Contribua para um artigo e ajude o wikitravel a crescer! Aprenda como.

Bragança

Da Wikitravel
Trás-os-Montes e Alto Douro : Bragança
Revisão das 21h30min de 5 de maio de 2012 por 188.80.6.77 (discussão)

(dif) ← Revisão anterior | Ver revisão atual (dif) | Revisão posterior→ (dif)
Ir para: navegação, pesquisa
Castelo de Bragança à noite.

Bragança é a capital do distrito de Bragança, em Portugal. Tem cerca de 25 mil habitantes na sua área metropolitana. É uma das cidades mais antigas de Portugal. A Domus Municipalis e o castelo são os monumentos mais famosos desta cidade.

Entenda[editar]

Nome[editar]

Bragança é uma das cidades mais antigas de Portugal. Já existia em II a.C., no tempo dos celtas, que lhe chamavam Brigantia. Mais tarde, os romanos meteram-lhe o nome de Juliobriga. O nome celta latinizou-se para o actual nome da cidade, Bragança.

Clima[editar]

Bragança tem um clima temperado, com Invernos frios e longos e Verões quentes e curtos. A precipitação média anual é de 743 mm, com máximo em Fevereiro com 102 mm e mínimo em Agosto com 14 mm. Quanto à temperatura, a média anual é de 12°C. Em Janeiro as máximas rondam os 8°C e as mínimas os -2°C, enquanto que em Agosto as máximas rondam os 28°C e as mínimas os 13°C. No ano de 2005, a média das temperaturas em Janeiro foi de 2,7°C (média das máximas de 7,1°C e das mínimas de -1,8°C) e em Agosto foi de 23,2°C (média das máximas de 31,6°C e das mínimas de 14,8°C) e com precipitação anual de 429 mm.

Chegar[editar]

  • De carro, desde o Porto, usando o IP4. Outra hipótese é usar a N103 ou a N218.
  • De avião. A empresa Aerocondor realiza voos frequentes (Lisboa-Bragança-Vila Real).

Circule[editar]

  • STUB - Serviço de Transportes Urbanos de Bragança [1] - Cobre a maior parte da cidade e parte dos arredores. Pode ver os preços aqui.
  • Andar é a opção mais fácil e mais barata de visitar o centro histórico de Bragança.

Veja[editar]

Domus Municipalis.
  • Castelo de Bragança - Uma das maiores atracções turísticas da cidade. A Torre de Menagem, de forma quadrangular, tem 34 metros de altura. O Museu Militar funciona no interior. Perto fica a Torre da Princesa, de forma rectangular e alta, óptima para apreciar a paisagem.
  • Domus Municipalis - Localizado no interior das muralhas medievais, é um interessante exemplo da arquitectura civil românica. Segundo Leite de Vasconcelos, foi construída no século XII. Já serviu de cisterna e foi posteriormente adaptada a paços do concelho. Tem uma planta hexagonal e paredes de granito. Tem um conjunto de janelas de arco abatido, que dá iluminação ao edifício. Ao longo da cornija, que é suportada por 64 cachorros, corre uma caleira, destinada a recolher a água da chuva, conduzida depois até à cisterna.
  • Igreja de Castro de Avelãs - É o que resta do mosteiro beneditino do século XII, inconfudível pela sua cabeceira, com abside em tijolo vermelho. É um raro exemplar da "arquitectura do barro", sendo uma excepção à arquitectura de granito do norte. Tem um interior simples, do qual sobressai a talha dourada dos altares e um interessante púlpito, suportado por três anjos de madeira.Junto ao adro existe uma torre de granito de forma quadrangular. O acesso faz-se tomando a direcção de Vinhais.
  • Museu Abade de Baçal - Deve o seu nome a Francisco Manuel Alves (1865-1947), um investigador transmontano, nomeado em 1889 pároco da aldeia de Baçal. Alberga extensas colecções de pintura, mobiliário, arte sacra, etnografia e ouriversaria.
  • Centro de Ciência Viva - Junto ao rio Fervença, tem como objectivo a divulgação científica junto dos jovens de todas as idades.
  • Museu Militar - Localizado na torre de menagem do castelo, tem uma importante colecção de armaria, desde a Idade Média até aos nossos dias.
  • Sé de Bragança - Edifício construído em terrenos pertencentes ao Mosteiro Beneditino de Castro de Avelãs e destinado a convento de freiras Claras. O tecto da igreja, de uma só nave, subdivide-se em três abóbadas com arcos de cruzaria e mísulas; o altar-mor apresenta talha dourada de estilo nacional; o coro balaustrado é do séc.XVIII. Merece visita atenta a Sacristia, do séc.XVII, pela beleza da decoração, pela riqueza das pinturas no tecto apainelado (narrando a vida de Santo Inácio) e pelos quadros que ladeiam o arcaz. Também o Claustro merece especial atenção.

Faça[editar]

  • Um passeio ribeirinho - Existe um passeio ribeirinho, com piso de madeira, à beira do rio Fervença, com mais de um quilómetro. Aqueles que não se cansam facilmente podem continuar a caminhar até ao castelo, por um caminho de terra bem visível e panorâmico.
  • Festa dos Rapazes - Pela altura do Natal e da Passagem de ano, nas aldeias que rodeiam Bragança. O elemento principal das festividades é o Careto ou Chocalheiro, um indivíduo do sexo masculino coberto com uma máscara de madeira ou lata e envergando roupas coloridas, personificação das forças primevas e a quem tudo é, transitoriamente, permitido.

Compre[editar]

  • Forum Theatrum Bragança[2], Avenida Sá Carneiro, 2.

Coma[editar]

As alheiras caseiras, o salpicão a chouriça, o butelo e o presunto são as principais especialidades transmontanas.

  • Solar Bragançano - Praça da Sé, 34; Tel.:(+351) 273 323 875.
  • Lá em Casa - Rua Marquês de Pombal, 7; Tel.:(+351) 273 322 111.
  • Geadas - Rua do Loreto, 32; Tel.: 273 324 413.

Beber e sair[editar]

Durma[editar]

  • Pousada de Bragança - São Bartolomeu, Hotel de Charme, 5300-271 Bragança, (+351) 273 331 493 (, fax: (+351) 273 323 453), [3]. *Hotel Ibis Bragança, Rotunda do Lavrador Transmontano, (+351)273 302 520, [4].  editar  editar
  • Hotel Turismo São Lázaro ****, Avenida Cidade De Zamora, Lote 24, (+351) 273 302 700. *Estalagem Solar dos Marcos ****, Rua de Santa Cruz, 5200-055 Bemposta-Mogadouro, (+351) 279 570 010 (, fax: (+ 351) 279 570 019), [5].  editar  editar
  • Casa do Rio Fervença, Rua das Moreirinhas/Rua das Escadinhas 47 em Bragança, junto ao passeio ribeirinho, com piso de madeira, à beira do rio Fervença, (+351) 967819745 (), [7].  editar


Partir[editar]

O Castelo de Algoso, erguendo-se sobre o Cabeço da Penenciada, rodeado por vales formados pelos rios que o rodeiam, é um dos mais imponentes castelos de Portugal. Perto de Bragança fica também o Castelo de Outeiro, um castelo em ruínas consevando apenas vestígios das suas muralhas e das suas torres. Tem um belo panorama.

Miranda do Douro, conhecida pelos seus pauliteiros e pelo seu idioma próprio (o mirandês) fica a pouca distância de Bragança. Vale a pena visitar a curiosa aldeia de Jerusalém de Romeu e o seu Museu das Curiosidades. Outro destino é a bela aldeia de Moimenta.

O Parque Natural de Montesinho e o Parque Natural do Douro Internacional valem a pena visitar pela sua beleza natural.


Variantes

Ações

Docentes do destino

Noutras línguas

outros sites