Contribua para um artigo e ajude o wikitravel a crescer! Aprenda como.

Diferenças entre edições de "São Paulo"

Da Wikitravel
Ir para: navegação, pesquisa
(Entenda)
Linha 417: Linha 417:
  
 
{{guia}}
 
{{guia}}
 +
 +
* [[Carnaval]]
  
 
{{geo|-23.55|-46.633333}}
 
{{geo|-23.55|-46.633333}}

Revisão de 01h04min de 22 de outubro de 2011

São Paulo é uma metrópole com vários artigos de distrito, que contém listas de atracções turísticas, restaurantes, alojamento, bares e discotecas - considere imprimi-los a todos.
Vista aérea da cidade mais populosa da América do Sul.

São Paulo é a capital do Estado de São Paulo e se orgulha do título de maior cidade do Brasil. Com uma população de 11 milhões de habitantes e 19,8 milhões na região metropolitana, São Paulo é uma das maiores metrópoles do planeta.


Índice

Regiões

Atenção: a divisão geográfica da cidade de São Paulo no Wikitravel está em discussão. Participe!
Parte do Centro Histórico de São Paulo. Em destaque, os edifícios Itália e Copan, que estão entre os arranha-céus mais altos do Brasil.

Acompanhando o extraordinário crescimento de São Paulo durante o século XX, a maior parte dos prédios da cidade antiga deram lugar à arquitetura contemporânea. Isto significa que a maior parte dos pontos turísticos está concentrada próxima ao centro da cidade, onde prédios do século XVII encontram-se sob as sombras de arranha-céus. Os bairros étnicos também encontram-se próximo ao centro. Já os locais de compras e os restaurantes encontram-se espalhados pela cidade.

  • Centro Histórico - Onde a cidade começou. Prédios e construções históricas, Igrejas, os primeiros arranha-céus, o antigo centro financeiro e restaurantes e bares tradicionais. Região que abriga o Mercado Municipal, a Catedral da Sé e a Rua 25 de Março.
  • Higienópolis, Pacaembu, Perdizes e Lapa - Bairros nobres tradicionais da cidade. Casas e edifícios dividem espaço com comércio tradicional e shoppings. Três das principais universidades da cidade - PUC-SP, Mackenzie e FAAP, além da faculdade de arquitetura e urbanismo e do teatro da USP estão nesta região. Com 11 (onze) Sinagogas na região, há forte presença da colônia judáica.
  • Paulista e Jardins - Área nobre da capital. Na Avenida Paulista, bancos e empresas dividem espaço com restaurantes da moda, cinemas e centros culturais. No bairro vizinho, os Jardins, fica o comércio exclusivo, com grifes internacionais e caras butiques.
  • Vila Madalena e Pinheiros - Bairros boêmios e ligados às artes. Nas ruas, dezenas de bares e discotecas lotam de segunda a segunda. Área repleta de ateliês, galerias, novos costureiros e pessoas ligadas ao cinema.
  • Butantã e Morumbi - Bairros relativamente novos, constituídos após o Rio Pinheiros. No Morumbi, mansões com muros altos em ruas arborizadas. E no Butantã situa-se a Cidade Universitária da Universidade de São Paulo, uma das mais importante das Américas.
  • Itaim Bibi, Vila Olímpia, Moema e Vila Nova Conceição - Vizinhança tradicional da Zona Sul, residência da classe média e alta. Vocação comercial, com shoppings, lojas e butiques.
  • Brooklin, Campo Belo e Berrini - A Avenida Luis Carlos Berrini é o novo centro financeiro e empresarial da cidade e sede de grandes bancos e multinacionais, que se instalam em grandes e modernos edifícios.
  • Santo Amaro, Socorro e Interlagos - Santo Amaro e Interlagos são bairros residenciais tradicionais da Zona Sul, com forte presença da colônia alemã e portuguesa.
  • Liberdade e Aclimação - Chinatown paulistana. Bairro próximo ao centro da cidade, com forte presença de japoneses e, mais recentemente, de chineses e coreanos. Nas ruas, o português divide espaço com japonês, chinês e coreano.
  • Vila Mariana e Ipiranga - Região histórica de São Paulo e do Brasil, famosa pelos Jardins do Ipiranga, onde foi proclamada a Independência do país.
  • Saúde e Jabaquara - Região tipicamente residencial de São Paulo, localizada próxima à saída para o litoral. Região onde se localizam o Jardim Botanico, o Zoológico e o Zoo Safari.
  • Mooca, Tatuapé e Jardim Anália Franco - Bairros emergentes, fortemente influenciados pela imigração italiana e pelo passado industrial da cidade, atualmente com vocação de residência de classe média e média-alta.
  • Santana, Vila Guilherme e Cantareira - Bairros da Zona Norte, onde se encontra o Pavilhão do Anhembi e a região do Horto Florestal, uma das maiores áreas verdes da cidade.

Entenda

Avenida Paulista à noite

São Paulo é uma cidade cosmopolita ainda com imigrantes advindos de varias partes do mundo ou, mais precisamente seus descendentes. Historicamente, a cidade foi destino principalmente de imigrantes de Portugal, Itália, Espanha, Alemanha, Japão e Líbano, e, em menor proporção, também imigrantes da Armênia, Hungria, Grécia e Lituânia, que deixaram marcas profundas e diversas em vários cantos da cidade, embora imigrantes provenientes de outros países também tenham escolhido São Paulo como destino. Atualmente, são especialmente significativas as populações estrangeiras oriundas da Bolívia, Peru, Nigéria, Angola, China e Coreia do Sul.

Centro Empresarial Nações Unidas, no Brooklin, um dos maiores centros financeiros do Brasil.

A riqueza da cidade e a diversidade da população tornam São Paulo um destino inigualável para o turista, mas deve-se tomar muito cuidado ao caminhar em alguns bairros, principalmente à noite, sendo costume os ataques de skinheads contra os nordestinos, homossexuais, judeus, negros e outros. Mas a vida cultural, as opções noturnas, as novidades gastronômicas, as milhares de lojas e butiques e o cotidiano dessa metrópole são como uma fonte inesgotável de coisas para se fazer.

Tiradas as devidas proporções, São Paulo pode ser considerada a Nova York do Sul, cidade que nunca pára e atrai viajantes que procuram diversão, cultura e um pouco do que o mundo tem de melhor para oferecer. Nos últimos anos, cresceu o número de turistas na cidade. Sul-americanos, norte-americanos e europeus são cada vez mais notados nos cafés dos Jardins, calçadas da Avenida Paulista, cinemas da Consolação e nas festas na Vila Olímpia e Centro.

Aos que se interessaram, deixe a fama de cidade do trabalho de lado e explore São Paulo como se você abrisse um baú repleto de objetos. Permita que a cidade revele detalhes e segredos que não estão nos guias. Aproveite e deixe São Paulo te surpreender.

Uma grande metrópole como São Paulo pode apresentar diversos desafios. A população e o ambiente de São Paulo são bem diversos, os bairros variam desde áreas de compras luxuosas até favelas na periferia. Devido ao grande número de carros circulando (já são 6 milhões) o trânsito fica complicado nos horários de pico entre 8hs e 10hs e entre 18hs e 20hs. A alternativa pode ser o metrô que, apesar de ter grande parte de suas estações concentradas no centro, está em fase de expansão.

Também não se assuste com a diversidade dos paulistanos. São Paulo é lar da maior comunidade japonesa fora do Japão. A influência Italiana também é muito forte, assim como a árabe, judaica, alemã e outros que chegaram ao Brasil durante o século XX para trabalharem em plantações de café. Toda esta diversidade traz inúmeras vantagens para o visitante, que pode apreciar uma gastronomia rica, com 52 tipos de culinária. A diversidade também tornou os paulistas um povo tolerante e amigável. Aqui todas as religiões convivem em perfeita harmonia, e as diferenças são respeitadas. Não é à toa que a cidade abriga a maior parada GLBT do planeta, que atraiu 2 milhões de pessoas em 2005, número que chegou a 2,5 milhões em 2006.

Os cidadãos paulistanos têm a reputação de trabalhar muito. Diz-se que os paulistas trabalham para que o resto do país possa descansar. Não é verdade. Os paulistas também descansam e sabem se divertir. A noite paulistana é uma das mais agitadas do mundo, com programas para todos os gostos, e a cidade conta também com inúmeros parques e também hotéis, boutiques e spas capazes de levar todo o stress embora.

Chegar

De avião

São Paulo possui em suas redondezas 4 aeroportos.

  • Aeroporto Internacional de Guarulhos (GRU), 11 6445-2945.

Localizado a cerca de 30 km do centro, na cidade vizinha de Guarulhos, é o principal aeroporto de São Paulo, com vôos domésticos e internacionais, e considerado o hub da América do Sul, sendo o aeroporto sul-americano com a maior oferta de vôos internacionais. É mais conhecido como Aeroporto de Cumbica ou Aeroporto de Guarulhos. No local, operam as companhias nacionais Air Minas, Gol, OceanAir, Passaredo, TAM, Varig e Webjet. Na área internacional, estão Aerolineas Argentinas, Aeromexico, Aerosur, Alitalia, American Airlines, Air Canada, Air China, Air France, Avianca, British Airways, Continental, Copa, Delta, Emirates, Iberia, Iberia, LAN, Lufthansa, KLM, Korean, JAL, Pluna, South African, Swiss, TAP, Taca, United, entre outras..

Os dois terminais existentes costumam lotar no início da manhã, final da tarde e começo da noite, horário de chegada e partida dos principais vôos internacionais e domésticos. Nesses horários, é mais que recomendável seguir à risca o pedido das companhias aéreas de apresentação duas horas antes do vôo para passageiros com destino internacional e uma hora nos vôos domésticos. No desembarque internacional, é comum enfrentar filas na alfândega para os procedimentos da Polícia Federal, principalmente nos horários citados.

O Aeroporto de Guarulhos é bem sinalizado e servido por uma série de lanchonetes, restaurantes, lojas, livrarias, farmácias, agência de correios e locais que oferecem acesso à internet. Casas de câmbio estão na área de desembarque dos dois terminais e no mezanino superior. Nas salas de embarque internacional, também há quiosques e casas de câmbio. As taxas costumam ser ligeiramente piores que as praticadas em São Paulo e há, ainda, taxa por operação que costuma ser de cerca de R$ 10.

Do Aeroporto, existe o Airport Bus Service [1] que leva passageiros para o centro da cidade, Aeroporto de Congonhas, Terminal Rodoviário do Tietê, Terminal Rodoviário da Barra Funda, Itaim Bibi, Praça da República, Metrô Tatuapé e circuito dos hotéis da Avenida Paulista e Rua Augusta. Outras empresas operam linhas menos freqüentes para Campinas, Santos, São José dos Campos e São Vicente, cidades do interior e litoral de São Paulo. Há, ainda, linhas regulares para bairros da cidade de Guarulhos.


  • Aeroporto de Congonhas (CGH), 11 5531-7718. Se localiza a 8 km do Centro e comporta apenas vôos domésticos, regionais e a popular ponte aérea São Paulo – Rio de Janeiro. É o mais movimentado aeroporto do Brasil, com mais de 17 milhões de passageiros em 2005. Lá operam Gol/Varig, TAM, Oceanair, Pantanal, Azul e NHT.
  • Aeroporto Campo de Marte, 11 2221-2699. É pequeno e próximo ao Centro (8 km), usado por pequenas aeronaves particulares, empresas de táxi aéreo e, principalmente, helicópteros.
  • Aeroporto Internacional de Viracopos (VCP) [2], 19 3725-5000. Está localizado a 18 km do centro da cidade de Campinas e 99 km do Centro de São Paulo, vem sendo cada vez mais utilizado como alternativa a Guarulhos. A empresa nacional Azul [3] usa esse aeroporto como sua principal base. Tem também três voos semanais de/para Lisboa e outros de/para Montevidéu.
Delegacia especial para turistas

DEATUR

  • Centro, tel. 11 3104-0209
  • Aeroporto Internacional de Cumbica, tel.11 6445-2221
  • Aeroporto Internacional de Congonhas, tel.11 5090-9032
  • Campinas, tel.19 3725-5001

De trem

De ônibus

A cidade São Paulo possui atualmente três terminais rodoviários. São eles:

  • Terminal Tietê, o maior da América Latina e o segundo maior do mundo, atrás apenas do de Nova York. Deste terminal parte e ali chega a maioria das linhas estaduais, interestaduais e todas as internacionais (de/para Argentina, Uruguai, Paraguai e Chile).
  • Terminal Barra Funda, partem e chegam as linhas da região oeste do Estado de São Paulo, além de algumas interestaduais, como Goiânia (GO), oeste do Paraná e Mato Grosso do Sul, até a fronteira com a Bolívia.
  • Terminal Jabaquara, de/para a Baixada Santista.

Todos os terminais rodoviários são interligados ao metrô, para maior facilidade de acesso. As passagens das linhas que usam os terminais Tietê e Barra Funda também podem ser consultadas (valor, empresa, links etc.) pela internet [4].

De carro

Estas são as principais rodovias de acesso a São Paulo:

  • Anchieta (SP-150) e Imigrantes (SP-160) - É a ligação entre a região metropolitana com o Porto de Santos, o Pólo Petroquímico de Cubatão, as indústrias e fábricas do ABCD (Santo André, São Bernardo do Campo, São Caetano do Sul e Diadema) e a Baixada Santista. Cobra os maiores pedágios do país.
  • Anhanguera (SP-330), [5] - Passa pelas cidades paulistas de Jundiaí, Campinas e Ribeirão Preto, ligando o estado ao Triângulo Mineiro; com acesso no km 153 a Washington Luís (SP-310), liga a São Carlos, Araraquara e São José do Rio Preto.
  • Bandeirantes (SP-348), - Liga a capital paulista a Campinas, ao Aeroporto Internacional de Viracopos e a Cordeirópolis; com acesso no km 168 a Washington Luís (SP-310), liga a São Carlos e São José do Rio Preto.
  • Castello Branco (SP-280), [6] - Estrada que passa por Carapicuíba e cidades do interior do Estado de São Paulo.
  • Ayrton Senna-Carvalho Pinto (SP-070) - A Ayrton Senna, antiga Trabalhadores, liga São Paulo ao Aeroporto Internacional de Guarulhos e às rodovias Presidente Dutra e Carvalho Pinto. Usada para quem se dirige ao Rio de Janeiro ou ao litoral norte do Estado de São Paulo. Através da Carvalho Pinto, chega-se a Campos do Jordão e a Taubaté.
  • Presidente Dutra (BR-116), [7] - Via de acesso para visitantes do Estado e da cidade do Rio de Janeiro. Também liga as cidades paulistas de Guaratinguetá, São José dos Campos e Taubaté à capital.
  • Raposo Tavares (SP-270), [8] - Liga a cidade a cidades do interior do Estado.
  • Fernão Dias (BR-381), [9] - Liga São Paulo a Minas Gerais.
  • Régis Bittencourt (BR-116) [10] - É a ligação entre São Paulo e o sul do Brasil. A rodovia é o principal acesso para Curitiba e cidades da Grande São Paulo como Embu, Taboão da Serra e outras como Registro, no sul do Estado.
  • Rodoanel - Projetado para interligar todas as rodovias que chegam à cidade, sem precisar atravessá-la. Atualmente conecta as rodovias Bandeirantes, Anhangüera, Castelo Branco, Raposo Tavares, Régis Bittencourt, Anchieta e Imigrantes. Os trechos leste e o norte unirão ainda a Trabalhadores (Airton Senna), a Dutra e a Fernão Dias, fechando o círculo em torno da cidade, mas ainda não há previsão de início das obras.

Circular

De táxi

Existem três categorias: comum, especial e rádio táxi. No comum, é cobrado um valor fixo inicial de R$ 3,20 mais um valor que varia conforme a quilometragem e o horário: bandeira 1' (seg. a sáb. das 6h às 20 h) R$ 1,80/km; bandeira 2 (seg. a sáb. das 20h às 6h, dom. e feriados) R$ 2,34. Há também a possibilidade de se negociar um preço fixo para um destino, ou por um período de horas, antes do passeio. Geralmente os taxistas são bastante confiáveis e conhecem bem a cidade, e é possível encontrá-los com facilidade, principalmente perto de restaurantes, clubes noturnos, hotéis etc.

Os táxis especiais, que costumam ficar em hóteis e são identificados com uma tarja vermelha nas portas dianteiras, além do nome especial, custam 25% mais caro que o comum.

Se preferir, chame um rádio táxi por telefone , como por exemplo ligando para a Delta Táxi 11 5072-4499 [11]; Usetáxi 11 5582-2000 ou Golden 11 3138 0000. Esse serviço cobra o mesmo valor do táxi comum, porém com taxímetro ligado apenas quando se entra no carro.

De carro

Há inúmeras locadoras de veículos em São Paulo e inclusive filiais das maiores locadoras internacionais como a Hertz, Avis, Budget e outras. Os preços dos veículos, períodos de locação, locais de retirada e entrega de veículos e reservas podem ser feitos facilmente e com alguma antecedência pela internet e os preços, se comparados com as locações feitas nos Estados Unidos, são mais ou menos equivalentes.

Lembre que no Brasil há disponibilidade de veículos flexfuel, a etanol e a gasolina e que o preço do etanol geralmente é bem mais vantajoso.

Apesar do trânsito caótico, andar de carro pode ser uma boa opção, já que os ônibus deixam de circular à 1h e os metrôs à 0h. Caso essa escolha seja feita, porém, é preciso prestar atenção no rodízio municipal de veículos por toda a região do Centro Expandido e nos lugares próprios para estacionamento.

  • Informações sobre o trânsito: CET, tel. 194 (ligação gratuita).
  • Informações sobre Rodovias Estaduais: DER, 11 3311.1400.
  • Importante: É obrigatório o uso de cinto de segurança e o motorista é proibido de falar no celular enquanto dirige.
  • Muito cuidado com os motociclistas ao dirigir nas grandes avenidas; os "motoboys" costumar circular entre as faixas de rolamento, não facilitam a mudança de faixa para os demais veículos nem respeitam as regras de trânsito. O pior: cheios de direito, eles sempre acham que têm razão.

Rodízio municipal

  • Segunda-feira: placas com finais 1 e 2
  • Terça-feira: placas com finais 3 e 4
  • Quarta-feira: placas com finais 5 e 6
  • Quinta-feira: placas com finais 7 e 8
  • Sexta-feira: placas com finais 9 e 0

O rodízio funciona das 7 às 10h e das 17 às 20h, na região conhecida como Centro Expandido.

Estacionamento

O sistema de estacionamento rotativo pago na cidade, denominando Zona Azul, possibilita aos usuários o estacionamento nas principais vias (sinalizadas por placas da Zona Azul) por um período geralmente de 1h.

Os horários de utilização da Zona Azul compreendem de 2ª a 6ª feira das 7h às 19h e aos sábados das 7h às 13h, estando devidamente regulamentado nas sinalizações verticais implantadas nas áreas de abrangência, podendo haver exceções conforme necessidade da área.

Instruções:

1. O Cartão Azul permite a permanência de 01 hora na vaga. O período máximo de permanência na mesma vaga é de 2 horas, sendo obrigatória a retirada do veículo ao término desse período, exceto nos locais onde a sinalização vertical estabelecer períodos de permanência diferenciados. Nas placas de regulamentação da Zona Azul estão indicados horários, dias de funcionamento, condições para o estacionamento e período de permanência na vaga.

2. Preencher o cartão somente com caneta esferográfica, informando a placa do veículo e todo o campo do dia, mês, hora e minuto de sua chegada.

3. Coloque o cartão sobre o painel do veículo com a frente voltada para cima, permitindo sua leitura, sendo proibido portar o cartão por fora do próprio veículo.

4. Pode-se usar, no máximo, dois cartões a cada vez na mesma vaga.

5. Dependendo do local, o cartão pode valer ainda 2h (Parque do Ibirapuera) ou 3h (Praça Charles Miller/Estádio do Pacaembu).

Tarifa normal: 1 hora = 1 cartão = R$ 3,00 (ref. ago/2010).

De ônibus

O ônibus municipal é o meio de transporte mais utilizado na cidade. Todas as regiões são atendidas pelas 1300 linhas de ônibus que circulam na cidade, mas apesar da grande amplitude de atendimento e do grande número de ônibus em circulação, quase 15 mil, é um meio de transporte demorado, especialmente nos horários de pico. O bilhete custa R$ 3,00 e deve ser pago diretamente ao cobrador no embarque, mas se você planeja pegar mais de um ônibus em até três horas, a melhor opção é utilizar o cartão eletrônico chamado Bilhete único, que dá direito a até 4 viagens em um período de 3 horas pelo preço de uma única passagem. Esse mesmo bilhete serve também para o Metrô e trens da CPTM. A integração de ônibus (até 3 viagens em 3h) com trem ou metrô custa R$ 4,00 (com o bilhete único). Existe uma quota mínima para aquisição do bilhete, à venda em diversos postos [12]. Nos ônibus da cidade, o passageiro embarca pela frente e desembarca na parte de trás. Nos corredores de ônibus, o embarque e o desembarque são feitos pelas portas que ficam do lado do motorista. O sistema de ônibus da cidade é divido em 8 áreas correspondentes pelas cores dos veículos e número de ordem. Há microônibus, ônibus padrãos (comuns), articulados, biarticulados e trólebus.

Evite andar de ônibus no horário de pico caso você esteja portando malas ou maletas, e fique atento aos seus pertences quando o ônibus estiver lotado.

  • Informações sobre itinerários de ônibus, tel. 156 (ligação gratuita)

De metrô e trem

Estação Consolação do Metrô, na Linha 2, na Avenida Paulista.

São Paulo possui um dos sistemas de metrô mais modernos, seguros, limpos e com um dos maiores em número de usuários por m² do mundo. Ainda assim, o sistema ainda não cobre todas as regiões da cidade, embora esteja em processo de expansão. Por ser rápido e seguro, é a opção de meio de transporte mais recomendada quando se vai para locais próximos a alguma estação. No horário de pico, porém, a viagem pode ser um pouco incômoda, já que a média de passageiros transportada é de 147 mil/hora, sentido no total das 3 principais linhas. Tarifa: R$2,90.

São ao todo 11 linhas, sendo as linhas 1, 2, 3 e 5 gerenciadas pela Cia. do Metrô de São Paulo (METRÔ-SP), a Linha 4 gerenciada pela empresa privada ViaQuatro e as demais linhas gerenciadas pela Cia. Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM). Embora, por razões históricas, a maioria dos paulistanos chamem as linhas da CPTM de "linhas de trem" (e não de metrô), não há atualmente diferenças entre as linhas das três empresas, salvo pelo fato de a CPTM também atender municípios vizinhos.


As linhas que compõem a malha metroferroviária são as que seguem:

  • 1/Azul, Tucuruvi - Jabaquara (Integrada ao Terminal Rodoviário Tietê e ao Terminal Rodoviário Jabaquara)
  • 2/Verde, Vila Madalena - Vila Prudente
  • 3/Vermelha, Palmeiras/Barra Funda - Corinthians/Itaquera (Integrada ao Terminal Rodoviário Barra Funda)
  • 4/Amarela, Luz - Butantã (em obras de expansão até a Vila Sônia)
  • 5/Lilás, Capão Redondo - Largo Treze (em obras de expansão até a Chácara Klabin)
  • 7/Rubi, Luz - Francisco Morato, com extensão operacional até Jundiaí
  • 8/Diamante, Júlio Prestes - Itapevi, com extensão operacional até Amador Bueno
  • 9/Esmeralda, Osasco - Grajaú
  • 10/Turquesa, Brás - Rio Grande da Serra
  • 11/Coral, Luz - Guaianases, com extensão operacional até Mogi das Cruzes
  • 12/Safira, Brás - Calmon Viana

Horário de funcionamento: Domingo à Sexta-feira das 4h40 às 00h00 e aos Sábados das 4h40 à 1h00. As integrações entre as linhas de metrô ocorrem nas estações Sé (Linha 3 - Vermelha e Linha 1 - Azul), Paraíso e Ana Rosa (Linhas 2 - Verde e linha 1 - Azul).

A Linha 4/Amarela (Luz - Vila Sônia) tem apenas seis estações em funcionamento. Até 2014 as estações Fradique Coutinho, São Paulo - Morumbi, Oscar Freire, Higienópolis-Mackenzie e Vila Sôniaserão gradualmente abertas. A Linha 5/Lilás (Chácara Klabin - Capão Redondo) terá seu segundo trecho (Largo 13 - Chácara Klabin) previsto para ser entregue em 2015. A Linha 6/Laranja está em projeto e deverá ligar em sua primeira fase a Freguesia do Ó até São Joaquim, e posteriormente sendo estendida até o Jardim Anália Franco. O edital de licitação está previsto para sair em 2012 e a entrega do primeiro trecho deverá ocorrer em 2017.

Estação da Luz, em região revitalizada do centro da cidade. O local abriga o Museu da Língua Portuguesa e fica ao lado da Pinacoteca do Estado, Parque da Luz e Sala São Paulo

Nos finais de semana é possível fazer passeios turísticos guiados saindo da estação Sé do metrô, através do programa Turismetrô, ao custo apenas dos bilhetes do percurso.

É possível transportar a bicicleta no metrô a partir das 20h30 de 2ª a 6ª, das 14h aos sábados e o dia todo aos domingos e feriados, sempre no último vagão, limitado a 4 bicicletas por composição.

Veja

  • Um passeio pela linha de tróleibus 408A (Machado de Assis/Cardoso de Almeida) pode ser uma boa maneira de ver uma parte da cidade, pois ela cruza diversos pontos de interesse, como o Pátio do Colégio, a Sede da Prefeitura, a Praça da República, o Bairro de Higienópolis, a Faap, o Estádio do Pacaembu, a Universidade Mackenzie, o Edifício Copan, o Edifício Itália, a Câmara Municipal, a Catedral da Sé, a Praça João Mendes, e o Bairro da Liberdade.
  • Para uma lista mais detalhada dos pontos de maior interesse na cidade, procure diretamente na seção sobre as regiões da cidade, acima.
Vista do lago do Parque do Ibirapuera

Faça

Atividades e eventos

O turismo na cidade é principalmente o turismo de negócios, já que a cidade é a capital de eventos da América Latina. Possui uma grande infra-estrutura. Das 160 feiras sediadas no Brasil, 140 ocorrem em São Paulo. São 90 mil eventos por ano, atraindo mais de 15 milhões de participantes. Dentre eventos de negócios até festivais de música, acontece cerca de 1 evento a cada 6 minutos.

Janeiro

  • Aniversário da Cidade (dia 25)
  • São Paulo Fashion Week – 1ª Edição

Fevereiro

  • Carnaval

Março

  • Bienal Internacional do Livro (anos pares)
  • São Paulo 300(Formula indy)

Abril

  • Festival Internacional de Documentários

Maio

  • Grande Prêmio São Paulo de Turfe
  • Casa Cor São Paulo
  • Virada Cultural (São Paulo 24 horas de Shows Musicais e Eventos Culturais)

Junho

  • Marcha para Jesus
  • Skol Sensation
  • Parada do Orgulho GLBT (sempre no domingo que segue o feriado de Corpus Christi, podendo também cair em maio)
  • Maratona Internacional de São Paulo

Julho

  • São Paulo Fashion Week – 2ª edição
  • Dia da Pizza
  • Festa de San Vito
  • Anima Mundi - Festival Inernacional de Animação que acontece em São Paulo e no Rio de Janeiro desde 1993. A localização varia a cada ano.
  • Desfile cívico comemorando o dia da Revolução Constitucionalista de 1932 - em frente ao Obelisco do Ibirapuera, sempre nos feriados de 9 de Julho.

Agosto

  • Festa de Nossa Senhora de Achiropita
  • Festa Nações Puquianas

Setembro

  • Desfile Cívico da Independência
  • Revelando São Paulo – Festa da Cultura Paulista Tradicional
  • Festa de San Gennaro
  • Festival Música Nova

Outubro

  • Grande Prêmio Brasil de Fórmula 1
  • Revelando São Paulo - Festival de Cultura Tradicional Paulistana
  • Brooklin Fest - Festival gastronômico da comunidade alemã
  • Corredor Literário na Paulista
  • Bienal Internacional de Arquitetura (anos ímpares)
  • Bienal Internacional de Arte (anos pares)
  • Mostra Internacional de Cinema
  • Salão Internacional do Automóvel (anos pares)
  • Feira Nacional do Transportes - Fenatran (anos ímpares)

Novembro

  • Festival Mix Brasil da Diversidade Sexual (Cinema e Vídeo)
  • Semana da Consciência Negra
  • Virada Esportiva

Dezembro

  • Natal Iluminado
  • Corrida Internacional de São Silvestre (dia 31)
  • Réveillon na Paulista (dia 31)

Aprenda

A cidade é sede de algumas das principais Universidades e núcleos de pesquisa do país. Por isso, é destino de estudantes de várias partes do Brasil e inclusive do exterior, principalmente da América do Sul e nações de língua portuguesa. O destaque fica com a Cidade Universitária, no bairro do Butantã, lar da Universidade de São Paulo (USP), principal instituição de ensino superior brasileira. A capital paulista também abriga unidades da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp) e da Universidade Estadual Paulista (Unesp). Entre as instituições privadas, as mais renomadas são a Fundação Getúlio Vargas, Pontifícia Universidade Católica (PUC), Universidade Anhembi-Morumbi e Universidade Mackenzie.

O conhecimento, entretanto, não se limita apenas aos bancos escolares. A cidade também oferece inúmeras outras formas de aprendizado. Museus e centros culturais mantêm uma extensa lista de cursos de arte, design, arquitetura, fotografia, moda, entre outros temas. Para a terceira idade, a cidade conta com Universidades privadas que oferecem cursos regulares a esse público. Outra vertente que ganha força é a Universidade Livre de Música, instituição pública mantida pelo Governo do Estado, que oferece cursos de música clássica e popular. A sede da instituição fica a poucos metros da Sala São Paulo, sede da Orquestra Sinfônica do Estado de São Paulo (Osesp).

Trabalhe

São Paulo é uma das cidades que atraem o maior número de empregados, é onde se mais abre postos de trabalho em todo o Brasil, em virtude disso a concorrência é acirrada, há a exigência de profisionais bem capacitados.

Compre

Como a maior cidade do Brasil, São Paulo oferece opções de compra sem iguais no País. A capital paulista abriga lojas de todos os tipos e para todos os bolsos. São cerca de 240 mil lojas e 70 shoppings centers. Do comércio popular ao luxo das lojas exclusivas, São Paulo é destino preferido dos brasileiros que procuram novas peças para o guarda-roupas, o aparelho eletrônico de última geração ou o livro que acabou de ser editado no exterior. E ao contrário do que diz o ditado, a praia do paulistano pode até ser o shopping, mas o comércio não se limita aos centros de compras. Pelo contrário, os pontos mais tradicionais do varejo paulistano ainda estão nas ruas.

No centro da cidade, está a rua popular mais conhecida do Brasil, a 25 de março. Originalmente, a região era entreposto de hortifrutigranjeiros. A apenas algumas quadras do Mercado Municipal, a rua era palco da negociação entre produtores agrícolas do entorno da cidade e dos feirantes paulistanos. Com o passar do tempo, os alimentos se concentraram no Mercado e na Ceagesp, na zona oeste, e a área se dedicou aos tecidos. Com centenas de comerciantes de origem libanesa e judia, o comércio prosperou. Assim, chegaram outros empreendedores e a área viveu de tecidos, armarinhos, fantasias e artigos para restaurantes por décadas.

Nos anos 90, com a abertura da economia, a 25 de março passou a receber outros vendedores e novos produtos. Coreanos e chineses, principalmente, trouxeram brinquedos, eletrônicos e toda sorte de presentes. A Chinatown paulistana se tornou, assim, referência no comércio popular. É comum ver, lado-a-lado, senhoras sacoleiras do interior do Brasil e jovens de classe alta de São Paulo atrás das ofertas da região. Outras áreas que têm esse forte perfil popular são o Brás, na zona leste, e o Bom Retiro, no centro. Nas duas regiões, o que dominam são as roupas.

Ainda nas ruas, outra atração são as regiões especializadas. De lustre a carros de luxo, São Paulo conta com concentração de lojas de um mesmo segmento em vias conhecidas. Na Consolação, estão as que vendem artigos de iluminação. Na Teodoro Sampaio, em Pinheiros, móveis e artigos musicais. Na Avenida Europa, concessionárias de carros importados como Ferrari, Jaguar e Porsche. Na São Caetano, no centro, vestidos de noiva.

A cidade também é considerada a capital do luxo no País. As principais grifes internacionais do planeta têm lojas no bairro dos Jardins, na zona oeste. Grifes como Armani, Cartier, Mont Blanc e Zegna mantêm endereços no chamado quadrilátero do luxo, formado pelas ruas Oscar Freire, Haddock Lobo, Bela Cintra e Alameda Lorena. Fora desse circuito, na Vila Olímpia, zona sul, está a loja de departamentos de luxo Daslu. Para quem preferir o ar condicionado dos shoppings, os endereços preferidos são o Iguatemi - que tem um dos metros quadrados de shopping mais caros do planeta, onde está a joalheria Tiffany -, o Higienópolis, o Bourbon, o pretensioso Cidade Jardim e o Morumbi - onde está o primeiro endereço da cafeteria Starbucks no Brasil.

Coma

Esse é um dos orgulhos do paulistano: ser uma das capitais mundiais da gastronomia. Com mais de 12 mil restaurantes de 52 tipos diferentes de cozinha, São Paulo é como um cardápio infinito de comidas, petiscos e bebidas. Dos mais requintados chefes à mais tradicional comida de rua, a capital dos paulistas tem no prato um dos maiores traços da integração entre os vários imigrantes e migrantes que escolheram a maior cidade do Brasil para viver.

Na cidade que tem um pouco do jeito italiano de falar, são mais de 1.500 cantinas. Na cidade que tem um time de futebol em homenagem à terrinha, a Portuguesa, 3.200 padarias abrem as portas toda manhã. Na maior cidade japonesa fora do arquipélago do outro lado do mundo, são mais de 250 restaurantes japoneses. Por dia, a cidade devora 10,4 milhões de pãezinhos e impressionantes um milhão de pizzas. Por minuto, são, nada mais nada menos, que 720 redondas de muzzarela, calabreza, aliche...

  • A pizza, inclusive, pode ser considerado o prato mais típico de São Paulo. Assunto sério para quem vive na cidade, as pizzas têm até um dia no calendário municipal. Por isso, leve na brincadeira o discurso paulistano que defende a pizza com unhas e dentes, rechaça invenções e, principalmente, tem ojeriza ao catchup e mostarda na pizza. No final, você vai ver, tudo vai acabar em pizza em uma divertida roda de amigos.

As pizzarias podem ser encontradas em toda a cidade. As mais famosas cobram várias dezenas de reais e podem, até, ser assinadas por chefes famosos. Nesses locais, a pizza é impecável, com ingredientes selecionados e cuidado primoroso. Na periferia, elas podem ser compradas com poucos reais. Mas isso não impede que o prato preferido do paulistano seja feito com carinho e seja incrivelmente bom. Simples, gostosa e democrática: essa é a pizza paulistana.

A cozinha italiana ainda reserva as cantinas, que se concentram nos bairros tradicionais do Bixiga, Brás e Mooca.

  • Na Liberdade, está a maior concentração de restaurantes japoneses, chineses e coreanos. Também vale entrar nos mercadinhos japoneses do bairro e tentar resistir à tentação.
  • Na Marginal Tietê, há grande concentração de churrascarias. O mesmo acontece nas avenidas expressas 23 de Maio, na zona sul, e Radial Leste, na zona leste.
  • Para comer bem em lugares requintados (muitas vezes com preços salgados) vá aos tradicionais restaurantes do bairro dos Jardins ou para estabelecimentos mais badalados, tente os restaurantes moderninhos do Itaim.

Beba e saia

Como toda grande metrópole, São Paulo tem uma vida noturna concorrida. Historicamente, a noite paulistana sempre foi citada como uma das mais agitadas da América Latina. Recentemente, a cidade tem sido classificada como um novo nome no seleto grupo das melhores opções noturnas do planeta. Uma característica de São Paulo é a diversidade e a democracia de sua noite. É possível encontrar opções das mais populares a clubes exclusivos cuja entrada pode chegar à casa da centena de dólares.

Espalhados por toda a cidade, os “botecos” são a opção preferida dos paulistanos para encontrar amigos, beber cerveja ou chopp e ainda experimentar petiscos. Esses bares despojados estão dos bairros mais elegantes à distante periferia. Os mais concorridos ficam na região da Vila Madalena, Pinheiros, Jardins, Vila Nova Conceição, Vila Olímpia, Tatuapé, Santana, além do centro.

Nos últimos anos, a cidade foi invadida por uma série de “botecos chiques”, principalmente na Vila Madalena, Pinheiros e Vila Nova Conceição. Eles mantêm características e decoração dos antigos bares, mas oferecem serviço e opções de cardápio diferenciados. A cozinha desses botecos é um capitulo a parte, e é uma ótima opção para pratos tipicamente populares, como coxinhas, pastéis, sanduíches e outras porções.

Depois de alguns – ou muitos – chopps, o viajante tem uma infinidade de opções para terminar a noite. As discotecas – mais conhecidas na cidade como danceterias ou, simplesmente, baladas – também estão espalhadas e as alternativas são praticamente infinitas. De segunda a segunda, a noite paulistana oferece opções que vão desde a música country às mais variadas vertentes da música eletrônica, passando por clubes de rock, hip hop, rap, samba, pagode e axé.

Nos últimos anos, São Paulo tem entrado no hall das melhores noites do mundo. Quem diz isso não são os paulistanos, e sim grandes publicações mundiais, como a inglesa i-D e o norte-americano The New York Times.

As opções eletrônicas se concentram, principalmente, na região da Vila Olímpia (Zona Sul), onde uma série de clubes congestionam as ruas do bairro que, durante o dia, é tranqüilo e endereço de famílias de classe média alta e escritórios. Os mais conhecidos são a Lov.E e o Manga Rosa. Há outros clubes em bairros centrais, como o D-Edge, na Barra Funda, Glória, na Bela Vista, e Vegas, em Cerqueira César. Outros nomes conhecidos são a Lotus - filial do clube de Nova York, no Brooklin, e o Pacha - de Ibiza, na Vila Leopoldina. Para o público LGBT, as mais concorridas são a The Week, na Lapa; Bubu Lounge e Disco em Pinheiros; Megga Fun!, Flexx e Blue Space na Barra Funda, e diversas outras baladas e bares localizados nas regiões do centro e Avenida Paulista.

Outra forte vertente é o rock. Os pequenos clubes da região da Paulista e Rua Augusta concentram uma série de festas que são regadas desde o rock indie até noites dedicadas ao rockabilly. Na região, estão os Milo Garage, Funhouse, Vegas, Outs e Inferno, além disso, tocando exclusivamente rockabilly temos o The Clock em Perdizes. Fora desse circuito, destaque para o Berlin e o CB, na Barra Funda e o Morisson em Pinheiros. PAra os amantes de rock pesado existem o Blackmore em Moema e o Manifesto no Itaim.

Outras opções são encontradas por toda a cidade. Para acompanhar a agenda, é aconselhável comprar os jornais às sextas-feiras. Nesse dia, os principais títulos da cidade (Folha de S.Paulo, O Estado de S.Paulo, Jornal da Tarde e Diário de São Paulo) têm cadernos específicos com um roteiro completo para a semana.

Durma

São Paulo é uma metrópole, e por isso, todos os listados particulares deve ser movidos para os artigos de distritos respectivos, e esta seção deve conter um resumo breve. Por favor, ajude a mudar os listados se você conheça a cidade.


Veja dicas de hotéis diretamente nas regiões da cidade destacadas acima.

  • Holiday Inn Parque Anhembi (maior hotel do Brasil) [13] - Localizado no bairro de Santana, ao lado do importante Anhembi Parque, a poucos metros da Marginal Tietê e bem próximo à Rodoviária do Tietê. O hotel está a apenas 7km do centro de São Paulo. O endereço permite fácil acesso aos principais pontos da capital paulista. Feito para empresários que participam de eventos e feiras. Possui 780 Quartos e acomodações confortáveis aliadas a uma gama de serviços como translado para os shoppings da região, aluguel de veículos e concierge garantem o sucesso de sua viagem.
  • Hilton São Paulo Morumbi Hotel [14] - Localizado em meio ao Centro Empresarial Nações Unidas, o Hilton São Paulo Morumbi oferece uma variedade de serviços para tornar a estada de turistas de negócios, bem como o lazer dos paulistanos, o mais completo e diversificado possível, com a costumeira sofisticação da bandeira Hilton. Os 487 apartamentos e suites foram projetados minuciosamente para encontros de negócios e momentos únicos de descanso e relaxamento. O hotel também oferece academia completa, a LivingWell Health Club, com piscina aquecida com duas raias de 15 metros de comprimento, além de sauna seca e hidromassagem. Parte da academia, o The Sensory Spa oferece tratamentos para tranqüilizar o espírito e aumentar a disposição. A gastronomia é um espetáculo a parte no Hilton São Paulo Morumbi. O Restaurante Canvas apresenta cozinha contemporânea requintada e uma adega com mais de 170 rótulos. O Canvas Bar oferece diversas opções de drinks e happy hour com música ao vivo. O variado buffet do Sol & Sombra é uma opção saborosa para o almoço.
  • Vila Madalena Hostel [15] - Aberto para todos que gostam de viagens, arte e design! Nós somos uma nova opção de hostel em São Paulo envolvidos em uma atmosfera criativa que permite a novos artistas e designers a oportunidade de expor seus trabalhos dentro do nosso hostel. Estamos localizados a 2 quadras da Praça Benedito Calixto, a principal feira de artesanatos, antiguidades e design de São Paulo. O hostel está próximo de quase tudo em um raio de 1 a 15 minutos de caminhada você pode chegar a galerias, antiquários, tapeçarias, diversas lojinhas “da hora”, bares, clubs e muitos restaurantes. Todas as pessoas criativas estão convidadas a libertar a sua expressão criativa em nossa longa parede e deixar a sua arte! Venha se divertir conosco! Nós receberemos você como um amigo e o nosso propósito é promover a integração entre todos os hóspedes!
  • Marriott Executive Apartments São Paulo [16] - Localizado em uma nobre área residencial de São Paulo, os Apartamentos Executivos da Marriott São Paulo oferecem a combinação ideal de um living no estilo residencial com a satisfação dos serviços de qualidade de um hotel. Silenciosos, elegantes e privativos, nossos 114 apartamentos oferecem todo o conforto e conveniências, quer você opte por um quarto pequeno ou um, dois ou três dormitórios. Nossa localização diferenciada está a alguns passos de supermercados, locais de compras, bancos, restaurantes, fast foods, hospital, igreja, livrarias, farmácias, quadras de tênis/squash e próxima dos principais endereços comerciais e financeiros, como a Avenida Paulista, a Avenida L.C. Berrini, a Avenida Juscelino Kubitschek e a Avenida Faria Lima. Além disso, estamos localizados próximos ao Parque do Ibirapuera, um parque público completo e famoso, aonde você pode ir caminhar ou andar de bicicleta. Como temos disponíveis serviços de porteiro, um centro comercial, serviços de secretária, uma sala de reuniões, um restaurante, uma lanchonete, serviço de quarto e lavanderia self-service ou realizado por funcionários, também recebemos com prazer as estadas curtas.
  • Renaissance São Paulo Hotel [17] - O Renaissance São Paulo Hotel exprime o charme de uma cidade multicultural. Localizada no coração dos Jardins, charmosa região cercada por lojas de grifes internacionais e restaurantes estilosos, a melhor opção de hospedagem em São Paulo encanta pela excelência e pelo Savvy Service de sua inovadora equipe. Encontre harmonia e relaxe no renovado e exclusivo Renaissance Spa ou admire os espetáculos no Teatro Renaissance. Deleite-se com os menus criativos dos novos restaurantes Bytes e Lobby Sushi ou com a culinária internacional do restaurante Terraço Jardins. Para celebrações especiais e encontros entre amigos, o lançamento Chá da Tarde é a escolha perfeita. O Renaissance São Paulo Hotel – referência de hotel cinco estrelas em São Paulo – emana o fascínio da cidade em cada detalhe. Para a realização de eventos sociais ou corporativos, a ampla e flexível estrutura do centro de convenções do Renaissance São Paulo Hotel faz dele a melhor opção entre hotéis em São Paulo. Entregue à nossa equipe a organização de um evento ou grupo de sucesso.
  • São Paulo Airport Marriott Hotel [18] - Serviço excepcional, muito conforto e amenidades de primeira classe são alguns dos ingredientes necessários para se fechar negócios com sucesso e aqui você encontrará todos estes ingredientes e muito mais. A "correria" da cidade de São Paulo está no ar, mas aqui você é tratado com uma atenção especial e hospitalidade de padrão internacional. Seja descansando na piscina, saboreando uma taça de vinho durante o jantar, ou preparando uma apresentação de audiovisual para 2000 congressistas, no São Paulo Airport Marriott Hotel o sucesso será todo seu.
  • PremiumFlats.com - Brooklin RS [19] - Suite Hotel de Excelente padrao localizado na regiao mais nova e nobre da cidade a Avenida Berrini. Excelentes apartamentos com mesa de trabalho com cadeira presidencial, tv a cabo com mais de 60 canais, estacionamento gratis. Os apartamentos Royal possuem uma maravilhosa vista para o Campo de Polo da Hipica Paulista. O Edificio possui Restaurante com padrao Internacional, alem de Fitness, Sauna e piscina. Serviço excepcional na regiao mais nobre da cidade
  • Meliá Jardim Europa, Rua Joao Cachoeira, 107 Itaim, [20] - Com muita elegância e conforto, o Meliá Jardim Europa oferece instalações modernas e uma variedade de serviços que atendem desde o executivo que viaja para São Paulo a negócios ou a família que está visitando a cidade pela primeira vez.
  • L'Hotel Porto Bay São Paulo [21] -Localizado na Alameda Campinas, a 50 metros da esquina com a Avenida Paulista, e junto aos melhores restaurantes, bares, museus e lojas das mais emblemáticas marcas do mundo, o L'Hotel Porto Bay São Paulo permite-lhe toda a centralidade sem o movimento da grande avenida.O requinte deste hotel de charme, com estilo europeu, concilia-se na perfeição com uma exigente qualidade de serviço e conforto. Aqui nota-se uma especial preocupação com a qualidade dos produtos e dos materiais utilizados. Dentro do hotel encontra um acervo de peças de arte e joalharia digno de nota. O requinte deste hotel de charme, com estilo europeu, concilia-se na perfeição com uma exigente qualidade de serviço e conforto. Aqui nota-se uma especial preocupação com a qualidade dos produtos e dos materiais utilizados. Dentro do hotel encontra um acervo de peças de arte e joalharia digno de nota. L'Hotel Porto Bay São Paulo com oitenta quartos é um boutique hotel com restaurante, SPA, piscina interior, ginásio.

Mantenha contato

A maior cidade do Brasil possui um dos mais sofisticados sistemas de comunicação do Brasil.

Código de área: 11

Para ligações do exterior: +5511


Telefonia fixa

  • A cidade é bem servida por telefones públicos facilmente identificados pela cor verde e o logotipo da espanhola Telefónica. Os aparelhos funcionam com cartões telefônicos encontrados facilmente no comércio, como bancas de jornal, farmácias e padarias. Vale a pena pesquisar por cartões promocionais que permitem tempo maior de conversação em ligações para telefones fixos. Não é possível usar moedas.
  • Nas ruas, outra opção são as centrais pagas de telefonia. No centro da cidade e em áreas centrais de alguns bairros, é possível encontrar alguns pontos que oferecem o serviço. Uma das redes mais conhecidas é a Baratofone. Nesse serviço, o cliente usa uma das cabines, realiza a ligação - para telefones fixos e celulares do Brasil ou exterior - e paga pelo minuto falado. Essa é a opção mais barata para ligações para o exterior e outros Estados do Brasil. Há tabela de preços afixada no caixa.
  • Para realizar ligações interurbanas ou internacionias de telefones fixos, públicos ou celulares, é preciso usar uma operadora de longa distância. Para completar a chamada é preciso discar 0 XX código de área + número de telefone. O XX é substituído pela operadora. Em São Paulo, as mais usadas são Telefônica (15), Embratel (21) e Intelig (23). Para comparar preços, a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) oferece tabela de preços conforme horário e dia da semana em seu sítio na internet. Para ligações internacionias, o formato do número é 00 XX código do país + código da cidade + número de telefone e as operadoras, as mesmas.

Telefonia celular

A cidade de São Paulo é servida por cinco operadoras de telefonia móvel e dois sistemas tecnológicos. A cobertura atinge toda a cidade e áreas de sombra são observadas, geralmente, apenas em bairros periféricos. A transmissão de dados é em alta velocidade, com tecnologia 3G na maioria das companhias. Clientes nacionais têm, normalmente, roaming automático. Clientes internacionais têm a opção de escolher a operadora a ser utilizada em São Paulo. Vale a pena pesquisar os preços antes de chegar na cidade para não ter uma surpresa desagradável na conta no final da viagem.

  • Mais antiga operadora da cidade, a Vivo (antiga Telesp Celular) opera sua rede em dois modos: CDMA digital e GSM. A tecnologia permite roaming internacional não automático de boa parte das operadoras da América do Norte, Europa e partes da Ásia. Consulte sua operadora antes da viagem. Clientes pós-pagos da Vivo e de outras operadoras brasileiras de outros Estados têm roaming automático em São Paulo. Clientes pré-pagos de outros Estados geralmente precisam de recarga extra para realizar chamadas. Consulte sua operadora.
  • A tecnologia GSM é usada pelas demais operadoras da cidade, Claro, TIM e as novas Oi e Aeiou. Nas três primeiras operadoras, o roaming internacional é automático para a maioria das operadoras da Europa e América Latina. Mesmo assim, é recomendável consultar sua operadora antes da viagem. Clientes do pós-pagos do Brasil, inclusive das demais operadoras - como BrasilTelecom - também têm roaming automático em São Paulo. Clientes pré-pagos de outros Estados geralmente precisam de recarga extra para realizar chamadas. Consulte sua operadora.
  • Para usuários da tecnologia TDMA - como parte da TelemigCelular - têm roaming na Claro.
  • Para turistas corporativos, também é possível usar os serviços da Nextel. Verifique com a operadora como pode ser feito o roaming, inclusive internacional.
  • Existe ainda a possibilidade do turista utilizar tambem, a tecnologia 3G oferecida pelas principais operadoras da cidade.

Internet

Cyber cafés são facilmente encontrados em locais de grande movimento como o centro velho, região da avenida Paulista e Faria Lima. Nas demais áreas, os pontos de acesso estão geralmente em Lan Houses, casas de jogos em rede que também oferecem o acesso à rede. Em todas essas opções, o serviço é cobrado por tempo de acesso. Geralmente, costuma-se pagar por 15 minutos iniciais e, depois, por fração de hora. A hora custa entre R$ 1,50 a R$ 5.

  • Uma das opções mais baratas é o serviço prestado pelo McDonald's. Para clientes da cadeia de lanchonetes, há diversas lojas que oferecem o acesso gratuito à rede por 15 minutos ou 30 minutos. Os computadores estão na entrada da loja.

Os hotspots, pontos de conexão sem fio, não são tão fáceis de encontrar em São Paulo. Diferentemente dos Estados Unidos e Europa, os pontos de acesso paulistanos são pagos. Hotéis, cafés, restaurantes, shoppings e aeroportos são alguns dos pontos que oferecem o serviço que pode ser pago por hora, com a compra eletrônica de um cartão pré-pago, ou por período, com a contratação semanal ou mensal do serviço. Para comprar o serviço, basta ligar o notebook ou palm, escolher uma das redes disponíveis e seguir as instruções na tela.

  • Pontos gratuitos, de rede aberta, são mais facilmente encontrados nas avenidas Paulista, Faria Lima, Luiz Carlos Berrini, bairro dos Jardins, Consolação, Pinheiros e centro.

Correios

Agências dos Correios estão espalhadas por todos os bairros da cidade. Os pontos de atendimento oferecem serviço de telegrama, entregas rápidas, internet - em algumas agências - e venda de selos. Todas as agências recebem correspondência. A postagem também pode ser feita, desde que devidamente selada, nas milhares de caixas de correio amarelas e azuis distribuídas pela cidade.

Segurança

Segurança é um dos principais problemas de cidades grandes em todo o mundo e do Brasil. Cidades como São Paulo e Rio no SE lideram o numero de furtos, assaltos, chacinas e sequestros, mas a prudencia ao transitar em certos lugares e em determinadas horas podem evitar surpresas desagradaveis. Felizmente, nos últimos anos, os índices de violência têm caído gradativamente, mas a sensação de segurança dos paulistanos ainda não reflete essa realidade.

As áreas turísticas de São Paulo têm forte policiamento e os indicadores de violência são bem inferiores à média da cidade. Áreas como Jardins, Avenida Paulista, Pinheiros e Vila Madalena são consideradas bastante seguras, apesar de ataques a gays ou de grupos de homens suspeitos de serem gays, mendigos, negros e hispanicos na regiao da Avenida Paulista, Praca Roosevelt e Largo do Arouche/Republica por neo-nazistas ou skinheads que geralmente se pensam brancos num pais miscigenado! E' preciso ter mais cuidado com áreas do centro da cidade e bairros mais afastados.Apesar de que o centro esteja mais movimentado com casas de shows e o policiamento tem sido mais intenso na Avenida Ipiranga e Praca da Republica. As ruas do Centro tambem sao mais seguras que bairros afastados desertos por terem cameras, os predios terem vigias, assim como as ruas de bairros centrais.

No geral, a polícia de São Paulo é educada, mas há pouquíssimos policiais que falam outras línguas. É preciso atentar – principalmente turistas estrangeiros – que a formação de parte dos policiais brasileiros (os que trabalham no policiamento ostensivo, que vai para as ruas) é militar. Isso faz com que a reação dos policiais seja mais brusca, mas no geral estes sao simpaticos ao dar informacao, ate' mesmo procurando ruas a transeuntes do Centro nos seus guias.

Dicas de segurança

  • É aconselhável sair do hotel com poucos pertences, principalmente relogios e joias carissimos e evitar manipular dinheiro nas ruas
  • Não é aconselhável andar com máquinas digitais e filmadoras à vista porque os dois equipamentos podem ser alvo de furtos ou roubo
  • Ao dirigir, é preferível andar com os vidros fechados, principalmente em avenidas congestionadas e quando mulheres dirigem sozinhas
  • No carro, não deixe bolsas e pastas de notebook à vista. É aconselhável manter bolsas no assoalho do veículo e os notebooks, no porta-malas
  • Em restaurantes e bares, jamais deixe bolsas fora de seu campo de visão
  • Se, por acaso, for abordado por criminosos, jamais tente negociar ou reagir
  • Em caso de ocorrência policial, chame 190
  • Em caso de ocorrência de trânsito, chame 1188

Partir


Este artigo é um guia. Ele tem muita informação, incluindo listas de hotéis, restaurantes, atracções e informação sobre chegada e partida. Mergulhe fundo e ajude-o a crescer!



Variantes

Ações

Docentes do destino

Noutras línguas

outros sites