Contribua para um artigo e ajude o wikitravel a crescer! Aprenda como.

Corvo

Da Wikitravel
Portugal : Regiões Autónomas : Açores : Grupo Ocidental : Corvo
Revisão das 08h21min de 7 de julho de 2012 por Tiagox2 (discussão | contribs)

(dif) ← Revisão anterior | Ver revisão atual (dif) | Revisão posterior→ (dif)
Ir para: navegação, pesquisa
Moinho na Ilha do Corvo.
O Corvo [1] é uma ilha açoriana do Grupo Ocidental.

Entenda[editar]

História[editar]

Tanto esta ilha como a ilha das Flores foi descoberta em 1452 por Diogo de Teive em 1452. No entanto, a primeira tentativa de colonização da ilha foi em 1508. Apesar disso, apenas com os escravos de Gonçalo de Sousa se deu a colonização da ilha, que foram os primeiros habitantes definitivos da ilha.

Em 1587, corsários ingleses saquearam e queimaram a ilha, tendo já feito o mesmo em Lajes das Flores. Em 1632 existiram duas tentativas de desembarque por piratas argelinos. Em 1674 foi criada a paróquia do Corvo, sendo, até aí, a ilha visitada por um padre das Flores. Desde o século XVIII, com as chegadas dos baleeiros norte-americanos, começou uma rota de emigração para a América do Norte.

Foi Mouzinho da Silveira, impressionado pela quase escravidão em que vivia o povo do Corvo, obrigado a comer pão de junça para poder pagar o imposto, que propôs a redução em 50% da quantidade de trigo a pagar e anulou o imposto em dinheiro.

Em 20 de Junho de 1832, D. Pedro IV elevou a povoação da ilha a vila. Hoje em dia é feriado municipal. A ilha foi visitada por Alberto I do Mónaco, que recolheu várias fotos de interesse, actualmente no Museu Oceanográfico do Mónaco. Foi também visitada em 1924 por Raul Brandão, que com Ilhas Desconhecidas contribuiu para a mitificação das vivências dos habitantes do Corvo, criando a imagem de república comunitária que ainda permanece.

A emigração acentua-se no século XIX e, apesar do interregno entre 1925 e 1955, continuou até 1980.

Clima[editar]

Possui um clima temperado no Verão e um clima húmido e chuvoso no Inverno, com temperaturas variando entre 14ºC e 20ºC. A melhor época para visitar a ilha é o Verão.

Cidades[editar]

A única povoação da ilha é a Vila do Corvo. É tida como o local habitado mais isolado de Portugal. Entre as poucas atracções da vila encontram-se a Igreja de Nossa Senhora dos Milagres (século XVIII), no Largo do Outeiro.

Panorâmica da Vila do Corvo, com a Ilha das Flores ao fundo.

Outros destinos[editar]

  • Portinho da Areia - A única praia da ilha, perto do aeroporto, próximo ao parque de campismo. Muito procurada por praticantes de mergulho, é também de interesse para um turista "normal".
  • Ponta do Marco - É um pequeno promontório no norte da ilha, que "lembra" a imagem de um cavaleiro sentado no seu cavalo. Sobranceira a este encontra-se a Gruta da Ponta do Marco.
  • Caldeirão - A cratera do vulcão que criou a Ilha do Corvo, com uma lagoa na cratera, ocupadas por pequenas ilhas que, em períodos mais secos, conseguem dividir a lagoa em várias lagoas. A cratera tem cerca de 3400 metros de perímetro. É uma área com uma grande biodiversidade, parte da Zona de Protecção Especial da Costa e Caldeirão da Ilha do Corvo.
Lagoas do Caldeirão (Corvo).
  • Cara do Índio - Uma cara esculpida pelos elementos naturais (como o vento e a água) no duro basalto que compõe a ilha, criando aquilo que os habitantes crêem ser a cara de um índio.
  • Morro dos Homens - Esta montanha faz parte do vulcão da ilha do Corvo, da qual é também o seu ponto mais alto, erguendo-se 718 metros acima do nível do mar. Encontra-se próximo da Lomba Redonda, outra montanha, e da nascente da Ribeira da Lapa que desagua na zona do Zimbral, próxima às Calçadas, Vila do Corvo.
  • Moinhos de Vento - Um dos símbolos do Corvo, os três moinhos da ilha datam dos séculos XIX-XX e são Imóveis de Interesse Municipal (IIM). O corpo do edifício apresenta-se tronco-cónico, feito de pedra. Dois dos moinhos são rebocados e caiados a cal branca. Estes tem uma cobertura de cónica e giratória, feita de madeira. é desta cobertura que surge o mastro das varas que suporta o velame de formato triangular.
  • Miradouro do Portão - Desde aqui tem-se uma vista fantástica sobre toda a Vila do Corvo.

Veja também: Caminhar no Corvo

Chegar[editar]

Mapa do Corvo e das suas estradas.

Sendo uma ilha e um dos locais mais isolados do país, só é possível chegar à ilha por avião ou barco.

De avião[editar]

  • A Ilha do Corvo é servida pelo Aeródromo do Corvo (está assinalado no mapa com um pequeno avião), operado pela SATA Air Açores [2], que liga o aeródromo a Horta, a Flores e a Lajes. É possível chegar à ilha vindo de Lisboa (o voo dura cerca de duas horas), com escala em Lajes mudando depois de aeronave para mais 45 minutos de voo.

De barco[editar]

  • É possível chegar à ilha por barco desde Flores, com uma viagem de duração entre 45 minutos e hora e meia. Algumas empresas que operam este serviço são:
    • Lancha Pérola do Corvo (tel.: (+351) 292 596 207) - Com espaço para 30 passageiras, a maneira mais confortável de atravessar o canal entre as duas ilhas.
    • Lanchas Nauticorvo (tel.: 91 776 3064) - Entre 8 e 12 pessoas.
    • Lanchas Convento (tel.: 91 776 3031) - Entre 8 e 12 pessoas.
    • Lanchas Hotel Ocidental (tel.: 91 839 0189) - Entre 8 e 12 pessoas.

Circule[editar]

Não existem táxis nem nenhum tipo de transporte público rodoviário na ilha.

De carro[editar]

As estradas existentes são poucas e só oferece transporte desde a Vila do Corvo até ao Aeroporto e até ao Caldeirão (ver secção Outros Destinos). Existe uma outra estrada que, basicamente, não vai dar a lado nenhum, mas que tem belas vistas.

Fale[editar]

Em toda a ilha se fala português, embora o sotaque açoriano possa ser um pouco difícil de entender.

Compre[editar]

Os queijos regionais são tradicionais da ilha. Os produtos característicos do artesanato da ilha inclui:

  • Fechaduras em madeira
  • Bengalas
  • Malhas

As lojas abrem às 09h00 e encerram às 18h00, com um intervalo para o almoço das 13h00 às 14h00 horas. Aos sábados, as lojas abrem apenas das 09h00 às 13h00 horas. Não há centros comerciais, a única alternativa é o comércio tradicional na vila.

Coma[editar]

Gastronomia[editar]

  • Couves da Barça (couves, batatas e carne de porco)
  • Couves Fritas
  • Tortas de "Erva do Calhau" (feitas com algas)
  • Molho de Fígado (carne e fígado de porco conservado em gordura)
  • Linguiça
  • Inhame
  • Queijos Regionais

Restaurantes[editar]

São poucos os restaurantes abertos regularmente na ilha, mas existem três:

  • O Caldeirão, Caminho dos Moinhos, Corvo - Tel.: 292596018
  • A Traineira, Rua Matriz, Corvo - Tel.: 296912500. A ementa varia consoante o que há disponível: peixe, marisco, ...
  • Café Primavera - Tel.: 29 256 2122.

Beber e sair[editar]

Há apenas um bar na ilha; é facil de encontrar. Existe também o snack-bar dos bombeiros.

Durma[editar]

Existe apenas uma residencial:

  • Guest House "Comodoro", Caminho do Areeiro, Corvo [3] - Tel.: 292 596 128; katt2699@yahoo.com . Tem ar condicionado, TV Cabo e Serviço de Internet.

Alternativamente, pode ficar em casas particulares, como as de:

  • Leonel Jorge - Tel.:29 259 6143
  • Raul Trindade - Tel.: 29 259 6230
  • Agostinho Hilário - Tel.: 29 259 6169

Aprenda[editar]

A ilha só possui uma escola básica.

Segurança[editar]

Corvo é muito seguro: a gente é simpática e hospitaleira e o crime é baixo ou nulo.

Saúde[editar]

A ilha tem um centro de saúde, e não tem nenhum hospital.

Respeite[editar]

Mantenha contato[editar]

A Estação de Correios do Corvo situa-se no Largo do Ribeirão (tel.:292596110). A internet é grátis na ilha.

Partir[editar]

Pode visitar outras ilhas dos Açores (como as Flores ou as ilhas dos Grupos Central e Oriental), ou da Madeira (Ilha da Madeira e Ilha de Porto Santo).

Este artigo é usável. Ele contém informações sobre como chegar e algumas indicações completas de restaurantes e hotéis. Uma pessoa mais corajosa poderia utilizá-lo para viajar, mas por favor mergulhe fundo e ajude-o a crescer!



Variantes

Ações

Docentes do destino

Noutras línguas

outros sites