isso é um trabalho duro pedalar no calor do Verão. A Tóquio Central pode ser facilmente cobrida por bicicleta em fins-de-semana. O Tokyo Great Cycling Tour [8] oferece uma visita guiada de um dia, pedalando através dos principais lugares turísticos em Tóquio, como Marunouchi, Nihonbashi, Tsukiji, Odaiba, a Torre de Tóquio, o Palácio Imperial e por aí fora. Tenha cuidado, pois o roubo de bicicletas, embora o problema não esteja tão avançado como está na China.

Veja

Templo Senso-ji, Asakusa
Parque Koishikawa Korakuen, Bunkyo

Tóquio tem uma vasta seleccção de monumentos, mas os mais populares entre turistas são os templo de Asakusa, os jardins do Palácio Imperial (em Chiyoda) e o Santuário Meiji (em Harajuku).

Tóquio tem vários centros comerciais para comprar, comer e simplesmente vaguear e sentir o fenómeno urbano japonês. Cada uma destas áreas tem características únicas, como a fascinante Shinjuku, a jovem Shibuya e a luxuosa Ginza. Estas áreas são muito movimentadas durante o dia, mas elas ganham nova vida à noite.

Para uma visão panorâmica da cidade, a Torre de Tóquio é lugar mais conhecido, contudo é obrigado a pagar um preço excessivo. Uma alternativa interessante - embora mais baixa - são as Torres Gêmeas da Prefeitura de Tóquio em Shinjuku. O acesso ao mirante das plataformas é gratuito e, em dias de tempo bom, é possível até mesmo enxergar o Monte Fuji. A melhor opção, no entanto, seria a vista desde o World Trade Center de Tóquio (10:00h-20:00h, ou 21:00h em Julho e Agosto, 620 yen) na estação de JR Hamamatsucho, que embora não seja dos edifícios mais, altos oferece vistas fantásticas de Tóquio e da marina devido à sua excelente localização, especialmente no pôr-do-sol. Uma outra opção é a vista desde Tokyo City View no shopping Roppongi Hills. O preço de acesso ao mirante é de ¥1500, compensado por um panorama de 360 graus da cidade e por uma entrada grátis no Museu de Arte Mori. Outra boa opção,se não se importar com o trânsito e com o barulho, é a Rainbow Bridge (レインボーブリッジ) em Odaiba, cujos caminhos pedestres são grátis. A vista nocturna da Baía de Tóquio é impressionante, mas os caminhos fecham às 20:00h. Num dia limpo, o Centro Cívico de Bunkyo (perto do Tokyo Dome) oferece uma vista icónica de Shinjuku com o Monte Fuji (especialmente boa no pôr-do-sol), e também é grátis.

A linha de metro Yurikamome, inteiramente aérea, proporciona uma boa vista da baía de Tóquio e passa dentro da Rainbow Bridge, tudo pelo preço de um bilhete.

A cidade é dotada de um grande número de musues, grandes e pequenos, com todos os temas possíveis, desde canetas a relógios antigos e a arte moderna e tradicional. Muitos dos grandes museus encontram-se em Ueno e arredores. As entradas dos museus variam muito, variando desde ¥500 a ¥1,000 ou mais. Alguns dos melhores museus na área de Ueno incluem o Museu Nacional de Tóquio, o Museu Nacional de Ciência, o Museu Shitamachi e o Museu Nacional de Arte Ocidental.

Andar no Sky Bus Tokyo[9], um autocarro de dois andares com um andar ao ar livre, é uma boa opção para dar uma visita rápida à cidade. A viagem de 45 minutos leva-o desde o Palácio Imperial via Ginza e Marunouchi, mostrando os pontos altos de do distrito comercial e empresarial de Tóquio. Custa ¥1,500 para adultos (12 anos ou mais), e ¥700 para crianças entre 4 e 11 anos.

Faça

Actividades

Montanha russa na Tokyo Dome City, Bunkyo.
O Sakura (florescer das cerejeiras).
  • Coma um pequeno-almoço de sushi no Mercado de Peixe de Tsukiji.
  • Faça uma viagem de barco no Rio Sumida (ver secção De ferry).
  • Vagueie pelo meio dos neons que rodeiam as estações de comboio principais. Shibuya e Shinjuku este à noite pode fazer parecer a Times Square cinzenta.
  • Vá ao "sento" (ou banhos públicos) local, ou a um dos parques temáticos onsen como LaQua na Tokyo Dome (Bunkyo) ou o Oedo Onsen Monogatari em Odaiba.
  • Vá a um parque de diversões, como o Tóquio Disney Resort, que consiste na Disneyland de Tóquio e na Tóquio DisneySea, que são os primeiro e o segundo mais visitadi parque temático, respectivamente, ou o mais japonês Sanrio Puroland (em Tama), com o maior número de Hello Kitties que alguma vez viu.
  • Veja a multidão de jovens na Takeshita-Dori (Rua Takeshita) em Harajuku ou os mais adultos em Omotesando.
  • Na primavera, faça uma viagem de barco no Inokashira Park em Kichijoji e depois visite o Museu dos Estúdios Ghibli (conhecido pelos filmes fantásticos, como A Viagem de Chihiro e Mononoke Hime), mas vai precisar de comprar bilhetes para estes com tempo numa loja de conveniência Lawson.
  • Apanhe o Yurikamome, completamente aérea que passa por cima da Rainbow Bridge desde a Estação de Shimbashi até Odaiba, e ande na roda-gigante — a maior do mundo até recentemente.
  • Veja um jogo de basebol dos Yomiuri Giants na Tokyo Dome, ou dos Tokyo Yakult Swallows no Estádio Jingu.
  • Dê um passeio pelos Jardins do Palácio Imperial (abre ao público às 9:00h, excepto sextas e segundas).
  • Faça um piquenique durante o florescer das cerejeiras (Sakura). Infelizmente o Sakura só dura uma semana na Primavera. Mas cuidado, os parques estão muito cheios durante este tempo.

Eventos

  • Ano Novo em Tóquio - Na véspera do ano novo, conhecida por o-misoka, toda a família se re reúne para comer toshi-koshi soba (uma espécie de macarrão). No dia 1º de janeiro comemora-se o Hatsumode, o Ano Novo japonês propriamente dito, quando famílias inteiras visitam os templos e santuários de Tóquio para fazer as suas tradicionais oferendas. Um dos momentos altos do ano novo japonês passa-se nos templos: na véspera, os sinos dos templos tocam 108 vezes!
  • Cerimónia das Agulhas Quebradas - No dia 8 de fevereiro, realiza-se a Cerimónia das Agulhas Quebradas. Durante esse dia, as mulheres costureiras costumavam mostrar o seu apreço e respeito pelas velhas agulhas enferrujadas e partidas, espetando-as em bolos de tofu ou konnyaku. Passe pelo templo de Senso-ji e veja o grupo de mulheres a praticar este ritual ancestral, embora isto seja feito em quase todos os templos do Japão.
  • Hanami - A tradição do Hanami ("contemplar as flores") começou como um entretenimento imperial. Hoje em dia todos os japoneses saem de casa durante o Hanami para fazer piqueniques e ver as cerejeiras, em lugares como o Parque de Ueno, o Parque Shinjuku Gyoen e os Jardins do Palácio Imperial.
  • Festival das Estrelas - Realiza-se a 7 de Julho. Remonta a uma lenda sobre o encontro de duas estrelas. Altair Katsujiro, um pastor, e Vega Shokujo, uma jovem, representam dois apaixonados separados pela Via Láctea. Segundo a lenda, só se podem reunir um dia, o 7 de julho. é tradicional escrever um desejo ou um poema num papel colorido e pendura-lo num bambuzal. Costumam também dar um anel de presente às namoradas. As varas de bambu com as oferendas são depois atiradas ao rio. Também é típico cantar uma canção típica do Tanabata.

Aprenda

Edifício Administrativo da Universidade de Tóquio.

Os curiosos podem estudar a cultura tradicional: a cerimónia do chá, a caligrafia, ou artes marciais como o Karaté, o Judo, o Aikido e o Kendo. Existem também muitas escolas de linguagens para o ajudar a aprender japonês. Várias universidades em Tóquio aceitam estudantes internacionais.

  • Universidade Keio (慶應義塾大学 Keiō Gijuku Daigaku), [10]. A melhor universidade privada do Japão (a menos que pergunte a um estudante da Waseda). Estabelecida no tempo dos samurais, os seus alunos incluem o antigo primeiro-ministro Junichiro Koizumi. O campus principal fica em Mita.
  • Universidade Sophia (上智大学 Jōchi Daigaku), [11]. Uma prestigiosa universidade privada jesuíta, conhecida pelas aulas em língua estrangeira e pela grande quantidade de estrangeiros. Campus principal em Yotsuya.
  • Instituto de Tecnologia de Tóquio (東京工業大学 Tōkyō Kōgyo Daigaku), [12]. A melhor universidade técnica da cidade. Campus principal em Ookayama.
  • Universidade de Tóquio (東京大学 Tōkyō Daigaku), [13]. A melhor universidade de Tóquio, especialmente boa em lei, medicina e literatura. Para locais, passar nos exames de entrada, mas estudantes de câmbio podem entrar muito mais facilmente. Existem cinco campus espalhados pela cidade, mas o principal é em Hongo.
  • Universidade Waseda (早稲田大学 Waseda Daigaku), [14]. A melhor universidade privada do Japão (a não ser que pergunte a um estudante da Keio), antiga universidade do ex-primeiro-ministro Yasuo Fukuda. O principal campus é em Waseda.

Trabalhe

Ensinar inglês é a o trabalho mais fácil em Tóquio (outras línguas também, mas o inglês tem maior procura), mas a cidade oferece também outras opções de trabalho: tudo desde trabalhar num restaurante a TI. Certas nacionalidades podem pedir um visto de trabalho: para outras pessoas, é muito difícil conseguir uma permissão de trabalho é muito difícil de conseguir sem uma oferta de trabalho de uma companhia japonesa. Consulte a embaixada/consulado japonês mais próximo para saber mais.

Compre

Loja de lembranças, Asakusa, Tóquio.

Se está à venda em algum lugar do mundo, está provavelmente à venda em Tóquio. Tóquio é um dos centros da moda e dos cosméticos do Oriente, equiparado com Seul. Alguns dos objectos à venda incluem electrónica, modas estranhas, mobília antiga e kimonos, e artigos nacionais, como produtos relacionados com a Hello Kitty, anime e banda desenhada. Tóquio tem uma das maiores indústrias electrónicas no mundo, com marcas como a Sony, a Panasonic, e a Toshiba.

O mais normal é pagar em dinheiro. Embora os cartões de crédito sejam cada vez mais populares, são muito menos usados em comparação com outros países desenvolvidos. A maior parte dos multibancos japoneses não aceitam cartões estrangeiros, mas os do correio e da Citibank costumam ter menus em inglês, para além do japonês. O crime é muito baixo, por isso não tenha medo de andar com grandes quantidades de dinheiro, como fazem os japoneses.

Existem numerosas lojas de conveniência por toda a cidade, que estão abertas 24 horas, e vendem não só comida e revistas, mas também coisas para a casa como roupa interior e artigos de higiene pessoal. Os supermercados costumam estar abertos até às 22:00h, enquanto que as drogarias e lojas de departamentos fecham às 21:00h.

Anime e manga

Akihabara, a Cidade Eléctrica de Tóquio, bem como o centro inquestionável da comunidade otaku, e as lojas ao longo de Chuo-dori estão cheias de anime (desenhos animados) and manga (banda desenhada). Outra zona popular entre os amantes de manga/anime é Nakano e a Broadway Shopping. Veja a loja Mandarake para comprar mangas usados e raros.

Akihabara era conhecida pelos seus espectáculos ao vivo e cosplayers, alguns dos quais deram má fama ao bairro devido aos extremistas. Estes tem se tornado cada vez menos a seguir ao Massacre de Akihabara em 2008, embora ainda passem raparigas em disfarces esquisitos a passar na rua e a dar panfletos.

Antiguidades

Coleccionadores de antiguidades devem ir ao Antique Mall em Ginza ou ao Mercado de Antiguidades em Omotesando, que tem colecções de pequenas lojas especializadas (armaduras samurai, pinturas ukiyo-e, etc. são alguns dos objectos que pode encontrar) a preços absurdamente altos. Outra hipótese é Nishi-Ogikubo, onde pode comprar rolos com caligrafia por uns milhares de yen.

O Festival de Antiguidades (全国古民具骨董祭り) [15] realiza-se em fins-de-semana umas 5-6 vezes por ano no Centro Ryutsu [16] , na linha de monocarril de Tóquio, e merece uma visita.

Livros

Se Akihabara é a cidade da electrónica, então Jinbocho é a cidade dos livros usados. Saia na estação de metro de Jinbocho. O Blue Parrot é uma loja em Takadanobaba na linha Yamanote, duas paragens a norte de Shinjuku.

Câmaras e electrónica

Desde que a Sony e a Nikon se tornaram sinónimos de qualidade, Tóquio é um dos lugares favoritos para comprar câmaras e produtos de electrónica. Akihabara é a zona das lojas de electrónica, incluindo uma grande quantidade de lojas duty-free especializadas em modelos para exportação, e Shinjuku tem as lojas de câmaras fotográficas. Infelizmente, os produtos de electrónica locais não são baratos, mas os modelos para exportação tem preços semelhantes aos que encontra em qualquer outra parte do mundo. Pode encontrar modelos locais baratos se evitar as grandes lojas e ver as lojas mais pequenas. Também é muito difícil encontrar algumas coisas, como máquinas de jogos.

Roupa

Loja de Departamentos de Wako à noite, Ginza.

Shibuya e a vizinha Harajuku são as mais conhecidas áreas comerciais para roupas e acessórios. Mas saiba que a maior parte das roupas, quase sem excepção, são criadas para japoneses, que são de pequena estatura.

As lojas de departamentos e boutiques exclusivas tem todos os tipos de marcas imagináveis, mas em relação à média global os preços de Tóquio são mais altos. As lojas de departamentos Seibu e Tobu (as maiores do mundo) em Ginza e Ikebukuro são boas opções de compra. Recentemente, Roppongi tem vindo a tornar-se uma área de compras, com muitas das principais marcas globais. Outras lojas de departamentos em Tóquio incluem a Mitsukoshi, a Wako, a Sogo, a Marui (OIOI), e a Takashimaya. A Mitsukoshi é a maior cadeia de lojas de departamentos do Japão. A sua sede é em Nihonbashi. A Marui Men em Shinjuku tem oito andares de moda de luxo para homens.

Cozinha

A área para comprar artigos de cozinha é a Rua Kappabashi perto de Asakusa, também conhecida por "Cidade Cozinha". A rua está cheia de lojas a vender todo o tipo de artigos de cozinha — é onde os restaurantes de Tóquio vão buscar coisas para as suas cozinhas. Também é um óptimo local para encontrar cerâmica japonesa barata, sem mencionar comida de plástico!

Música

Ochanomizu é a área de compras para quem quer comprar guitarras. Aqui vai encontrar o maior número de lojas de guitarras no mundo. Existem também vários outros instrumentos (embora não hajam instrumentos tradicionais japoneses).

Lembranças

Se quiser comprar lembranças japonesas, os melhores lugares para isso são Nakamise em Asakusa e o Bazaar Oriental em Omotesando, que tem várias coisas como T-shirts estampadas com kanji, kimonos (feitos para servir a alguém de estatura estrangeira), fatos de ninja para crianças e espadas samurai, que podem ser surpreendentemente difíceis de encontrar noutro sítio. Ambos tem também antiguidades à venda, mas para isso veja a secção Antiguidades acima.

Mercados de rua

Mercados de rua animados ao ar-livre, ao estilo asiático, são raros em Tóquio, mas existem excepções: o Ameyoko em Ueno, que sobreviveu como um legado da ocupação pós-guerra. Yanaka Ginza no distrito de Taito é um bom exemplo de uma rua de compras, e proporciona uma tarde agradável.

Existem frequentemente pequenas feiras e mercados antigos aos fins-de-semana nos maiores (e mais pequenos santuários dentro e fora de Tóquio.

Coma

Lanternas vermelhas dando as boas-vindas aos clientes em Tsukishima.

A quantidade e variedade de comida em Tóquio surpreende. As lojas de departamentos tem uma zona de restauração, normalmente na cave, com comida que ultrapassa os padrões internacionais. Tóquio tem uma enorme quantidade de restaurantes. Os menus estão frequentemente afixadas ou expostos no exterior, por isso pode ver os preços. Algumas lojas tem comida de plástico nas montras. Não hesite em arrastar o empregado e apontar o que quer. Ande sempre com dinheiro. Muitos restaurantes não aceitam cartões de crédito.

Tóquio tem, literalmente, centenas de milhares de restaurantes com quase todas as comidas do mundo, mas também oferecem algumas especialidades locais. Nigirizushi (peixe e arroz), conhecido por todo o mundo como "sushi", que tem as suas origens em Tóquio. Outra especialidade é monjayaki (もんじゃ焼き), uma versão do okonomiyaki recheada com repolho que usa um polme fino para conseguir uma consistência pegajosa e caramelizada. É original da área de Tsukishima, em Chuo, e hoje em dia há muitos restaurantes perto de Asakusa que oferecem monjayaki.

Económico

Uma loja de massas com uma máquina de venda de bilhetes.

Vá a uma loja de conveniência (konbini), existe uma em quase todas as esquinas. As opções podem surpreendê-lo. Pode comprar boas de arroz (onigiri), pães, saladas, comidas preparadas (como nikuman e oden), e bebidas (tanto quentes como frias) por ¥100-150, pratos bento por cerca de ¥500 e sanduíches por ¥250-350. Em algumas lojas de conveniência, existem microondas para aquecer a comida, sem custos adicionais. Os Supermercados (suupaa) são normalmente mais baratos e oferecem uma escolha mais variada, mas são mais difíceis de encontrar (tente procurar em Asakusa e nas ruas secundárias do mercado Ameyoko, em Ueno para supermercados locais). Também as lojas dos 100 yen tem-se vindo a tornar muito comuns, e a maior parte destas tem uma selecção de alimentos convenientes e prontos a comer. Existem lojas de 100 yen perto da maior parte das pequenas estações, e normalmente a dois ou três quarteirões das grandes estações de comboio. Procure os sinais que dizem "99" e "Lawson 100", que são essencialmente pequenas mercearias.

Procure lojas de bentō como Hokka-Hokka-Tei que vendem bandejas com comida para fora. Estas variam em qualidade e custo, mas a maior parte oferece comida básica e de qualidade, a um preço razoável.

Lojas de massas, lojas de caril e pastelarias são muitas vezes a melhor opção se procura comida barata. Estão em todo o lado. As lojas de massas em todas as esquinas são uma óptima opção para comer, e uma muito barata, custando cerca de ¥200-1000. Tem que comprar um bilhete de uma máquina de bilhetes à porta com fotografias dos pratos, e depois entregá-lo aos empregados. O empregado irá perguntar se quer massas de soba (trigo castanho fino) ou udon (trigo branco grosso). Algumas destas lojas oferecem apenas um balcão para pousar a comida, enquanto que outras tem assentos. Durante horas com muitos clientes tem que ser rápido, uma vez que existem outras pessoas à espera.

Existem lojas a vender comida de plástico por toda a cidade, incluindo redes norte-americanas como o McDonald's e o KFC. Mas se quiser experimentar comida japonesa, tente redes de comida rápida japonesas, como o MOS Burger, o Freshness Burger, o Lotteria, ou a First Kitchen. Se estiver à procura de algo mais japonês, tente um dos gigantes da comida rápida, como Matsuya, Yoshinoya ou Ootoya. Por menos de ¥500, consegue uma taça gigante de carne, arroz e vegetais, algumas vezes com ovo. Beber água ou ocha (chá verde japonês) quente é normalmente grátis.

Os apreciadores de peixe cru devem tentar kaitenzushi (basicamente a versão fast-food do sushi, onde o sushi é trazido por uma esteira rolante), onde os preços são muito razoáveis. Os preços dependem da cor do prato, por isso veja antes de começar a comer.

Muitas das maiores estações de comboio e de metro tem zonas de comida rápida e barata. Ao redor da maior parte destas estações existe uma grande escolha de lugares para comer, incluindo um grande número de cafés (que muitas vezes oferecem também sanduíches, pastelaria, e pratos de pasta), lojas de yakitori (frango grelhado), e até restaurantes italianos.

Médio

Um Izakaya em Tóquio.

É quase tradição que a cave de uma loja de departamentos, incluindo a Mitsukoshi, a Matsuzakaya, ou a Isetan, seja dedicada à depachika (デパ地下), uma enorme quantidade de pequenas lojas que vendem todos os tipos de comida para levar. Pode comprar comida para um delicioso, se bem que um bocado caro, piquenique aqui - ou, se quiser, pode andar a comer as amostras grátis! As maiores lojas de departamentos em Tóquio são a Tobu e a Seibu em Ikebukuro, mas Shibuya, Ginza e quase todos os distritos de Tóquio tem uma. A Estação de Shinjuku tem várias lojas de departamentos nos seus arredores, como a Keio e a Odakyu. Muitas lojas começam a dar descontos a partir das 19h00 todas as noites. Procure sinais e cartazes com um valor específico em yen ou percentagem de desconto. Verá frequentemente cartazes que dizem 半値 (hanne), ou seja, desconto de 50%. Este desconto é também comum em supermercados localizados perto das estações mais pequenas, embora a qualidade possa ser menor do que numa loja de departamentos.

Os izakaya, um cruzamento entre um bar e um restaurante casual, servem uma boa variedade de pratos japoneses e podem ser bons lugares para comer sem abrir um rombo na carteira: na maioria dos izakaya, uma noite de comida e bebida não custa mais de ¥3000 por pessoa.

Esbanje

Sushi.

Tóquio tem o maior número mundial de restaurantes com uma estrela Michelin, com preços a condizer, mas, mesmo que esteja num orçamento limitado, vale a pena esbanjar dinheiro: o melhor sushi da cidade, se não do mundo, pode ser encontrado em Tsukiji, saído fresco do famoso mercado de peixe. Custa cerca de ¥3000, o que é uma pechincha comparado com o que custaria sushi desse calibre noutro lugar qualquer, mesmo em Tóquio. Um pequeno-almoço de sushi em Tsukiji, após explorar o mercado de peixe, é uma óptima opção para a primeira manhã em Tóquio. Chegue antes ou durante o primeiro comboio para evitar as grandes multidões e para não esperar duas horas por um lugar no sushi bar.

Para comida japonesa de luxo, Ginza e os seus restaurantes irão com certeza abrir um rombo na carteira, bem como as áreas de Akasaka e Roppongi. Pode diminuir o estrago comendo um menu em vez de jantar.

Beber e sair

Durma

  • Tokyo Hotels [17].

Mantenha contato

As lan-houses tem conexões ótimas por ¥400-¥500 por hora, geralmente incluindo um refrigerante. E não é só internet que se tem lá -- Estes são tipicamente lugares tranquilos onde as pessoas podem ir para escapar da multidão das ruas e assistir TV ou um DVD, ler manga, ou só dormir um pouco. Alguns tem até sinuca e dardos. Gera Gera é uma rede popular.

Se você tem laptop capaz de conectar sem-fio, é muito fácil achar onde conectar. Muitos restaurantes fast-food como McDonalds ou Mos Burger tem, e muitos cafés como Starbucks tem também.

Segurança

Partir


Variantes

Ações

Docentes do destino

Noutras línguas

outros sites