Contribua para um artigo e ajude o wikitravel a crescer! Aprenda como.

Diferenças entre edições de "Fundão"

Da Wikitravel
Castelo Branco : Fundão
Ir para: navegação, pesquisa
(Circule)
(Circule)
Linha 45: Linha 45:
 
*Rota Paisagistica
 
*Rota Paisagistica
  
*Rota do Senda da Moenda
+
*Rota na Senda da Moenda
  
 
*Trilhos do Ouro Negro
 
*Trilhos do Ouro Negro

Revisão de 15h39min de 19 de março de 2010

Fundão é uma cidade de Portugal.

Índice

Entenda

Geografia

O concelho do Fundão é um município português do distrito de castelo Branco, da região Centro de Portugal e Sub região da Cova da Beira. Tem cerca de 701,65 Km de área e 31,176 habitantes, subdivididosem 31 freguesias, sendo limnitado a Norte pelos municipios da Covilhã, Belmonte e Sabugal, a leste por Penamacor e Idanha - a - Nova, a Sul por Castelo Branco, a Sudoeste por Oleiros e a Oeste pela Pampilhosa da Serra. Encontra-se a 256 km do aeroporto de Lisboa, 261 km o aeroporto do Porto e a 216 km do earoporto de Salamanca.

Economia

A cidade é um centro local importante de comércio, serviços e indústria. Sendo conhecido pelas suas terras fertéis onde são produzidas as melhores cerejas do pais, azeite e vinho de qualidade.

História

A hoje cidade do Fundão obteve o estatuto municipal no ano de 1747, tendo descrito uma linha evolutiva que se acentuou a partir dos meados do século XV, em cuja centúria conheceu um assinalável incremento económico. A actividade molineira ocupa, neste período, papel preponderante, ao mesmo tempo que se assiste ao florescimento de uma indústria lanífera de considerável importância. Os códices do século XVI revelam a existência na povoação de artífices ligados a vários ramos da produção manufactureira como tecelões, pisoeiros, tratantes, borracheiros, fundidores e imaginários. Talvez não seja alheia a esta conjuntura a imigração de alguns judeus espanhóis que, após o conhecido édito dos Reis Católicos (1492), se acolheram a este povoado.

A participação dos fundanenses nos Descobrimentos Marítimos foi também uma realidade, destacando-se entre eles Ruy Lopes, que seria, nomeado feitor de Achem. Mas as raízes da urbe devem perscrutar-se bastante mais atrás. Há indícios (hoje em dia com maior sustentabilidade histórica) que vão no sentido de sugerir que as suas cercanias foram habitadas pelo menos a contar do Neolítico, com forte incidência depois, na Idade do Ferro. Em todo o território municipal, há consideráveis sinais do período da Romanização (pontes, calçadas, inumeráveis, inscrições latinas e outros achados arqueológicos) e nas próprias portas da cidade, foi recentemente descoberta uma villa rústica romana (século III?), todavia por escavar. Com efeito, Romanidade fez-se sentir de forma intensa na Cova da Beira, cuja generosidade dos solos e bonomia climática fez implantar neste espaço granjas e villae ? com é o caso da recém-descoberta villa da Quinta do Ortigal (Pesinho ? Telhado). São todavia escassos os elementos históricos para se avaliarem os tempos da Alta Idade Média da área a que corresponde o Fundão, exceptuando-se dessa míngua um número razoável de sepulturas antropomórficos escavadas na rocha.

Só em finais do século XII parece ser crível um povoamento relativamente incisivo. No século seguinte, luzes documentais apontam-nos com segurança a existência do Fundão, tendo por possessor um cavaleiro de nome Martim, O Calvo, que fazia foro ao rei e ao concelho (da Covilhã). No ano de 1314, as Inquirições Dionisinas assinalam o topónimo ?Fõdom? e a Aldeia da Levada ? (imediações da actual Capela de N. Senhora da Luz, onde existiria, ao tempo, além de um primitivo templo que antecedeu a Capela da Senhora da Luz, a ermida de São Gregório, hoje desaparecida). Esse documento, aponta para a existência de 32 casais: 17 deles estavam adstritos à Igreja de S. Martinho. Em 1320, o Fundão e a sua Igreja de S. Martinho, assumiam já alguma relevância, dadas as rendas recolhidas nesses tempos pela paróquia. Em menos de um século, já no reinado de D. João I, o Fundão voltava a aparecer inscrito num documento régio atinente a demarcar e aforar as terras pertencentes à Coroa ? Inquirição de D. João I, 1395.

Todavia, é no século XV, como de resto se disse, que o povoado conhece uma afirmação mais decidida e, no século seguinte, persegue um engrandecimento a todos os títulos assinalável: a par da proliferação das indústrias manufactureiras, edificam-se cinco das singulares capelas quinhentistas (sob os auspícios de único pároco ? Simão Sequeira) e, além do mais, o Convento Capucho de N. Senhora do Seixo (1526), ao mesmo tempo que é fundada a Santa Casa da Misericórdia. Com o domínio Filipino (1580-1640) foram muitos os fundanenses que rumaram a Salamanca para estudar na sua prestigiada universidade que, desse modo, prestou um inestimável serviço ao pequeno burgo. O século XVIII marca sem quaisquer dúvidas, um período áureo: erecção do município, indústria de lanifícios, a fundação da Fábrica-Escola a mando do Marquês de Pombal, a criação no Convento do Seixo da primeira escola pública por carta régia de D. Maria I e edificação de vários palacetes e casas solarengas.

Com o advento do século XIX e mercê dos vários surtos de saque perpetrados pelos franceses invasores, juntando-se-lhes as inúmeras lutas intestinas que assolaram o país, o Fundão sofreu um notório interregno do qual só começou a dar mostras de recuperação no último quartel dessa centúria. Já no século XX, mais precisamente a 19 de Abril de 1988, seria elevado à categoria de Cidade.

Chegar

Porto:(260 km) A1- saida 16(Aveiro, Viseu) - em Albergaria- a - Velha seguir pela A25 - direcção a Guarda Sul - saida 28 (Fundão Sul9.

Lisboa:(256 km)A22 até A1- saida7( A23 Abrantes) em direcção a Castelo Branco- saida Fundão Sul

Faro: (496 km)A22 até A1 - saida 10 (Messínes)- A23 saída7 ( Santarém) - IC10 e antes de chegar a Santarém seguir pela N14, em direcção ao Porto - A1 em direcção a Abrantes - saida7(A23) em direcção a Castelo Branco - saída Fundão Sul.

Circule

  • Rota da Cereja
  • Rota do Artesanato
  • Rota do Mineiro
  • Rota Paisagistica
  • Rota na Senda da Moenda
  • Trilhos do Ouro Negro
  • No Caminho dos Templários na Beira Interior
  • Herança Judaica
  • Um dia na Gardunha
  • Rota dos Pastores
  • A Descoberta da Beira Interior

Veja

Centro Histórico do Fundão: percorrendo a suas ruas percebe-se o seu ambiente urbano de cidade rural que, ao cresceu lado a lado com o comércio. A cidade possui imensos atractivos, dos quais se destacam o Museu Arqueológico Municipal Jósé Alves Monteiro, A moagem - Cidade do Engenho e das Artes, o Centro Cívico e Biblioteca Eugénio de Andrade.No seio da Cidade pode visitar a sua Zona antiga com as ruas destacam-se um variado conjunto de igrejas e capelas, casas brasonadas e solares, e o antigo edifício pombalino da Real Fábrica de Lanificios, actual Câmara Municipal. Na Praça Velha descobre-se o antigo solar Tudela Castillo que tesmunhou o passar dos tempos. Passar pelo Fundão é Também a oportunidade para provar a doçaria tradicional destacando-se o bolo doce, o bolo de azeite, as cavacas, o pão-de - ló e os esquecidos.


Póvoa da Atalaia: Venha respirar poesia na aldeia natal que viu nascer Eugénio de Andrade. Conheça o Museu Eugénio de Andrade, a sua casa de infância e o jardim da Casa da Eira, numa vivência que o ligará certamente ao âmago deste génio sa poesia. Aldeia rica em tradições, celebra no terceiro domingo de janeiro a Festa das Papas em honra de S. Sebastião.Nas ruas os habitantes, como prova de gratidão, envergam panos de linho bordados nos ombros e com a ajuda de açafates, também eles decorados com linho, são cortadas as papas em pedaços e são distribuidas pelos presentes.

Castelo Novo: é uma dos mais emblemáticos lugares do Concelho do Fundão. Pertence à rede das Aldeias Históricas desde 1994. Aldeia fundada com foral de D.Sancho I em 1205, atesta uma ocupação muito mais antiga da qual resta ainda a Lagariça, lagar comuntário de vinho. Com um património edificado irrepetível, de onde se destaca o castelo recentemente restaurado que integra um novo modelo de visita com o miradouro virtual instalado na torre de menagem. Nas suas ruas descober-se o encanto das casas beirãs, solares, completamentadas pela natureza da água que brota do granito das suas fontes.


Alpedrinha: Vila antiquíssima remonta a sua fundação à antiguidade, e periodo da romanização. Foi sede de concelho de 1675 a 1885. Terra natal do Cardeal D.Jorge da Costa, ilustríssimo diplomata do séc. XV. Setembro é o mês em que decorre a Feira dos Chocalhos, grande comemoraçãoque celebra as rotas da Transumância. Famosa pelos seus embutidos em madeira, trabalhos em fero, cestaria em castanho, e a loiça preta. A vila tem uma herança ímpar, primando pela magestosidade dos seus edifícios alcandorados a meia encosta. Destaca-se no seu património histórico o Palácio do Picadeiro( Centro de Interpretação das Rotas da Transumância), Chafariz D.João V,Edifício dos Antigos Paços do Concelho, Casa da Comenda, Igrejas e Capelas.


Aldeias de Xisto

Barroca: é uma aldeia tipicamente do xisto. Nas margens do rio Zêzere, gravuras rupestres com cerca de 16 mil anos são um excelente cartão de visita da fraguesia. Na barroca é ainda possivel ver-se as escombreiras, depositos de cascalho estraídos da mina da Panasqueira. a Casa Grande, solar do Séc.XVIII foi transformado em equipamento cultural, onde esta instalado a loja das Aldeias de Xisto e o Centro Interpretativo das Figuras Rupestres.

Janeiro de Cima: é uma aldeia de xisto localizada num recanto de grande beleza. Aproveite para relaxar num passeio pelas ruas onde das casas à calçada tudo é de xisto.Na praia fluvial há barcas onde pode fazer passeios nos meses de verão, estas barcas eram usadas antes de serem construídas as pontes de Janeiro de Baixo, e de Dornelas do Zêzere.Não perca ainda uma visita à Casa das Tecedeiras onde artesãs trabalham o linho em tear manual, criandopeças únicas. Os fontanários são outro tipo de elementos importantes na fisionomia desta aldeia bem como a escola dos centenários, a antiga fábrica de azeite e a azenha junto ao açude.


Equipamentos Culturais:

  • Museu Arquelógico Municioal José Alves Monteiro
  • Centro de Interpretação Moagem do Centeio
  • Museu da Pastoricia
  • Palácio do Picadeiro( Museu Geográfico Orlando Ribeiro)
  • Centro Museológico António Guterres "Domus Mundus"
  • Exposição Eugénio de Andrade
  • Casas da Floresta(Casa do Bombo, Casa do Mel, casa do Cogumelo e Casa das Tecedeiras)

Faça

Programas Turistícos 2010

  • Páscoa em Familia - 2 e 3 de Abril

Visitas a : Belmonte/ Sotelha/ castelo Novo/Alpedrinha

  • Cerejeiras em Flor - 30 de Março a 13 de Abril

Visitas a : Alpedrinha/Castelo Novo/ Estrada Panorâmica

Coma

Festival Gastronómico - Sabores da Páscoa'18 de Março a 11 de Abril

Restaurantes aderentes:

Cidade do Fundão:

  • A cereja( Hotel Principe da Beira)
  • O Alambique de Ouro
  • A Moagem D´Avó
  • As Tilias
  • Boguinhas
  • Cantinho dos Grelhados
  • Caracol
  • Eclipse
  • Hermínia
  • Mario`s
  • O Abade
  • O Parque

Cruzamento de Alcaria:

  • O Mário

Alpedrinha:

  • Cerejal
  • Papo D`Anjo

Soalheira:

  • Rural Gardunha

Souto da Casa:

  • O Pipo

Beber e sair

  • Bar Latinus, junto à central dos autocarros
  • Romano Bar
  • Amnésia Bar
  • Alaúde Bar
  • Bar Praça Velha
  • Discoteca English
  • Bar In
  • Shots Caffe

Durma

  • Hotel Principe da Beira, Fundão, saída Sul da auto-estrada A23 - [1].
  • Hotel Alambique de Ouro, Fundão, saída Norte da auto-estrada A23 - [2].
  • Hotel Fundão Palace, Fundão, saída Norte da auto-estrada A23, [3].
  • Hotel Samasa, Fundão, Cidade do Fundão-[4]

Variantes

Ações

Docentes do destino

Noutras línguas