Contribua para um artigo e ajude o wikitravel a crescer! Aprenda como.

Grand Canyon

Da Wikitravel
Arizona : Grand Canyon
Revisão das 10h21min de 8 de julho de 2012 por Tiagox2 (discussão | contribs)

Ir para: navegação, pesquisa
O Grand Canyon visto de Yavapai Point.

O Grand Canyon é um Património Mundial da UNESCO que se situa no norte do Arizona e é uma das maiores atrações turísticas dos Estados Unidos. Uma visita ao desfiladeiro é uma experiência fantástica, e nada pode preparar o visitante para tão espetacular visão.

Entenda

O Grand Canyon é um enorme desfiladeiro esculpido ao longo de vários milhões de anos pelo Rio Colorado. O Grand Canyon tem uma diferença de altitude de quase 2130 metros, desde Point Imperial (com quase 2740 m) até às margens do Lago Mead (com apenas 610 m). O próprio desfiladeiro tem, desde o rio até ao topo, mais de 1600 m de altura. Em locais onde as camadas de rocha estão expostas pode-se observar os mais de dois biliões de história geológica do desfiladeiro.

O enorme desfiladeiro inclui várias áreas diferentes , das quais a mais famosa é o Parque Nacional do Grand Canyon [1], que, por sua vez, está dividido em duas grandes áreas: o remoto North Rim (lado norte) e o mais acessível (e portanto com mais gente) South Rim (lado sul). Para além destas zonas, no extremo sudoeste do desfiladeiro existem duas reservas indígenas: a Reserva Indígena de Havasupai e a Reserva Indígena de Hualapai. Todas as áreas do desfiladeiro tem infra-estruturas para receber visitantes, mas o parque nacional, e principalmente o lado sul, é, de longe, a área mais popular e melhor equipada para receber os milhões de visitantes anuais.

História

O parque foi fundado como Monumento Nacional do Grand Canyon em 1908 pelo Presidente Theodore Roosevelt, e tornou-se um parque nacional em 1919. Atualmente, o parque tem 490 000 hectares, uma área superior à do estado de Rhode Island, e em 2004 recebeu mais de 4,3 milhões de visitantes.

Paisagem

O Marble Canyon, parte do Grand Canyon, visto ao nível do rio.

Ao longo do último século, centenas de autores descreveram a enorme paisagem que é o Grand Canyon. Muitas vezes, as palavras não conseguem transmitir adequadamente o sentimento de admiração e maravilha que muitos visitantes sentem. O presidente americano Theodore Roosevelt afirmou certa vez: "O Grand Canyon enche-me de admiração. Não tem comparação possível — não tem descrição possível; absolutamente inigualável em qualquer parte do mundo."

Existem, obviamente, outros desfiladeiros no planeta: alguns são mais compridos, outros mais largos, e alguns são até mais profundos. Os visitantes ficam muitas vezes surpreendidos por o Grand Canyon não ter nenhum recorde de tamanho. É, no entanto, considerado pela maior parte das pessoas como "o" desfiladeiro. "Como se não existisse mais nenhum acidente topográfico na face da terra", escreveu Edward Abbey.

Geologicamente o desfiladeiro vai desde Lee's Ferry, perto da fronteira entre Arizona e Utah, até às Falésias de Grand Wash, a 445 quilómetros de Las Vegas. Em largura, pode medir entre 400 metros e 29 quilómetros. Em alguns locais, o desfiladeiro tem mais de quilómetro e meio de profundidade.

No entanto, não são números que fazem esta paisagem grandiosa, mas uma combinação de fatores. A paisagem desértica e a ausência de cobertura vegetal revelam uma história geológica sem paralelo; surpeendentemente, as camadas de rocha que se podem ver no Grand Canyon mostram poucos sinais de erosão. As camadas estão num estado de preservação quase perfeito. Não há mais nenhum local na Terra que mostre em tão boa condição tantos anos da história da Terra.

Flora e fauna

Um corvo perto da borda do desfiladeiro.

Muitos defendem que o animal mais famoso do parque é o condor-da-califórnia. Podem ser vistos ocasionalmente a voar perto de Grand Canyon Village no lado sul. Aves comuns no parque são as carriças, os gaios-de-steller (com as suas cristas), andorinhas, beija-flores e corvos.

Os veados-mula são comuns. Aqui podem também ser encontrados alguns dos maiores uapitis da América do Norte, bem como na adjacente Floresta Nacional de Kaibab. Ocasionalmente é possível ver carneiros-selvagens.

Independentemente de onde esteja no parque, frequentemente verá coiotes, e se tiver sorte, poderá ouvi-los uivar. Outros predadores da área são as pumas e os linces-pardos. Os ursos-negros são raros, e normalmente afastam-se de áreas habitadas.

Podem também ser encontradas criaturas mais pequenas, em áreas habitadas do parque: o bassarisco, que gosta de viver nas vigas de alguns dos edifícios históricos no parque. São rápidos e discretos, mas frequentemente se esquecem de como a sua cauda é visível, pelo que é fácil vê-los escondidos por trás de vigas.

Um dos favoritos dos visitantes é o esquilo de Albert. Outras espécies de esquilos e tâmias são também populares entre visitantes. Eles gostam de ir pedir comida por trás do Bright Angel Lodge; mas cuidado com as regras, não lhes dê de comer. Alguns dos ferimentos mais comuns no parque são causados por mordidas de esquilo.

Pode também ver cangambás, e se tiver sorte, talvez consiga ver uma doninha malhada ocidental (geralmente a altitudes baixas). As doninhas estão habituadas a humanos e podem parecer domesticadas, mas reagem como qualquer outra, por isso não se aproxime delas subitamente!

Quanto a répteis, existe uma grande variedade de pequenos lagartos, e algumas cobras. A mais impressionante é a cascavel do grand canyon; que é avermelhada (quase rosa), fazendo-a desaparecer no terreno rochoso do desfiladeiro. Mas é uma boa ideia observar a alguma distância. As cascavéis tem mais medo de humanos do que nós delas; elas tentarão evitar contato com humanos. A maior parte das vítimas das cascavéis são pessoas que perseguem ou tentam capturar uma cobra.

Não alimente os animais. Não é saudável para eles, e pode ser pouco saudável para si. Um esquilo com aparência perfeitamente normal pode mordê-lo - eles são portadores de doenças, como raiva, etc. Um veado ou uapiti pode atacar sem aviso. Se o animal tem noção da sua presença, está perto demais.

Clima

noframe

Veja o estado do tempo em Parque Nacional do Grand Canyon nos próximos dias: msn Meteorologia.

As temperaturas e o tempo no parque variam muito consoante o local. As temperaturas no lado norte são frequentemente 11 a 16°C mais frias do que no rio. Esta é uma terra de extremos. Pode estar a nevar no topo do desfiladeiro, enquanto que no rio algumas pessoas estão a apanhar banhos de sol. Por outro lado, enquanto no verão pode ser fresco e confortável no topo, no rio as temperaturas podem ultrapassar os 49°C. Não é invulgar guias encontrarem caminhantes em muito mau estado. Alguns chegam mesmo a morrer por sobrestimarem as suas capacidades.

Chegar

Caso você vá sozinho, a melhor maneira é pegar o Open Road Tours (veja em baixo). Se você for com mais gente, alugue um carro em Phoenix ou Flagstaff e aproveite para conhecer e parar em outros lugares como Sedona. O aluguel do carro sai barato principalmente se você for maior de 25 anos.

De carro

Mapa da área do Grand Canyon.

A maior parte dos visitantes ao lado sul do parque chegam pela entrada sul, na Arizona Route 64 (AZ 64). Pode também entrar no lado sul do parque através da entrada este, também na AZ64.

Para a entrada sul: desde Flagstaff, pode apanhar a US Route 180 (US 180) na direção noroeste, para Valle, onde se junta à AZ 64, e continuar para norte até chegar ao parque; ou então apanhar a I-40 na direção oeste, para Williams, onde apanha a AZ 64 e continua para norte até ao parque. Tanto uma rota como outra tem aproximadamente 129 km. Os 97 km da US 180 que tem que passar é uma estrada estreita de duas vias através de uma floresta. A I-40 é uma interestadual de várias vias, e a AZ 64 é uma auto-estrada de duas vias ligeiramente mais estreita e muito montanhosa. Duas vias nesta entrada estão reservadas para passes e entradas pré-pagas, que podem ser adquiridas fora do parque no Centro de Visitantes National Geographic.

Para a entrada este, apanhe a US 89 na direção sul desde Page, ou na direção norte desde Flagstaff, até à junção com a AZ 64 em Cameron. São cerca de 40 km desde a junção até à entrada este do parque, e cerca de 40 km desde a entrada este até Grand Canyon Village.

Se for visitar o lado norte, use a ALT US 89 até à AZ 67 (fechada no Inverno). Embora a distância de um lado ao outro seja de apenas 16 quilómetros, não existem estradas que os liguem, pelo que a viagem dura cinco horas e tem 345 km.

De avião

Muitos visitantes do Grand Canyon voam para uma das cidades perto do lado sul do desfiladeiro:

  • Las Vegas: Aeroporto Internacional McCarran (LAS), que fica a 443 km do lado sul;
  • Phoenix: Aeroporto Sky Harbor (PHX), que fica a 370 km do lado sul.

O Pulliam Field (FLG), em Flagstaff é o aeroporto comercial mais próximo do desfiladeiro. O Aeroporto do Parque Nacional do Grand Canyon (GCN) situa-se perto da entrada para o lado sul, em Tusayan; é principalmente usado por companhias que fazem excursões ao Grand Canyon e por aviação privada.

De autocarro/ônibus

Atualmente, não existem linhas de autocarro que ofereçam transporte para o Grand Canyon, mas várias companhias de excursões oferecem visitas guiadas desde Flagstaff, Phoenix, Las Vegas e Los Angeles, entre outros locais. Estas visitas guiadas podem ir diretamente para o lado sul ou incluí-lo num itinerário, e algumas incluem uma visita ao lado norte. Para chegar no Grand Canyon, voce pode ir de Open Road Tours [2] saindo de Phoenix ou Flagstaff. Existe um serviço de shuttle, o Arizona Shuttle Service [3], que leva passageiros e bagagem até ao Grand Canyon desde a Estação de Comboios de Flagstaff. Os bilhetes de shuttle podem ser comprados na bilheteira da Amtrak [4].

De comboio/trem

Uma locomotiva a vapor da Grand Canyon Railway.

A Grand Canyon Railway [5] tem um serviço de comboio desde Williams até Grand Canyon Village (cerca de duas horas e meia em cada direção). A estação em Grand Canyon Village fica a uma caminhada de alguns hotéis. O comboio tem uma locomotiva a vapor histórica (durante o Verão), vagões Pullman restauradas, e um tiroteio encenado à moda do Velho Oeste. No entanto, o Grand Canyon não é visível desde o comboio. É simplesmente uma opção de transporte para o desfiladeiro, uma que demora o dobro do tempo de um carro a chegar.

A linha Southwest Chief, da Amtrak [6], com comboios diários entre Chicago e Los Angeles, para em Williams, onde pode mudar para o comboio da Grand Canyon Railway.

Taxas e Permissões

Todos os veículos privados que cheguem ao Grand Canyon pagam uma entrada de $25, válida por 7 dias. Pessoas a pé ou de bicicleta só pagam $12 de entrada, também válida por 7 dias. As exceções são os portadores de um Passe Anual ($80, válido por um ano), um Passe Sénior ($10, vitalício, disponível a cidadãos americanos com 62 ou mais anos) ou um Passe de Acessibilidade* (grátis, disponível para cidadãos ou residentes permanentes nos Estados Unidos que são cegos ou estão permanentemente inválidos). Para entrar na Reserva Indígena de Havasupai é preciso pagar $35 por pessoa. Para entrar na Reserva de Hualapai é preciso comprar um dos pacotes oferecidos pela reserva: o Hualapai Legacy ($44, com visitas a Eagle Point, Guano Point, a Hualapai Ranch, com atuações indígenas, artesanato tribal, etc.), o Legacy Silver ($57, semelhante ao Hualapai Legacy, mas com almoço e desconto em lojas), o Legacy Gold ($88, semelhante ao Legacy Silver, mas com uma visita ao Grand Canyon Skywalk incluída) e o Hualapai VIP ($360, leva um número limitado de visitantes - no máximo 10 - numa visita privada à Reserva, incluíndo todos os pontos mencionados anteriormente).

* Nota: Um Passe de Acessibilidade só pode ser obtido em pessoa, mostrando provas médicas de uma invalidez permanente.

Circule

Caso necessite de táxi, vá ao hotel, ou mesmo na General store e peça para chamarem um táxi para você. O táxi custa 5 dólares por pessoa se você ficar só dentro do parque; caso vá para outro lugar como Tusayan (a cidade mais próxima), o táxi custa 10 dólares por pessoa.

Para andar num cavalo ou mula dentro do parque é necessário seguir várias regras, e é preciso pedir uma autorização ao Serviço Nacional de Parques para ficarem animais no parque durante a noite.

De autocarro/ônibus

Um autocarro da Hermit Road Route.

Vários miradouros e trilhos tem estacionamento reduzido ou nulo, e só podem ser alcançados através do sistema de autocarros do parque. Os autocarros circulam de 15 em 15 minutos, e são de graça. O Serviço Nacional de Parques tem uma boa rede de autocarros no lado sul [7], com três linhas (pode ver um mapa com as linhas aqui [8]):

  • Village Route (azul) - Passa pelo centro de visitantes, hotéis, restaurantes e parques de campismos. Não é uma rota cénica, mas pode-se ver o desfiladeiro a pouca distância de algumas paragens.
  • Kaibab Route (laranja) - Passa pelo centro de visitantes, por cinco miradouros e pelo ponto de partida do trilho de South Kaibab.
  • Hermit Road Route (vermelha) - Vai desde a linha azul (paragem de Hermit's Rest Transfer) até Hermit's Rest, com paragens em nove miradouros. Só opera entre 1 de Março e 30 de Novembro. Durante essa altura, a estrada está fechada a outros veículos.
  • Tusayan Route (roxa) - Vai desde Tusayan, onde se situa o aeroporto do Parque Nacional do Grand Canyon, até ao parque. Só opera no Verão.

Para além do serviço de autocarros do parque, existe também o Hiker's Express, que vai desde o Bright Angel Lodge até ao início do Trilho de South Kaibab, passando pelo centro de visitantes. No lado norte, o Grand Canyon Lodge oferece transporte até ao trilho de North Kaibab, duas vezes por dia (às 5h45 e às 7h15), mas é necessário reservar lugar com 24 horas de antecedência.

O Transcanyon Shuttle [9] oferece transporte entre os dois lados do desfiladeiro diariamente, e a duração da viagem é de 4 horas e meia para cada lado. O autocarro sai do lado norte às 7h00 (chega ao lado sul às 12h00) e do lado sul às 13h30 (chega ao lado norte às 18h30). É também necessário fazer reserva, ligando para o 928-638-2820.

De bicicleta

No Arizona, as bicicletas estão sujeitas às mesmas regras de trânsito com automóveis. Se estiver a planear trazer uma bicicleta, tenha muito cuidado nas estradas do parque, porque o trânsito é pesado. As bicicletas são proíbidas no interior do desfiladeiro; só as pode usar nas estradas do parque e no Trilho Greenway.

Pode alugar uma bicicleta na Bright Angel Bycicles [10].

Veja

Parque Nacional do Grand Canyon

Lado Sul

Vista desde Mather Point.
  • Centro de Visitantes do Grand Canyon e Mather Point (Grand Canyon Visitor Centre and Mather Point), (perto de Mather Point e de Grand Canyon Village). Aberto das 8h às 18h (horário de Verão). A uma curta caminhada de Mather Point, com uma espetacular vista do desfiladeiro, o centro de visitantes tem várias exposições, no exterior e no interior, sobre o Grand Canyon e a sua história natural e cultural. Inclui também um cinema, onde passa um filme sobre o desfiladeiro (Grand Canyon: A Journey of Wonder) de meia em meia hora.
  • Desert View. Desert View é um conjunto de edifícios 21 quilómetros a este de Grand Canyon Village, incluindo um parque de campismo, um posto de gasolina, casas de banho, ... Desde Desert View tem-se vistas espetaculares do desfiladeiro, no ponto em que o rio faz uma grande curva para norte.
  • Centro de Visitantes de Desert View (Desert View Visitor Center), Desert View. O centro de visitantes inclui uma livraria e exposições sobre como a magnífica paisagem do Grand Canyon inspirou artistas, escritores, músicos e conservacionistas.
A Torre de Vigia.
  • Torre de Vigia de Desert View (Desert View Watchtower), Desert View. Construída em 1932 em Desert View, e imitando uma torre índia pré-histórica, oferece vistas espetaculares do desfiladeiro, do Deserto Pintado e da Serra de San Francisco. A Torre de Vigia foi desenhada por Mary Colter, retirando inspiração dos edifícios de Hovenweep e da torre redonda de Mesa Verde. No interior, a torre está decorada com arte indígena. Inclui uma loja.
  • Grand Canyon Village. Boas vistas do desfiladeiro, edifícios históricos, o ponto de início do Trilho de Bright Angel, e montes de gente. Vocacionado totalmente para a receção de turistas, o seu centro histórico é um Distrito Histórico Nacional dos Estados Unidos.
  • Casa Hopi (Hopi House), Grand Canyon Village. A centenária casa desenhada por Mary Colter recebeu o seu nome da tribo Hopi, cuja arquitetura imita e que ajudaram na construção do edifício. Atualmente é uma loja de recordações que se especializa em arte indígena: tapetes navajo, cerâmica, etc.
Hotel de El Tovar.
  • Centro de Visitantes de Verkamp (Verkamp's Visitor Centre), Grand Canyon Village (perto da Casa Hopi e do Hotel El Tovar). Aberto das 8h às 20h (horário de Verão). É um dos centros de visitantes mais recentes do parque, num edifícios mais antigos de Grand Canyon Village. Inclui uma livraria e exposições sobre a história dos pioneiros no Grand Canyon.
  • Estúdio dos Kolb (Kolb Studio), Grand Canyon Village. Aberto todos os dias das 8h00 às 20h00 (horário de Verão). Outrora a casa dos Irmãos Kolb, fotógrafos e cinematógrafos, este edifício vitoriano inclui uma exposição grátis sobre os irmãos.
  • Hotel de El Tovar (El Tovar Hotel), Grand Canyon Village. Construído em 1905 a partir de materiais locais, El Tovar é um hotel rústico com uma história fascinante. A propriedade e as vistas da varanda são fantásticas.
Museu de Geologia de Yavapai.
  • Hermit's Rest, (Apanhe o autocarro de Hermit Road; é a última paragem). Hermit's Rest é outro dos edifícios de Mary Colter, e o ponto mais a oeste acessível por estrada no lado sul do desfiladeiro. Desenhado para parecer uma formação de rocha natural, Hermit's Rest é hoje uma loja de recordações e desfruta de belas vistas do desfiladeiro.
  • Lipan Point. Um dos mais espetaculares miradouros do lado sul, desde Lipan Point tem-se uma espetacular panorâmica do desfiladeiro, que fica ainda melhor ao pôr-do-sol. Desde aqui pode-se ver o Unkar Rapid a oeste e as falésias de Palisades of the Desert a nordeste, bem como as Falésias de Echo e Vermilion.
  • Museu de Geologia de Yavapai (Yavapai Geology Museum). Aberto todos os dias das 8h00 às 18h00 (horário de Verão). As exposições do Museu de Yavapai descrevem o processo de formação do desfiladeiro, a sua idade, etc. Estas exposições permitem, através de maquetes, fotos, e outros meios, que o visitante perceba a complicada história geológica da área. Desde este edifício histórico, 1,6 quilómetros a este de Grand Canyon Village, tem-se belas vistas do desfiladeiro.
  • Ruínas e Museu de Tusayan (Tusayan Museum and Ruins), (5 quilómetros a oeste de Desert View). Está aberto das 9h00 às 17h00. O Museu de Tusayan mostra a vida dos indígenas do Grand Canyon há 800 anos atrás, com coleções de olaria, setas e outros objetos domésticos, artesanato e estatuetas. Um trilho leva às adjacentes Ruínas de Tusayan. Grátis.

Lado Norte

Bright Angel Point.
Cape Royal.

Situado a apenas 16 km do lado sul, uma viagem ao Lado Norte implica 346 km e 5 horas de viagem desde Grand Canyon Village. Com 2440m, a elevação do lado norte é aproximadamente 305m maior do que no lado sul, e, consequentemente, existem mais árvores coníferas e temperaturas mais amenas. As estradas para o lado norte só estão abertas durante o Verão (desde aproximadamente 15 de Maio até à primeira queda de neve), enquanto que as infraestruturas do parque normalmente fecham em 15 de Outubro, independentemente do estado do tempo. Tendo muito menos visitantes, esta área é um ótimo local para apreciar a grandiosidade desfiladeiro em paz.

  • Bright Angel Point. O trilho pavimentado até Bright Angel Point leva-o a uma das mais espetaculares paisagens do parque, razão pela qual é sem dúvida o mais famoso miradouro do lado norte do desfiladeiro. Ao pôr-do-sol, a vista fica ainda mais espetacular, com o desfiladeiro a ganhar tons de azul, vermelho e laranja que dificilmente verá noutro local.
Phantom Ranch.
  • Cape Royal. A vista desde o promontório acima de Angels Window é magnífica. Para além de uma bela vista das formações geológicas do desfiladeiro, pode-se ver a Serra de San Francisco acima de Flagstaff.
  • Centro de Visitantes do Lado Norte (North Rim Visitors Centre), (à beira do Grand Canyon Lodge). Aberto de meados de Maio a meados de Outubro, das 8h00 às 18h00. Inclui mapas, brochuras e informações, bem como uma livraria. Inclui também exposições sobre geologia.
  • Phantom Ranch. O Phantom Ranch é um conjunto de casas que constituem um resort desenhado por Mary Colter. Situando-se não propriamente no lado norte, mas nas profundezas do desfiladeiro, é um dos mais populares hotéis do parque, e muitas vezes tem que se reservar com um ano de antecedência. É também famoso por ser um dos poucos locais nos EUA onde o correio ainda é entregue por uma mula.
  • Point Imperial. Point Imperial é o ponto mais elevado do lado norte, com vistas para o Deserto Pintado e o extremo este do desfiladeiro. Aqui, as estreitas paredes do Marble Canyon transformam-se, abrindo-se dramaticamente para o Grand Canyon.
  • Point Sublime. Com vistas de cortar a respiração, Point Sublime representa a grandeza do Grand Canyon, sem caminhos pavimentados e cercas de segurança para interferir com a paisagem. Apesar de ser uma vista inesquecível, só é alcançável através de uma viagem de duas horas e meia por caminhos de terra batida e areia, que não pode ser feita sem um jipe ou um bom par de pés.

Reserva Indígena de Havasupai

Cascatas de Beaver.

Um destino popular no desfiladeiro situa-se a sudoeste do parque: a Reserva Indígena de Havasupai [11]. Havasupai pode ser traduzido para "Povo da Água Verde-Azul". Os que se aventuram no Havasu Canyon encontram espetaculares cascatas. Embora a Reserva de Havasupai não esteja tão bem preservada como outras partes do desfiladeiro, o incrível desfiladeiro abaixo de Supai Village faz a visita valer a pena. Acede-se a Havasu Canyon desde Hualapai Hilltop, a norte de Peach Springs. Os visitantes tem que estacionar em Hualapai Hilltop e caminhar, andar de cavalo, ou voar até Supai, perto das cascatas. É uma caminhada de 12 km até Supai Village. Existe transporte de helicóptero de e para a aldeia quatro dias por semana.

  • Cascatas de Beaver (Beaver Falls). As Cascatas de Beaver são um conjunto de cascatas na confluência dos desfiladeiros de Beaver e Havasu. Para chegar aqui, precisa de escalar até à base da Cascata de Mooney, e depois seguir a corrente por cerca de 5 km (vai ficar molhado). Precisa de levar água consigo, pois a água não é potável.
Cascata de Havasu.
  • Cascata de Havasu (Havasu Falls). A Cascata de Havasu é conhecida em todo o mundo, tendo aparecido em várias revistas e programas televisivos. Esta cascata é responsável pela maior parte dos visitantes a Havasupai. A água mergulha quase 30 metros para uma lagoa azul-esverdeada, com uma pequena praia e algodoeiros a fazerem sombra. A Cascata de Havasu fica perto da Cascata de Lower Navajo Falls e a apenas 400 metros do parque de campismo. É fácil chegar lá através de um dos vários caminhos que levam à lagoa.
Cascata de Mooney.
  • Cascata de Mooney (Mooney Falls). A Cascata de Mooney é uma das mais altas da reserva, com cerca de 57 metros de altura e uma pequena lagoa azul, perfeita para nadar. Chegar à cascata pode ser difícil, e exige paciência. É preciso ter muito cuidado ao fazer a descida para a Mooney. O trilho até à base da cascata serpenteia na parede ocidental do desfiladeiro e está marcado. Após uns quantos metros, o trilho passa por um curto túnel e continua para baixo, passando por uma descida muito difícil, com uma corrente para os visitantes se apoiarem. O trilho passa depois por um segundo tunel que fica cerca de 25 metros acima do fundo do desfiladeiro. Desde aí, existe uma descida muito íngreme, também com uma corrente para apoio. Por fim, existem duas escadas de madeira para atravessar a seção final do trilho. É preciso ter muito cuidado porque muitas vezes o trilho está envolto na bruma da cascata.
  • Cascata de Lower Navajo (Lower Navajo Falls ou Rock Falls). A Cascata de Lower Navajo foi criada em 2008, quando uma grande inundação moveu quantidades enormes de rocha e lama, mudando o curso do rio. A Cascata de Lower Navajo tem cerca de 9 metros de altura e quase 30 metros de largura.
  • Cascata de Upper Navajo (Upper Navajo Falls). A Cascata de Upper Navajo foi outra das cascatas criada pela inundação de 2008. O rio aparece no meio da vegetação e cai 15 metros. O Rio serpenteia por mais 250 metros até chegar à Cascata de Lower Navajo.

Reserva Indígena de Hualapai

A Reserva de Hualapai [12] faz fronteira com a Reserva do Lago Mead a oeste e o Parque Nacional a norte e este. A sede da tribo situa-se na vila de Peach Springs. Nesta reserva existem uma grande quantidade de miradouros com vistas para o extremo ocidental do desfiladeiro e para as águas do Rio Colorado, que vão de encontro ao Lago Mead. Para chegar a esta reserva é preciso pagar o pacote de viagem Legacy Gold (ver Taxas e Permissões.

  • Grand Canyon Skywalk, Eagle Point. O Grand Canyon Skywalk (um passadiço com fundo de vidro por cima do desfiladeiro), em Eagle Point, situa-se 1450 metros acima do Rio Colorado e foi concluído em 2007. Provavelmente não é um bom sítio para visitar se tiver medo de alturas. É proibido tirar fotos do passadiço, mas estas podem ser compradas por $30 por fotografia, ou $100 por todas as fotografias.

Faça

O nascer do sol é muito popular no desfiladeiro.

Caminhadas

Caminhar no Grand Canyon é uma experiência completamente diferente de qualquer outro local no mundo - os trilhos variam de dificuldade, de caminhadas de 15 minutos a treks de várias semanas, todos oferecendo vistas espetaculares. Para além dos mais conhecidos, existem vários trilhos mais degradados para os mais aventureiros. Para quem preferir caminhadas guiadas, existe uma grande variedade de opções. Embora a maior parte das caminhadas no desfiladeiro envolvam grandes diferenças de altitude, existem opções menos esgotantes, incluindo caminhadas ao longo da borda do desfiladeiro, oferecendo magníficas paisagens sem tanto esforço.

Todos os caminhantes devem levar muito a sério os sinais nos trilhos. As temperaturas no desfiladeiro podem variar 10-20 Cº dependendo da elevação e da altura do dia e. Ao contrário da maior parte dos trilhos, a parte mais difícil dos trilhos no Grand Canyon é o fim, e se ficar sem água corre o risco de sofrer hipertermia, ou se ficar muito cansado pode não conseguir chegar ao fim. Leve mais água da que pensa que precisa, e conheça os seus limites. Todos os anos 250 pessoas precisam de resgate por subestimarem o calor e a dificuldade dos trilhos. Durante o Inverno, os caminhos podem estar gelados - se tiver crampons para as sapatilhas ou bastões de caminhada, é melhor trazê-los, ou, se não tiver, comprá-los.

Caso necessite de roupas e equipamentos para fazer trilha, a General Store tem uma seção de aluguel de equipamentos para caminhadas.

  • Trilho de Bright Angel. O trilho mais popular do parque é o de Bright Angel, que começa à beira de Bright Angel Lodge. Este trilho sobe e desce pela parede do desfiladeiro em direção ao oásis de Indian Gardens, onde o caminho fica mais estável. Durante os meses de verão pode arranjar água nas casas de repouso (a 2,4 e 4,8 km do início do caminho) e em Indian Gardens (a 7,2 km). No entanto antes de iniciar o caminho convém verificar se o abastecimento de água está a funcionar, porque muitas vezes o abastecimento falha. A maior parte dos caminhantes só fazem uma parte deste trilho, e o parque recomenda que os caminhantes só façam o trilho até Indian Gardens; no entanto, o trilho continua mais 7 km, até ao Parque de Campismo de Bright Angel, passando pelo Rio Colorado. No Inverno, a parte mais alta do caminho vai provavelmente ter neve ou gelo.
  • Trilho de South Kaibab.
  • Trilho de Hermit.
  • Trilho de Grandview.
  • Trilho da Cascata de Havasu. A trilha tem mais ou menos 17 milhas e é um pouco puxada para se fazer em um dia. Parte de Supai, a 3 horas de carro do parque nacional.

Compre

Dentro de todos os hotéis existem gift shops e a maioria deles possuem os mesmo artigos. Um lugar interessante para conhecer é a Hopi House em frente ao el tovar, uma espécie de gift shop com artesanato indígena dentro de uma casa típica indígena daquela região.

Coma

Beber e sair

A vida noturna do Grand Canyon deixa bastante a desejar. Lugares bons para beber são o bar do El tovar com vista para o Grand Canyon e o bar do The Grand Hotel. Todas as quintas no Grand Hotel tem o Ladies Night, uma pequena balada onde voce pode conhecer um pouco as pessoas que moram no Canyon.

Durma

Dentro do Parque existem alguns hotéis que se situam na borda do Grand Canyon: El Tovar Verkamps (o mais luxuoso), Kachina Lodge, Bright Angel Lodge e Thunderbird. Além desses há o Maswik Lodge que fica um pouco mais afastado. Fora do parque existem mais opções de hotéis na cidade que fica a 5 minutos de carro da entrada do parque. Dentre eles o The Grand Hotel, Quality Inn, Holiday Inn e o Squire Inn (da rede Best Western).


  • Best Western Grand Canyon Squire, [13].
  • Bright Angel Lodge and Cabins, [14].
  • El Tovar Hotel, [15].
  • Parque de Campismo de Havasu Canyon. Este parque de campismo pode ter muita gente nos meses de Verão; as reservas são recomendadas.

Partir

Variantes

Ações

Docentes do destino

Noutras línguas

outros sites