Contribua para um artigo e ajude o wikitravel a crescer! Aprenda como.

Alexandria

Da Wikitravel
Norte da África : Egipto : Baixo Egipto : Alexandria
Revisão das 17h26min de 23 de fevereiro de 2009 por Tiagox2 (discussão | contribs)

Ir para: navegação, pesquisa
Alexandria.
Alexandria (الإسكندرية al-Iskanderiyya) é a segunda maior cidade doEgipto e o seu maior porto. É um mera sombra do seu glorioso passado, mas mesmo assim merecedora de uma visita devido às suas atracções culturais e históricas.

Entenda

História

Poucas cidades no mundo tem tanta história como Alexandria. A cidade foi fundada pelo conquistador grego Alexandre, o Grande (Iskander al-Akbar) em 334 a.C. e tornou-se famosa devido ao Farol de Alexandria (uma das 7 maravilhas do mundo antigo) e à Biblioteca de Alexandria (a maior biblioteca do mundo antigo). Alexandria foi uma das maiores cidades do mundo helénico, comparada apenas com Roma, e, embora tenha mudado de mãos dos gregos para os romanos, dos romanos para os bizantinos e dos bizantinos para os persas, permaneceu a capital do Egipto por um milénio.

Alexandria deixou de ser a capital do Egipto quando os árabes conquistaram o país, construindo uma nova capital a sul do Cairo.

Alexandria sobreviveu, no entanto como porto comercial, embora estivesse numa posição estratégica, o que quer dizer que todos os exércitos no seu caminho para o Egipto passavam pela cidade. Npoleão apoderou-se da cidade em 1798, mas os ingleses conquistaram-a no Cerco de Alexandria em 1801. Os egípcios sobre o comando de Mohammed Ali tomaram controlo da cidade e reconstruíram-a, mas a Rebelião Orabi em 1881 e o massacre de europeus que viviam na cidade levou ao ataque da cidade pelos ingleses com o Bombardeamento de Alexandria, que demorou 3 dias e destruiu grandes partes da cidade.

Alexandria recuperou do bombardeamento, e o seu estilo de vida cosmopolitano e decadente antes e durante a II Guerra Mundial deram origem ao seu maior poeta, Constantine P. Cavafy, e inspirou Laurence Durrell a escrever o Alexandria Quartet e E. M. Forster a escrever uma série de trabalhos, incluindo Alexandria: A History and Guide, descrevido por alguns como um dos melhores guias de viagem alguma vez escritos.

No entanto, na década de 1950, Gamal Abdel Nasser nacionalizou vastas partes da economia do país e proibiu estrangeiros de terem ou dirigirem uma empresa. Este acto abalou Alexandria, levando a que milhares de estrangeiros a sair do país, incluindo quase toda a Alexandria, outrora uma forte comunidade grega.

Actualmente Alexandria é o principal porto do Egipto, com uma população de 5 000 000 de pessoas, embora os turistas ainda afluam à cidade no Verão, por causa das suas praias.

Clima

Alexandria tem um clima mediterrânico, com verões quentes e húmidos e invernos chuvosos. De dia no Verão pode ser muito húmido, com temperaturas que chegam aos 31°C, mas as noites são geralmente mais frescas. No Inverno pode ficar frio, chegando as temperaturas a descer até 12°C, com chuvas frequentes e por vezes granizo. A humidade é alta durante todo o ano. A melhor altura para visitar Alexandria seria durante a Primavera (Março-Junho) e o outone (Setembro-Novembro), visto que está apinhada de turistas egípcios durante o Verão, que vem para escapar do calor tórrido do Cairo.

Chegar

Mapa do centro de Alexandria.

De avião

Alexandria tem dois aeroportos:

  • O Aeroporto El Nouzha é o principal aeroporto da cidade, que tem uma selecção limitada de voos domésticos, e serviços extensos para cidades no Médio Oriente. A única conecção com a Europa é desde Atenas, através da Olympic Airlines [1]. O aeroporto fica 8km a sudeste da cidade. Um taxi até à cidade demorará 20 minutos e não deverá costar mais que 15 LE.
  • O Aeroporto Borg El Arab é o segundo aeroporto da cidade, servido pela Lufthansa (Frankfurt), pela Emirates (Dubai) e (brevemente) pela Turkish Airlines (Istambul). É menos conveniente, visto que fica a 25 km a sudoeste da cidade e um táxi até à cidade demoraria 1 hora e custaria 50 LE ou menos.

A maior parte dos visitantes, no entanto, chegam à cidade via Cairo, a capital do país, que tem melhores serviços áereos. A Super-Jet e a Western Delta operam autocarros directos desde o aeroporto até ao terminal de autocarros de Sidi-Gabr a cada 30-60 minutos entre as 4:00h e as 19:30h (25-31 LE).

De barco

Não há nenhum serviço de ferrys para Alexandria, embora navios-cruzeiro parem ocasionalmente.

De comboio/trem

Desde o Cairo, há comboios frequentes desde a Estação de Ramses até Alexandria, provavelmente a melhor maneira de chegar à cidade. Há pelo menos um comboio por hora, desde as 6:00h às 22:00h, mas tente escolher um expresso ou então o Turbo, que demora 2h10m a chegar ao seu destino. Bilhetes de 1ª/2ª classe LE 46/29 (só ida).

Para a viagem de volta comboios partem da Estação de Misr e de Sidi Gaber.

De autocarro/ônibus

Várias companhias de autocarro oferecem serviços para Alexandria, a um preço baixo: 20-35 LE. Os autocarros tem ar condicionado. As companhias incluem Golden Arrow, West Delta[2], Super Jet, Pullman e El Gouna. Os horários variam de uma companhia para outra, mas há viagens entre o Cairo e Alexandria quase todas as horas desde manhã cedo até à meia-noite.

A duração da viagem entre o Cairo e a cidade (e vice-versa) variam dependendo do ponto onde entra e do ponto onde sai. A maior parte dos autocarros partem da Estação de autocarros de Almaza em Heliópolis e param em Midan Tahrir e Giza antes de chegarem a Alexandria. Se começar a viagem em Alexandria espere uma viagem de 4-5 horas em vez das normais 2-3 horas.

Há um número de pontos de entrada/saída de autocarros em Alexandria. Geralmente param na Estação de Maw'if (excepto a El Gouna, que usa a Estação de Sidi Gaber), que fica um pouco longe da cidade, e uma viagem de taxi até ao centro da cidade deve custar cerca de 10-15 LE.

De carro

Existem duas opções quando se viaja do Cairo a Alexandria de carro. Seja qual for a que usar, a viagem dura por volta de três horas, dependendo da velocidade e dos engarrafamentos.

  • A Estrada da Agricultura tem um limite de velocidade de 90 km/h. Esta é a estrada principal, por isso pode estar um pouco cheia. Também oferece acesso a Damnhour e Tanta.
  • A Estrada do Deserto tem um limite de velocidade de 100 km/h. Fiel ao seu nome, esta estrada atravessa o deserto e está menos cheia e é mais rápida. Há cafés por toda a estrada.

As precauções necessárias nas estradas do Egipto aplicam-se. Veja Egipto -> Chegar -> De Carro.

Circular

De eléctrico

Um eléctrico das Linhas Urbanas (amarelo) e um taxi.

Alexandria tem um lento, mas muito barato, sistema de eléctricos datados de 1860 - o mais antigo sistema de eléctricos ainda em usa na África. A rede de eléctricos divide-se nas Linhas Ramleh (Tram el-Raml), que usam eléctricos azuis e creme e passam por uma parte da cidade para chegar aos subúrbios este, e nas Linhas Urbanas (Tram el-Madina), que usa eléctricos amarelos que passam pelo sul e este da Alexandria Central. As duas linhas encontram-se na Estação de Raml (محطة الرمل Mahattat el-Raml'), no coração de Alexandria. Para ambas as linhas, o preço é de 25 plastras (aproximadamente 30 cêntimos), e os bilhetes podem ser comprados a bordo

Provavelmente o serviço de eléctrico mais útil para turistas é o eléctrco amarelo #25, que vai da Estação de Raml até Ras el-Tin e o Forte de Qait Bey.

De autocarro/ônibus

Há um número de serviços de autocarros na cidade, que melhoraram significativamente nos últimos anos, mas estes são um pouco confusos para aqueles que estão na cidade à pouco tempo. Para além dos autocarros da cidade existem mini-autocarros, que é, basicamente, um autocarro para 14 pessoas, que param quando acena e param onde precisar de sair. Os condutores raramente sabem falar outra língua que não árabe, por isso certifique-se que sabe o nome do seu destino em árabe. As rotas geralmente passam através de grandes ruas e custam entre LE 0.50-1.50.

De táxi

Um taxi de Alexandria.

Os táxis de Alexandria são uma boa maneira de viajar pela cidade, e barata. Tenha cuidado, no entanto: os condutores recusar-se-ão a usar taxímetros e adoram tirar proveitos dos não-alexandrianos, por isso é melhor decidir a quantia a pagar antes de entrar no táxi. Nenhuma viagem de taxi entre dois pontos da cidade deve custar mais que 25LE.

Para entrar num taxi, acene ao condutor e grite o nome do destino. Se o condutor concordar, vai encostar o mais rápido possível. Alguns taxis vão buscá-lo, mesmo que já tenham um passageiro, mas é melhor recusar essas ofertas.

Os táxis Fast Call podem ser reservados através do 19559 ou 0800-999-9999. Estes são mais caros, mas mesmo assim melhores que os vulgares taxis pretos e amarelos que percorrem a cidade.

Veja

Teatro Romano de Alexandria.
  • Cidadela de Qait Bey, Ras el-Tin (eléctrico amarelo #25), +20-3-4809144. Um dos ícones da cidade numa fantástica localização, com magníficas vistas sobre o Mar Mediterrâneo e a cidade. Construído pelo Sultão mameluca Abdul-Nasser Qait Bey em 1477 d.C., mas demolida e reconstruída duas vezes desde então. Esta cidadela foi construída em 1480 pelo Sultão Qaitbey no sítio do Farol de Alexandria, para proteger a cidade dos Cruzados que costumavam atacar a cidade por mar. LE 20.
  • Cemitério de Mostafa Kamel. O cemitério inclui quatro túmulos datando do século II a.C., todos em excelente condição e magnificamente decorados. O cemitério tem o nome de Mostafa Kamel, uma das maiores lendas políticas do Egipto. Foi ele que pronunciou a famosa frase: "Se eu não tivesse nascido egípcio, gostaria de ser um egípcio."
  • Catacumbas Romanas, Kom-el-Shuqqafa. -17:00. Um espantoso cnjunto de catacumbas com um fascinante misto de iconografia egípcia e romana. É melhor vê-la de manhã ou ao anoitecer, quando ninguém está. Os sapatos podem ficar lamacentos. Alguns guias recomendam uma lanterna, mas isto não é necessário. LE 25.
  • Pilar de Pompeu, Karmouz. Um antigo monumento, esta coluna de granito com 25 metros de altura foi construida em honra do Imperador Diocleciano em 297 d.C.. Na área onde se ergue a coluna existem também outras esculturas e ruínas. A área é principalmente visitada por europeus. LE 15.
  • Teatro Romano, Kom El-Dikka, +20-3-3902904. Construído no século II d.C., este anfiteatro romano tem treze filas de bancos semicirulares feitos de mármore branco e cinzento, com assentos para mais de 800 espectadores, galerias e secções com mosaicos. Nos tempos ptloemaicos esta área era o Parque de Pan, um jardim rodeado por villas romanas e banhos LE 15/2 estrangeiro/egípcio.
  • Palácio de El Montazah, El Montazah, +20-3-5477153 or +20-3- 5473056. Construído em 1892 por Abbas II do Egipto, o último quediva do Egipto. Um dos edifícios do palácio, o Haramlek, contém agora um casino no rés-do-chão e um museu de relíquias reais nos andares superiores, enquanto que o Salamlek foi convertido num hotel. Partes dos grandes jardins (mais de 200 acres) estão abertoas ao público. É preciso pagar para entrar no parque. LE 5.
  • Palácio de Ras el-Tin, Ras el-Tin. Não aberto a visitantes.
  • Palácio Presidencial, El Maamoura.

Espaços Religiosos

Ramadão em Alexandria
  • Mesquita de Attarine Mosque, El Attarin.
  • Mesquita de Abou el-Abbas al-Mursi mosque, Bahary. Construída en 1775 por argelianos, a mesquita foi construída sobre o túmulo do Sufi Ahmed Abu al-Abbas al-Mursi, do século XIII. As paredes da mesquita são feitas de pedra artificial, enquanto que o minarete, no lado sul, tem 73 metros.
  • Igreja Ortodoxa Grega de Alexandria, Mansheya, [3]. A sede do Patriarcado Grego Ortodoxo de Alexandria e de toda a África.
  • Catedral Ortodoxa Copta de São Marcos, Mahatet El Raml, [4]. Foi fundada no século 60 D.C. e é a sede histórica do Papa de Alexandria, embora em 1971 — depois de quase 2000 anos aqui — a sede tenha sido mudada para a Igreja do Enforcamento, no Cairo. São Marcos Evangelista fundou a igreja e foi enterrado aqui, mas o corpo foi roubado pelos venezianos em 828 para ser posto na Basílica de São Marcos, em Veneza. A cabeça, no entanto, foi mantida, e o seu sudário era ritualmente mudado por cada novo patriarca, mas foi também perdida. A catedral foi reconstruída pelo menos 5 vezes e o edifício presente data de 1952.

Faça

Eventos

Atividades

Aprenda

Trabalhe

Compre

Coma

Econômico

Médio

Esbanje

Beba e saia

Durma

Econômico

Médio

Esbanje

Mantenha contato

Segurança

Saúde

Cotidiano

Partir

Variantes

Ações

Docentes do destino

Noutras línguas

outros sites