Contribua para um artigo e ajude o wikitravel a crescer! Aprenda como.

Paraguai

Da Wikitravel
Ir para: navegação, pesquisa
noframe
Localização
LocationParaguay.png
Bandeira
Pa-flag.png
Informações Básicas
Capital Assunção (Asunción)
Governo república constitucional
Moeda guarani (PYG)
Área 406.752 km2
População 5.884.491
Idioma Espanhol e Guarani
Religião católico romano 90%
Eletricidade 220V/60Hz
Código telefônico +595
Internet TLD .py
Fuso horário UTC-4


Paraguai é um país da América do Sul.

Regiões[editar]

O Paraguai divide-se em duas grandes Regiões, com o Rio Paraguai fazendo essa divisão: a Região Ocidental e a Região Oriental.

Paraguay regions map.png

Cidades[editar]

Outros destinos[editar]

Entenda[editar]

Chegar[editar]

Cidadãos portugueses e brasileiros não precisam de visto para entrar no país para uma permanência de até 90 dias. Portugueses necessitam passaporte válido, já brasileiros precisam apenas apresentar cédula de identidade ou passaporte válido para entrar no país. O documento deve estar em ótimo estado de conservação.

De avião[editar]

De barco[editar]

De carro[editar]

Pense duas vezes antes de viajar pelo Paraguai de carro. Se estiver em um grupo grande (com a família, por exemplo) provavelmente é a melhor maneira. Entretanto, tenha em mente que a polícia irá exigir suborno nos inúmeros postos de fiscalização que existem nas estradas. Uma maneira de evitar isso é ficando junto ao carro da frente quando passar pelo posto - geralmente eles param o primeiro - assim não terão tempo de perceber a placa brasileira. Quando inquirido pela polícia evite dizer que é a primeira vez que viaja pelo Paraguai (isso pode render 100 reais de 'multa'). Brasileiros vivendo no país geralmente deixam a postos uma nota pequena de guarani (1000, 10000) que entregam para o policial cumprimentando-o ao serem abordados.

De autocarro/ônibus[editar]

Circular[editar]

De avião[editar]

De barco[editar]

Se possível, faça um cruzeiro a sair de Assunção até ao Pantanal. Entretanto, as saídas estão limitadas às conveniências turísticas, e pode não coincidir com a época em que esteja a viajar pelo Paraguai.

De carro[editar]

Sempre se pode alugar um carro, se estiver disponível a largar um pouco mais e a conduzir.

De autocarro/ônibus[editar]

Se quiser viajar pelo Paraguai de autocarro, não há problema algum. Há autocarros suficientes para ir a qualquer lado a que esteja disposto. Pode acontecer que tenha de mudar de autocarro no meio do percurso, pois são várias companhias de viação que fazem os percursos, o que não é muito relevante, pois chegará ao seu destino. O custo das passagens são bastantes baratas.

De comboio/trem[editar]

Comboio, só há o turístico, que parte de Assunção até Areguá. Mas atenção, que na altura que estiver de visita, pode não circular, pois há períodos de circulação.

Fale[editar]

Espanhol e Guarani

Compre[editar]

Tudo o que gostar e levar como recordação, pois tudo é barato: bebidas, perfumes, eletroeletrônicos etc

Coma[editar]

Evite comer qualquer coisa que não esteja embalada pelas indústrias, coma a menor quantidade de comida que conseguir, não coma carne e nem comidas típicas dos locais que visitar, pois lá não existe qualquer controle sanitário.

Beba e saia[editar]

Durma[editar]

Não há problemas em arranjar hotel nas cidades que estejam perto da estrada. Se entrar um pouco para o interior, é possível que lhe seja difícil. Exceptuando uma cidade que é atravessada pela estrada, chamada de Paraguari, que não tem qualquer alojamento digno. Os hotéis também são baratos.

Aprenda[editar]

O Paraguai recebe 280.454 visitantes por ano. O número de visitantes aumentou 1% em 1990. O turismo é fraco — exceto quanto ao grande número de brasileiros e argentinos que cruzam a fronteira todos os dias para comprar em Ciudad del Este, produtos eletrônicos originários do Extremo Oriente.

Sendo um país de características nacionais bastante acentuadas de música e folclore típicos, possui valioso potencial turístico. Algumas de suas atrações: o lago Ypacaraí, com os balneários de San Bernardino e Areguá; o Lago Ypoá; os saltos de Monday, Acaray, Guairá; as ruínas jesuíticas dos centros missionários de Trinidad, perto de Encarnación; o monumento ao marechal Solano Lopez e o panteão nacional dos heróis. Ainda constituem atrativos o festival de ñaduti, em Itauguá, onde é exposto esse tipo de renda fina feita à mão, vestidos de aho poí e artigos de madeira e de couro.

Trabalhe[editar]

Segurança[editar]

O Paraguai é um dos países mais violentos da America latina.A corrupção policial,o narcotráfico e os latrocínios ocorrem frequentemente na capital Assunção. Apesar de Investir na segurança não é recomendável circular pelas ruas na Ciudad del Este após as 16:00.

Saúde[editar]

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS) em 2009, o Paraguai tinha uma expectativa de vida média de 75 anos, colocando o quinto país da América Latina.

A mortalidade infantil é de 18 por mil nascidos vivos, foi reduzida em 54% de 2000 a 2007. A expectativa de vida dos homens é de 72 anos, enquanto para as mulheres é de 78 anos.

As principais causas de morte dos paraguaios são doenças cardíacas, respiratórias (pneumonia e tuberculose), parasitárias e câncer. Metade dos leitos hospitalares fica em Assunção.

A legislação social garante assistência médica gratuita, mas os hospitais, com número insuficiente de leitos, se encontram nas cidades, principalmente na capital. O Serviço Cooperativo Interamericano, criado em 1942, administra programas de saúde e assistência social.

Aumento da esperança de vida - o principal indicador de saúde de uma sociedade, foi um grande avanço, devido à queda acentuada da mortalidade infantil, bem como o aumento do número de estudantes de graduação com mais de 80 anos. Em 2007, o montante de mais de 85 anos representavam 17% de todas as mortes em 2007, contra 14% em 2000.

Em 25 de dezembro de 2009, o governo do presidente Lugo tem conseguido acesso universal e gratuito aos serviços de saúde pública, este é um passo histórico para o país, esta iniciativa vai beneficiar principalmente as pessoas com menos recursos. A ministra da Saúde, Esperanza Martinez, disse em seu outdoor os próximos desafios: a compra de insumos e melhoria da infraestrutura e tecnologia. Ela também admitiu que é necessário garantir a chegada das equipes de saúde em todo o país.

O Ministério da Saúde dispõe de 10 hospitais especializados, 15 hospitais regionais, 137 centros de saúde e 477 postos de saúde. O IPS (Instituto de Previdência Social) tem 1 hospital central, sete hospitais regionais, 22 centros de saúde e 70 postos de saúde. O hospital militar de saúde tem uma central, três hospitais de divisão, 35 centros de saúde e 26 farmácias. A Polícia de Saúde tem um hospital central e 22 farmácias. A Universidade Nacional de Assunção tem um Hospital de Clínicas e Hospital Neurospiquiátrico. A Universidade Católica tem dois hospitais, um em Assunção e outro em Villarrica.

Há aproximadamente 10.200 leitos entre o sector público e privado no país, metade deles estão na Grande Assunção.

Longas horas de espera nos bancos de qualquer hospital da rede pública são indicadores constantes de que o Paraguai precisa de mais profissionais de saúde. O número de doutores é de 1 para cada 915 habitantes, enquanto a OMS recomenda um para 1000 como um ideal.

Em nível regional, o Paraguai é uma nação que tem menos médicos por 100 mil habitantes, de acordo com os resultados do censo dos funcionários da carteira de saúde, que terminou em dezembro passado. Este montante está dentro do recomendado pela OMS como ideal, que é de 1 médico para cada 1000 habitantes. O principal problema é a má distribuição de médicos em todo o país que se concentram nas grandes áreas metropolitanas, bem como no Brasil e outros países da região.

Os tratamentos de alta complexidade são realizados na Argentina, devido à má infra-estrutura do sector da saúde.

Respeite[editar]

Mantenha contato[editar]

Este artigo está delineado e precisa de mais conteúdo. Ele já segue um modelo adequado mas não contém informações suficientes. Mergulhe fundo e ajude-o a crescer!


Variantes

Ações

Docentes do destino

Noutras línguas

outros sites