Contribua para um artigo e ajude o wikitravel a crescer! Aprenda como.

Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros

Da Wikitravel
Norte : Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros
Revisão das 03h52min de 28 de fevereiro de 2011 por Texugo (discussão | contribs)

Ir para: navegação, pesquisa
Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros

O Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros [1] (PNCV) é uma área de preservação de cerrado de altitude, localizada na Chapada dos Veadeiros, com cerca de 40% de sua área no município de Alto Paraíso de Goiás e o restante no município de Cavalcante, na região Norte do Estado de Goiás.

Entenda

Mapa do parque.
Pnplaca.jpg

A unidade está em terras que oscilam entre 1.400 e 1.667 m, na Chapada dos Veadeiros, um espinhaço que atua como divisor de águas das bacias Amazônica (rios Tocantins e Maranhão) e Platina (rio Paranoá), e que constitui o pediplano mais alto do Brasil Central, incluindo o morro do Pouso Alto, ponto culminante de Goiás (1667 m), próximo a Alto Paraíso, fora do Parque. A área é um importante centro dispersor de drenagem, com a maioria de seus rios escavando vales em forma de "V". Entre estes rios, o principal é o rio Preto, afluente do Tocantins. O Parque fica entre as geocoordenadas 13º51' a 14°10' de latitude Sul e 47°25' a 47°42' de longitude Oeste. As caminhadas para os atrativos do parque têm em média 4,5 km de ida + 4,5 km de volta, dando acesso ao Salto do Rio Preto ou "cachoeiras do garimpão", às Carioquinhas e aos Canyons 1 e 2. Todas estas formações hidrológicas são no Rio Preto, divisa entre os municípios de Alto Paraíso e Cavalcante.

O PNCV Foi reconhecido como Patrimônio Natural Mundial da Humanidade pela UNESCO em Dezembro de 2001.

História

Foi criado, em 1961, pelo então Presidente da República, Juscelino Kubitschek, com o nome de Parque Nacional do Tocantins com área 650.000 ha. Esta área foi reduzida várias vezes, até 65.514 ha nos dias atuais. O uso público só e permitido em 3% deste total, o restante do Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros é reservado para fins de pesquisa e preservação.

Paisagem

A Paisagem de tão exótica e espetacular ja foi até cenário de um seriado da BBC chamado Walking With The Beasts.

Srp2.jpg

Flora e fauna

Entre as espécies da fauna que habitam o parque, cerca de cinqüenta são classificadas como raras, endêmicas ou sob risco de extinção na área. Mamíferos a destacar: lobo-guará (Chrysocyon brachyurus), cervo (Blastocerus dichotomus), veado-campeiro (Ozotocerus bezoarticus), tatu-canastra (Priodontes giganteus), tamanduá-bandeira (Myrmecophaga tridactyla), capivara (Hidrochaeris hidrochaeris) e anta (Tapirus terrestris). Com relação às aves, das 312 espécies destacam-se a ema (Rhea americana), tucano-de-bico-verde (Ramphastos dicolorus), urubu-rei (Sarcoramphus papa), coruja buraqueira (Athene cunicularia) e várias espécies de gaviões. No tocante à flora, já foram identificadas 1.476 espécies de plantas no parque, das 6.429 que existem no bioma Cerrado. A fitofisionomia abriga campos limpos, campos sujos, veredas e matas ciliares. Nos campos e veredas, belíssimas formações de palmeira buriti (Mamita flexuosa) acompanham lugares úmidos, nascentes, brejais e cursos d’água.

Clima

Tropical de Altitude. De outubro a abril chove, correntezas e trombas dágua acontecem, e o Parque eventualmente suspende a permissão para banhos de rio, dependendo da situação. De maio a setembro não chove, a vegetação seca, e as cachoeiras do Parque parecem ainda mais belas ao final da trilha.

Chegar

Saindo de carro de Brasília, pegue a BR-020 em direção a Formosa (para quem chega de avião: Aeroporto > Eixão Sul > Eixão Norte > Ponte do Bragueto > Balão do Torto > Posto Colorado > Sobradinho) e vire à esquerda para a BR-010 (GO-118) depois de Planaltina (atenção: o balão encontra-se em obras Fev 2011) em direção a Palmas. Em Alto Paraíso, pegue a GO-239 e siga por 36 km (os primeiros 22 têm asfalto) até São Jorge, onde fica a sede do Parque.

Taxas e Permissões

  • O acesso ao PNCV é permitido apenas com o acompanhamento de condutores de visitantes (guias) credenciados. O Parque é aberto à visitação de terça-feira a domingo, durante todo o ano, obedecendo aos seguintes horários: entrada de 8:00 às 12:00 hs e saída até às 17:00 hs; no horário de verão a entrada é das 9:00 às 13:00 hs e a saída até as 18:00hs. Só é permitida a entrada com acompanhamento de guia, o qual cobra uma diária de R$ 30,00 por grupos de até 10 visitantes. O valor do ingresso é R$ 3,00 por pessoa.

Veja

  • Trilha 1 - (mais fácil) cachoeiras Canyon 1 (só na época da seca), Canyon 2 e Carioquinhas
  • Trilha 2 - (mais íngreme) cachoeiras 80 m e 120 m, conhecidas como o Salto do Rio Preto ou "cachoeiras do garimpão" e Corredeiras, com hidromassagem natural muito boa
Salto do Rio Preto depois de chuva forte

Ambas as trilhas passam pelo bucólico poço Rodoviarinha, que só tem água quando chove.

Coma

Leve um lanche e traga o lixo de volta.

Beba

Leve um cantil cheio.

Segurança

Use protetor solar, olhe onde pisa e escute o guia. Fique atento para os perigos de incêndio florestal (na seca) e trombas dágua (de outubro a abril chove, os rios enchem, trombas dágua podem acontecer, e o Parque pode eventualmente suspender a permissão para banhos de rio). Tome as devidas precauções.


Este artigo está delineado e precisa de mais conteúdo. Ele já segue um modelo adequado mas não contém informações suficientes. Mergulhe fundo e ajude-o a crescer!

Variantes

Ações

Docentes do destino

Noutras línguas

outros sites