Contribua para um artigo e ajude o wikitravel a crescer! Aprenda como.

Parque Nacional da Chapada dos Guimarães

Da Wikitravel
Mato Grosso : Chapada dos Guimarães : Parque Nacional da Chapada dos Guimarães
Ir para: navegação, pesquisa

Entenda[editar]

O Parque Nacional é uma unidade de conservação, com área de 33.000 hectares ou 330km2, criado no ano de 1989 através de Lei Federal Decreto n.97656 de 12/04/89 É administrado pelo Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis - Ibama.

História[editar]

Paisagem[editar]

Flora e fauna[editar]

A fauna é bem diversificada, citam-se algumas: onça pintada, capivara, tamanduá mirim, ouriço , Tatu peba, lobo guará, anta. Além da fauna, a flora característica da região do cerrado, é presente em abundância no parque nacional: lixeira (curatella americana), jabotá, pequi, canela – de- ema, catléia, entre outras.

Clima[editar]

Chegar[editar]

Através da Rodovia Deputado Emanuel Pinheiro, km 51, distante 11 km do núcleo urbano, você chega ao Parque.

Para chegar ao parque, as opções de transporte são: aluguel de carro ou táxi e os serviços das agências de turismo, que também oferecem guia durante todo o percurso do parque ou de ônibus. Existe linha regular de ônibus saindo aproximadamente de hora em hora da Rodoviária de Cuiabá, muito fácil e barato.

Taxas e Permissões[editar]

Circule[editar]

O parque tem boa infra estrutura, com acesso de veículos até a cachoeira Véu de noiva, onde há estacionamento. Há um restaurante, diversos quiosques com venda de caldo de cana, picolé, venda de artesanto local, e sanitários masculino e feminino, além de um espaço destinado ao centro de visitantes, para prestar informações sobre o parque.

Veja[editar]

Dentro do parque, há inúmeros atrativos naturais, entre eles destacam-se o circuito das cachoeiras ( são 07 cachoeiras), onde é possível fazer o percurso através de trilhas.

  • Complexo da Mata Fria, (Localizada na entrada do município). o local reúne diversos atrativos a exemplo da estrada antiga “1910” onde localiza-se a porta do céu, parada onde antigos aproveitavam para alimentar os animais e fazer suas rezas, também encontra-se no local rochas, com formações diversificadas a exemplo do sapo de pedra, camelo de pedra, pedra do dedo, entre outras. E apropriado para banho no rio congonhas e possui uma pequena cachoeira por fim a mata fria também e sede da casa do mel onde e possível adquiri mel e derivados do mel.  editar
  • Cachoeira Véu da Noiva. Com 86 metros de queda, pode ser visto através de mirantes que foram construídos nas trilhas, o visitante consegue fotografar a queda total da cachoeira sob diversos ângulos.  editar
  • Cachoeira das Andorinhas. Assim denominada pela quantidade de andorinhas que sobrevoam a cachoeira. Ela está circundada por um paredão de rochas, formando uma piscina, onde é possível banhar-se.  editar
  • Cachoeirinha. Com queda de água de 13 metros, em condições para o banho.  editar
  • Cachoeira da Prainha. Forma um pequeno poço, com uma prainha, também em condições para banho Cachoeira do Pulo  editar
  • Cachoeira do Pulo. Tem 3 metros de queda de água, porém com acesso mais dificultoso, porém, para aqueles que está em condições físicas, vale a pena banhar-se no lago formado desta cachoeira.  editar
  • Cachoeira independência. Ou cachoeira do Arco – íris, é a última cachoeira deste circuito. Em que é necessário adentrar a mata ciliar para visitá-la.  editar
  • Morro de São Gerônimo. Este é o ponto mais alto de Chapada, com 850 metros de altitude acima do nível do mar. Este morro é achatado, chamado de ufoporto, ou pista de pouso de discos voadores. Para chegar até a encosta do morro, é necessário um veículo com tração nas 4 rodas (4x4), através de um acesso de 8 km de estrada de terra, ou fazendo uma caminhada de 1 hora e meia, é necessário bom preparo físico. Neste percurso, há fósseis de conchas encravadas nas rochas, demonstrando a formação geológica milenar, além das esculturas naturais em arenito (“caminho das pedras”), onde retrata de acordo com a observação dos homens, jacaré, cogumelo e mesa de sacrifícios. As formações rochosas podem ser apreciadas através de 5 km de estrada de terra.  editar
  • Cidade de Pedra. Também localizada dentro do Parque Nacional, a natureza esculpiu nas pedras formas as mais diversas, onde o imaginário humano diz lembrar uma cidade . Para chegar até a cidade de pedra, é necessário percorrer em veículo 20 km de estrada de terra.  editar
  • Casa de Pedra, (Localizada ao lado oposto da cidade de pedra). É uma gruta formada em rochas areníticas com 40 m², que foi cavada pelas águas do córrego Independência, onde serve de esconderijo para o mesmo, próxima a uma cachoeira própria para banho.  editar
  • Paredão do Eco, (Localizado no alto da Chapada). É um mirante natural, formado por paredes de arenito. Devido a grande altitude, o local é propício a um som que ressoa no ar. É nascente do riacho Paciência.  editar
  • Portão do Inferno, Localizado na Rodovia Estadual Emanoel Pinheiro, km 42. Trata-se de uma vista natural, com um imenso fosso profundo . Tem uma vista exuberante dos paredões formados em arenito. É o inicio da serra que sobe ao município. Possui vista para as dunas de areias preservadas. É passagem obrigatória para quem vai à Chapada, com um posto policial rodoviário estadual e policiamento turístico (atendimento ao turista), lanchonete com venda de refrigerantes, milho cozido entre outros tipos de lanches.  editar
  • Mirante do Ponto Geodésico da América do Sul, (este local fica fora do Parque Nacional, a 7 km após a cidade de Chapada dos Guimarães). Também localizado na APA, local de vista com beleza inigualável, encontra-se o ponto equidistante entre os oceanos Atlântico e Pacífico. O encontro da planície Pantaneira com a Chapada dos Guimarães é excelente ponto para fotografias, inclusive do Morro de Santo Antônio. Em 1909 o Marechal Rondon através de equipamentos utilizados na época, determinou o centro geodésico da América do Sul em Cuiabá, no Campo do Ourique , atual Assembléia Legislativa. Em 1979 a NASA, através de fotos realizadas por radar localizou o centro geodésico da América do Sul sendo em Chapada dos Guimarães.  editar
  • Garimpo do Salvador, (Situado no distrito de Água Fria, a 40 Km da sede do município de Chapada dos Guimarães). O garimpo possui alguns atrativos como por exemplo uma antiga pousada que era utilizada pelos tropeiros, denominada “curral de pedra”, com formações megalíticas, esculpidas pela ação do vento e da água. Além disso o turista pode conhecer um pouco da história e costumes do local, através de uma linguagem tradicional e uma demonstração de como funcionava o garimpo antigamente, desde como quebrar o cascalho até o contato com as ferramentas artesanais.  editar
  • Caverna Aroe Jarí, (Á 46 km da cidade, passando pelo Mirante do Centro Geodésico da América do Sul). Em língua dos índios Bororós – “morada das almas”. Com linda vista pra a Planície Pantaneira, seguindo pela CRUZ DE PEDRA, fantástica formação rochosa, que se assemelha também a uma águia, a vista–se uma PONTE DE PEDRA. Desse ponto em diante caminha-se a pé mais 3,5km por uma úmida vereda. Chega-se a entrada da Caverna – com 60 metros de largura x 10 metros de altura, entretanto no 1º salão se vê uma pequena cachoeira que cai do teto (só nas chuvas, de dezembro a março), e caminhando os 1.400 metros de extensão da caverna, depara-se com a “LAGOA AZUL” .  editar

Faça[editar]

Atividades[editar]

Compre[editar]

Coma[editar]

Beba[editar]

Durma[editar]

Hospedagem[editar]

Camping[editar]

No campo[editar]

Segurança[editar]

Partir[editar]

Variantes

Ações

Docentes do destino

Noutras línguas

outros sites