Contribua para um artigo e ajude o wikitravel a crescer! Aprenda como.

Seicheles

Da Wikitravel
(Redireccionado de Seychelles)
Ir para: navegação, pesquisa
Seychelles
Localização
noframe
Bandeira
Se-flag.png
Informações Básicas
Capital Victoria
Governo República
Moeda Rupia das Seicheles
Área total: 455 km2
água: 0 km2
terra: 455 km2
População 80 098 (est. julho 2006)
Idioma Inglês (oficial), Francês (oficial) e Crioulo (oficial)
Religião Católica Romana 86.6%, Anglicana 6.7%, outras religiões cristãs 2.5%, outras 4.1%
Eletricidade 220V/50Hz
Código telefônico +248
Internet TLD .sc


As Seicheles (Seychelles) [1] são um país da África Oriental constituído por 115 ilhas localizadas a norte de Madagáscar. As suas praias paradisíacas e resorts de luxo fazem deste país um dos mais visitados em África.

Entenda[editar]

As Seicheles são uma nação insular, situada a noroeste de Madagáscar e a cerca de 1590 km a leste de Mombaça, Quénia, entre 4-5 graus a sul do Equador. O número de ilhas do arquipélago é em várias situações dado como 115, mas a Constituição da República das Seychelles lista 155. No entanto, apenas 33 destas são habitadas.

As Seicheles têm 81 500 habitantes, estando a grande maioria concentrada na Ilha de Mahé, a ilha onde se localiza a capital, Victoria. A população do arquipélago é constituída por uma grande variedade de etnias: os descendentes dos colonizadores franceses, imigrantes indianos, africanos e chineses.

História[editar]

O primeiro registo europeu conhecido do avistamento das ilhas teve lugar em 1502, por Vasco da Gama, que atravessou as Ilhas Almirante. A primeira visita às ilhas, no entanto, aconteceu cerca de um século mais tarde, em 1609, quando estas foram visitadas pela tripulação do inglês Ascension. As ilhas eram usadas por piratas ocasionalmente até 1756, quando os franceses iniciaram o controlo do arquipélago. As ilhas receberam o nome de Jean Moreau de Séchelles, Ministro das Finanças de Luís XV.

O controlo das ilhas foi disputado com os ingleses entre 1794 e 1812. O administrador das Seychelles, Jean Baptiste Quéau de Quincy, decidiu não oferecer resistência aos inimigos. Em vez disso, negociou com sucesso a capitulação aos Britânicos, que conferiu aos colonos uma posição de neutralidade.

Eventualmente, os ingleses assumiram controlo total após a rendição das Maurícias 1812), sendo depois formalizado com o Tratado de Paris em 1814. As Seychelles tornaram-se uma colónia separada das Maurícias em 1903 e tornaram-se independentes em 1976. Um golpe de estado em 1977 depôs James Mancham, o primeiro presidente da república, sendo este substituído por France Albert René. A constituição de 1979 estabeleceu um estado socialista uni-partidário, permanecendo assim até 1991. O primeiro rascunho da nova constituição não conseguiu os 60% de votos requeridos, mas uma versão emendada foi aprovada em 2011.

Clima[editar]

O clima das ilhas é tropical, temperado e muito húmido, devido à influência marítima. A temperatura varia pouco ao longo do ano. Os ventos alísios sul-orientais sopram regularmente desde Maio a Novembro, sendo esta a mais agradável época do ano. A maioria das ilhas não são atingidas por ciclones frequentemente, e são raros os ventos fortes.

Regiões[editar]

Mapa das Seicheles
Ilhas Interiores (Mahé, Praslin, La Digue, Ilha de Silhouette, Coralinas Interiores)
Constituem o principal núcleo do país, incluindo a capital Victoria. São um conjunto de 42 ilhas na região nordeste do arquipélago, formando 54% da superfície total de Seychelles e reunindo 98% da população.
Ilhas de Aldabra (Atol de Aldabra, Ilha da Assunção, Atol de Cosmoledo, Atol de Astove)
Situam-se no sudoeste do arquipélago, a cerca de 1000 km da capital Victoria. A única ilha habitada é a Ilha da Assunção.
Ilhas Amirante (Ilha de Remire, Ilha D'Arros, Atol de São José, Ilha de Desroches, Ilhas Poivre, Ilha Marie Louise, Ilha Desnœufs, Bancos Africanos, Ilhéu de Étoile, Ilhéu de Boudeuse)
A área total ocupada pelo arquipélago é de 9.91 km². A população é inferior a 100, estando a maior parte da população concentrada na povoação de Desroches (50 habitantes).
Ilhas Alphonse (Atol de Alphonse, Atol de St. François)
Localizam-se a cerca de 403 quilómetros da capital, Victoria. Apenas a Ilha de Alphonse (no atol de Alphonse) é habitada.
Ilhas Farquhar (Atol de Farquhar, Atol Providence, Ilha de St. Pierre)
Situam-se a mais de 700 quilómetros da capital. Ocupa uma área total de menos de 11 km², mas a área total dos atóis ocupa é de cerca 370 km². Existem apenas duas povoações. A principal localiza-se na Île du Nord (parte do Atol de Farquhar), e a outra na Ilha Providence (parte do Atol Providence).
Grupo Coral Sul (Ilha Coëtivy, Ilha Platte)
Constituído por duas ilhas muito separadas, a cerca de 171 km de distãncia de cada uma. Ambas são ilhéus de areia e ambas estão habitadas. A principal povoação é na Ilha Coëtivy.







Cidades[editar]

Victoria, a capital.
  • Victoria - Uma das mais pequenas capitais do mundo (com cerca de 25 000 habitantes) e o porto principal do país, situada no nordeste da Ilha de Mahé. é muito conhecida pela miniatura da Vauxhall Clock Tower ( um relógio em Londres).
  • Anse Boileau - é uma aldeia em Mahé, a sul de Victoria. Esta pequena aldeia captura as maravilhas naturais que tornaram o país famoso: situa-se aos pés de uma íngreme, e muito verde montanha, numa enseada do Oceano índico, e no interior existem ribeiros, mini-florestas, lagoas.
  • Beau Vallon - Também em Mahé, possui a praia mais frequentada na ilha, servindo também de base para mergulho. A longa praia de areia branca fica numa grande e calma baía, com uma paisagem montanhosa como fundo.
  • Anse Royale - Anse Royale é a praia mais comprida na ilha de Mahé, e provavelmente a segunda mais popular. Fica entre uma longa baía e uma cadeia montanhosa. Esta está abrigada do sol por um conjunto de palmeiras.
  • Anse Takamaka - Tem uma das praias mais bonitas do país, apesar de ter fortes correntes em certas alturas do ano. É perfeita para relaxar e ganhar um bronzeado.
  • Baie Ste. Anne - Em Praslin. É o principal ponto de entrada para a ilha, com uma doca atarefada. A maior parte das pessoas vivem ao longo da praia, mas longe desta, perto das colinas.

Outros destinos[editar]

Anse Source d'Argent.
  • Anse Source d'Argent, La Digue - A praia mais famosa da ilha de La Digue e de todo o país, muito procurada por ser uma das melhores praias do mundo, devido à sua magnífica costa, às suas palmeiras, ao seu exotismo.
  • Parque Nacional Marinho de St. Anne, Mahé - O Parque Nacional Marinho de Ste. Anne fica a cerca de 5 km da capital do país, Victoria e é constituído por seis pequenas ilhas perto da ilha de Mahé. O parque marinho foi criado em 1973 para a preservação da vida selvagem. Pescar e praticar esqui aquático é proibido.
  • Château Saint-Cloud, La Digue - Bem como outras plantações, em La Digue.
  • Ilha Bird, Coralinas Interiores - Trata-se da ilha mais setentrional do país, a cerca de 97 km de Mahé. A pequena ilha é conhecida pela grande quantidade de aves , como a andorinha-do-mar-escura, o trinta-réis-branco, bem como pela tartaruga-do-pente e pela tartaruga verde. Hoje em dia é um resort privado com 24 bungalows.

Património Mundial[editar]

  • Reserva Natural do Vallée de Mai, Praslin - Uma floresta no seu estado original, perfeita para uma excursão pela natureza, para apreciar as suas magníficas cascatas e o seu coco de mer, característico da ilha. É conhecida como um dos mais belos locais do país.
  • Atol de Aldabra, Ilhas de Aldabra - Um atol desabitado e uma das mais belas atracções naturais das Seicheles. É o maior atol do mundo, formado por quatro ilhas em anel, e é muito visitado por causa do jabuti-gigante-de-aldabra, uma tartaruga característica da região.

Chegar[editar]

Não é necessário um visto para entrar no país, independentemente da nacionalidade. É, no entanto, necessário apresentar no aeroporto o seguinte: um passaporte válido; bilhete de ida ou volta; prova da existência de alojamento, incluindo contactos; dinheiro suficiente para a estada. A apresentação destes garantem uma licença de visitante, emitida aquando da chegada pelo Departamento de Imigração das Seicheles. A licença de visitante é válida durante o período de visita até um mês. Pode obter um prolongamento de até três meses. A licença de visitante é grátis durante os primeiros três meses, e após isso custam cerca de SCR1,000 por extensão de três meses.

De avião[editar]

Aeroporto de Mahé, Seicheles.

O único aeroporto internacional é o Aeroporto Internacional das Seicheles (SEZ) perto de Victoria. A Air Seychelles [2] realiza voos para Londres, Paris, Joanesburgo, Roma, Milão, Frankfurt, Maurícias e Singapura com aviões Boeing 767. Para além destes, existem voos desde Nairobi (Kenya Airways [3]), Dubai (Emirates [4]) e Doha (Qatar Airways [5]), bem como voos charter desde Frankfurt (Condor [6]) e Amesterdão (Martinair [7]). A Air France [8] também realiza alguns voos para as ilhas.

De barco[editar]

O rigoroso controlo dos cruzeiros que entram na ilha tem vindo a diminuir desde inícios dos anos 90 e as regras já não são tão complicadas. No entanto, existem ainda algumas restrições, principalmente para a protecção ambiental das ilhas, que estão rodeadas pro recifes de coral perto da superfície.

Circular[editar]

De avião[editar]

A Air Seychelles [9] opera vários voos diários entre Mahé e Praslin. Existem mais de duas dúzias de voos para vários destinos nas ilhas, com intervalos que vão de quinze minutos a duas horas, dependendo da altura do dia.

A Air Seychelles também opera, diariamente ou várias vezes por semana, voos entre Mahé e a Ilha Bird, a Ilha Denis, a Ilha de Frigate, a Ilha de Desroches, o Atol de Alphonse. A Ilha da Assunção e a Ilha Coëtivy podem ser atingidas através de um voo charter.

De barco[editar]

O Cat Cocos é um catamarã de alta velocidade que navega duas ou três vezes por dia entre Mahé e Praslin. A viagem dura normalmente uma hora.

São realizadas 5 ou 6 viagens de ida e volta de de escuna entre Praslin e La Digue. A viagem dura cerca de 30 minutos e os horários são feitos para sincronizar com o Cat Cocos.

Também é possível apanhar pequenos barcos desde Mahé até La Digue, embora estejam frequentemente atrasados e a viagem dure cerca de 3 horas.

De carro[editar]

Trânsito perto do famoso relógio em Victoria.

Nas Seicheles conduz-se do lado esquerdo da estrada.

Ter um carro é uma boa ideia. Existe pouco trânsito, fazendo esta a melhor maneira de viajar nas ilhas. No entanto, só pode alugar carros em Mahé e Praslin. Pode encontrar um carro por apenas 45 euros por dia, mas tem que ter pelo menos 21 anos de idade, e uma carta de condução válida, e ter pelo menos três anos de experiência.

os táxis são também um meio de transporte popular para vagens curtas e para aluguer por um dia, podendo ser encontrados praticamente em qualquer lugar.

De autocarro/ônibus[editar]

A Seychelles Public Transport Corporation (SPTC) tem serviços regulares de autocarro nas ilhas de Praslin e Mahé desde manhã à noite em quase todas as estradas da ilha. Normalmente passa um autocarro a cada 15 minutos.

De helicóptero[editar]

A Helicopter Seychelles [10] realizam voos entre as principais ilhas de Mahé, Praslin e La Digue, bem como voos charter para e desde a maior parte das outras ilhas. A Helicopter Seychelles é a única operadora de voos cénicos nas Seicheles. Dependendo dos dias, os voos de helicóptero podem também alcançar as ilhas de Cousine, Félicité, Grande Seour, Curieuse e Cousin.

Fale[editar]

Fala-se inglês e francês. Há ainda um dialeto crioulo local, o crioulo de Seicheles.

Compre[editar]

A moeda das ilhas é a rupia das Seicheles (SCR). Os multibancos tem, normalmente, as melhores taxas de câmbio, no entanto aeoportos e bancos tem também boas taxas.

Fazer transacções em moeda estrangeira, até há pouco tempo ilegal, foi legalizado em Novembro de 2008. Isto destruiu o antes extenso mercado negro, que oferecia o dobro da taxa oficial. O euro valia quinze rupias em Outubro de 2009.

Compras[editar]

O melhor sítio para ir às compras é Victoria, a capital, e mais especificamente o mercado no centro da cidade, o Seychelles Buy and Sell [11]. Existem algumas lojas na ilha de Praslin, mas poucas lojas em outras ilhas. Hotéis maiores tem boutiques, mas ir às compras não é uma das maiores atracções do país

Enquanto estiver a visitar a ilha, compre o clássico e tradicional souvenir das Seicheles, o coco-de-mer, ou 'noz do mar', uma noz proveniente de árvores endémicas às Seicheles - mas esta requer uma licença de exportação. Outras lembranças locais (embora não sejam tão únicas) incluem joalharia de pérolas e/ou conchas, textéis, e chapéus de palha, bem como crochet e bordados, pinturas por artistas locais, e trabalhos em madeira.

Gorjetas[editar]

A maior parte dos providenciadores de serviços incluem já uma taxa de serviço de 5% - 10%. Dar gorjeta não é obrigatório no país, mas é muito apreciado.

Coma[editar]

A cozinha das Seicheles foi muito influenciada pela cultura das ilhas. A cozinha crioula, os cocos e o caril são os pratos mais populares. O principal produto do país, o peixe, é cozinhado numa grande variedade de maneira. Um dos melhores é o pargo vermelho, muito saboroso e conhecido pelos turistas.

A comida mais barata pode ser encontrada na praia: apanhe alguns cocos e descubra como partir a sua cobertura, não a concha, isso é fácil, mas a cobertura grossa de fibras naturais; para abri-la: bata o coco com muita força várias vezes contra uma esquina. Mais cedo ou mais tarde, acaba por abrir).

Beba e saia[editar]

As Seicheles oferecem uma fantástica vida nocturna aos seus turistas. Esta localiza-se principalmente nos arredores dos grandes hotéis, e para além dos teatros, cinemas e discotecas, existem numerosos e modernos restaurantes.

Se gosta de uma boa cerveja deve provar a local cerveja Seybrew, que sabe à cerveja bavariana, essencial para sobreviver às noites loucas da ilha. Pode poupar dinheiro comprando a cerveja 3m bancas à beira da estrada em vez de a comprar em hotéis.

Outra bebida alcoólica famosa na ilha é o Rum Takamaka, perfeito para um fim de dia nas Seicheles.

Durma[editar]

Entrada para o Resort da Ilha Denis.

Não é boa ideia visitar as ilhas sem reservar hotel. A maior parte da acomodações são relativamente caras e algumas ilhas só tem um hotel. Algumas ilhas nem sequer tem habitantes permanentes e só pode encontrar acomodação em menos de dez. O alojamento mais barato é um apartamento ou bungalow alugado, a preços muito razoáveis. Os preços dos hotéis sobem muito nas épocas altas de Dezembro a Janeiro e de Julho a Agosto. Na Páscoa os hotéis podem ficar muito cheios.

A maior parte dos resorts podem ser encontrados nas ilhas de Mahé e Praslin. Alguns hotéis de luxo tem a sua própria ilha privada, como o da Ilha Norte.

Aprenda[editar]

A Universidade das Seicheles [12] é a mais frequentada por estrangeiros, pois fornece a licenciatura de medicina a americanos.

A educação pública é grátis e obrigatória por um período de dez anos de escola primária, para crianças dos seis aos dezasseis anos desde 1980. A educação primária é seguida por cinco anos de educação secundária. As Seicheles não fornecem educação universitária, mas existe um colégio de treino de professores, um instituto politécnico e, como mencionado acima, existe a Universidade das Seicheles - o Instituto Americano de Medicina. Devido ausência de universidades, muitos estudam no estrangeiro, principalmente no Reino Unido.

Trabalhe[editar]

Trabalhar e fazer negócios nas Seicheles pode ser difícil devido à humidade e ao calor. Não vista um fato ou nada que se pareça com um; opte antes por uma camisola de algodão fina e calças.A atmosfera nas Seicheles é muito relaxada e pode precisar de muito esforço para conseguir muito pouco.

O turismo é um dos sectores mais importantes da economia. Cerca de 15% da força de trabalho está empregada no sector turístico, e os bancos, os transportes, a construção e outras actividades estão muito ligadas ao turismo.

Segurança[editar]

Ao contrário do que se pensa, o crime nas Seicheles tem vindo a subir, devido a uma epidemia de metanfetaminas, o que leva a um alto risco de roubo. Todos os turistas devem tomar muito cuidado. A polícia é ineficaz e os juízes são corruptos. O país tem o 2º maior número de violações per capita no mundo (para comparação, a Austrália é o nº3 e o Canadá o nº 5). Evite ruas escuras e tenha cuidado para não deixar o seu saco ou mala sozinho ou em praias com pouca gente; a maior parte dos locais são pobres e adorariam meter as mãos em alguns euros. Nadar sozinho(a) ou em praias isoladas é desaconselhável. Se for navegar não traga valores.

Saúde[editar]

Casos de dengue no país têm sido reportados. Para além disto, existe também o vírus de chikungunya, transportado por mosquitos, e causa sintomas semelhantes aos da gripe. É um problema crescente, e embora seja raro morrer deste vírus, a dor nas articulações que causa pode demorar vários meses. Pode usar repelente de insectos, mas não há muito mais que possa fazer como precaução.

Pode beber água da torneira na maior parte das Seicheles, mas a qualidade da água pode variar consoante a área. Recomenda-se que beba apenas água engarrafada e que evite corpos de água doce, como lagos, rios, lagoas, etc.

Respeite[editar]

Uma tartaruga em Aldabra.

O ambiente é um dos maiores tesouros das Seicheles e existem mais de 1000 espécies de peixe registadas nas ilhas e em Aldabra, um dos atóis, existe a maior população de tartarugas gigantes no mundo.

Mantenha contato[editar]

O código telefónico do país é o 248.

Existem vários internet cafes em Mahé. A maior parte dos grandes hotéis conseguem arranjar uma conta temporária para os seus clientes.

O principal posto de correios é em Victoria. O correio aéreo é colhido às 15:00h em dias da semana e às 12:00h nos sábados. Demora cerca de uma semana a chegar à Europa Ocidental.

Embaixadas[editar]

Existem apenas seis embaixadas e cerca de uma dúzia de consulados. A embaixada chinesa é uma atracção por si própria, enquanto que a Victoria House, uma bela casa colonial na esquina das ruas Francis Rachel e State House, tem vários consulados.

  • Bélgica, Victoria House, Victoria, 224434.  editar
  • França, Victoria House, Victoria, 382500.  editar
  • Índia, Le Chantier, 224489.  editar
  • Maurícias, Anse aux Pins, 376441.  editar
  • Países Baixos, Glacis, 261200.  editar
  • Noruega, Victoria House, Victoria, 225366.  editar
  • Suécia, New Port, Victoria, 224710.  editar
  • Suíça, Victoria, 371050.  editar
  • Reino Unido, Oliaji Trade Center, Victoria, 225225.  editar
  • Estados Unidos, Victoria House, Victoria, 225189.  editar



Este artigo é um guia. Ele tem muita informação, incluindo listas de hotéis, restaurantes, atracções e informação sobre chegada e partida. Mergulhe fundo e ajude-o a crescer!

Variantes

Ações

Docentes do destino

Noutras línguas

outros sites