Contribua para um artigo e ajude o wikitravel a crescer! Aprenda como.

Moçambique

Da Wikitravel
África : África Oriental : Moçambique
Ir para: navegação, pesquisa
BeiraMozambique.jpg
Localização
LocationMozambique.png
Bandeira
Mz-flag.png
Informações Básicas
Capital Maputo
Governo República
Moeda Metical da nova família (MZN)
Área 801.590 km²
População 19.607.500 (2002)
Idioma Português (oficial) e diversas línguas nacionais
Eletricidade 220V/50Hz
Internet TLD .mz
Fuso horário UTC +2


Moçambique é um país da África.

Regiões

Cidades

Outros destinos

Entenda

O país é uma ex-colônia portuguesa, tornando-se independente em 1975. Embora o português tenha o estatuto de "língua oficial", ela é a língua materna de apenas 6% da população do país e 25% dos habitantes da capital. 60% da população do país provavelmente sabe português. Desde 1995 o país faz parte da Comunidade das Nações (Commonwealth), ligada ao Reino Unido, e o inglês parece exercer cada vez mais influência.

Chegar

  • Brasileiros precisam de visto para entrar no país. Vistos na Embaixada em Brasília: [1]
  • Portugueses também precisam de visto. Contacte a Embaixada em Lisboa: Avenida de Berna, nº 7 - 1050-036, tel. +351 217613440 ou +351 217971994
  • Vacina contra febre-amarela não é obrigatória. Os vistos de turismo podem ser pedidos no aeroporto de Mavalane (Maputo) á chegada.

De avião

De carro

A auto-estrada Joanesburgo-Maputo é bem conservada. Não é necessária uma autorização do proprietário para cruzar a fronteira, bem como os documentos do carro. O ponto de travessia é o Lebombo/Ressano Garcia. Há um outro ponto de travessia para veículos 4x4 entre o Parque Nacional Kruger (sul-africano) e o Parque Nacional Limpopo (moçambicano).

De autocarro/ônibus

Há linhas regulares de ônibus desde:

  • Maláui, com estradas em boas condições e vários pontos de fronteira;
  • África do Sul, pela Intercape Mainliner, tel. +27 861 287 287, de Joanesburgo a Maputo. Outras companhias: Greyhound e Translux
  • Suazilândia, em chapas (palavra local para van ou caminhãozinho fechado)
  • Tanzânia, em pick-ups
  • Zâmbia, via Cassacatiza, a noroeste de Tete, em chapas. A melhor maneira de viajar de/para Zâmbia é via Maláui
  • Zimbábue, com muito tráfego

De comboio/trem

A única linha de trem do país conecta Nampula a Cuamba, próxima da fronteira de Maláui. Possui três classes e está geralmente lotado. Deixa Mapula entre 5h e 6h, chegando ao destino no meio da tarde; de Cuamba chega-se à fronteira (Entre Lagos) em uma chapa (van ou caminhãozinho), de onde se percorre a pé 1 km até o lado maláui da fronteira. A fronteira maláui fecha uma hora antes da moçambicana; se você ficar no caminho, existe uma pousada. A partir daí há um trem para Blantyre com duas freqüências semanais.

Circular

De avião

Viajar de avião dentro do país é a melhor opção e também a mais sã. As Linhas Aéreas de Moçambique[2] e a Air Corridor[3] operam entre as maiores cidades. Uma tabela detalhada de vôos domésticos está disponível para baixar em pdf em [4].

De barco

De carro

De autocarro/ônibus

De comboio/trem

Fale

De acordo com o artigo 10 da nova Constituição , de 2004, "Na República de Moçambique, a língua portuguesa é a língua oficial". No entanto, consoante o Recenseamento Geral da População e Habitação, realizado em 1997, ela é língua materna de apenas 6% da população, número que, na cidade de Maputo, chega aos 25%, apesar de cerca de 40% dos moçambicanos terem declarado que a sabiam falar (em Maputo, 87%).

O artigo 9 da Constituição diz ainda: "O Estado valoriza as línguas nacionais como património cultural e educacional e promove o seu desenvolvimento e utilização crescente como línguas veiculares da nossa identidade". Em Moçambique foram identificadas diversas línguas nacionais, todas da grande família de línguas bantu, sendo as principais (de sul para norte): XiTsonga, XiChope, BiTonga, XiSena, XiShona, ciNyungwe, eChuwabo, eMacua, eKoti, eLomwe, ciNyanja, ciYao, XiMaconde e kiMwani.

Mercê da considerável comunidade asiática radicada em Moçambique, são também falados o urdu e o gujarati.

Compre

  • A moeda do país é, desde 2006, o Metical Nova Família (ou Metical Novo), substituindo o antigo Metical, do qual suprimiram-se três zeros. As cédulas antigas continuam válidas até 2012 nos bancos. Contudo, muita gente ainda se refere aos meticais antigos, pedindo um milhão quando querem dizer mil meticais novos. R$ 1 vale aproximadamente MZN 15; um euro vale 35,40 meticais novos. (julho/2008)
  • Há caixas ATM nas maiores cidades para os principais cartões de crédito.
  • Notas de dólar americano só são aceitas as novas, com a cara dos presidentes bem grandes.
  • Principais artesanatos:
    • Cestos (palha)
    • Esculturas em madeira (pau preto)
    • Objectos em marfim (tenha em conta que o marfim não é, por razões óbvias, um material ecologicamente correto!)
    • Batiques (tela pintada, com motivos africanos)
    • Colares e braceletes de miçangas, contas e coral

Coma

  • matapa;
  • caril de amendoim;
  • xima (farinha);
  • m'boa (folha de mandioca ou abóbora);
  • nhangana (folha de mandioca ou abóbora);
  • castanha de caju (fresca).

Beba e saia

  • água de côco;

Durma

Aprenda

  • Universidade Eduardo Mondlane, [6] e maior e mais antiga universidade do país.

Trabalhe

  • É bastante interessante dar aulas de português em Maputo ou mesmo nas cidades menores.

Segurança

  • O país tem os mesmos problemas de violência que outros países africanos. Mulheres não devem andar sozinhas na praia. Informe-se nos hotéis dos locais mais apropriados.
  • O povo moçambicano é caloroso e gentil, e provavelmente você encontrará menos perigo que nos países vizinhos.

Saúde

  • Beba de prefererencia água mineral. Água de torneira não passa por todos tipos de tratamento. Uma boa opção é pedir um coco bem gelado e usar a água para adicionar a drinks.
  • Veja bem o que vai comer e as condições de higiene locais.
  • Use muito repelente e mosqueteiros, devido à malária.
  • Tome todas as vacinas que puder. Contra febre-amarela é obrigatória.
  • HIV/Aids é uma epidemia. Jamais faça sexo sem proteção.
  • Clínicas privadas em Maputo: Sommerschield, tel.: 21 49-3924; Suedoise, tel.: 21 49-2922.


Mantenha contato

  • Embaixada Brasileira em Maputo, Av. Kenneth Kaunda, 296, C.P. 1167, tel. (258) 21 48-4800, fax (258) 21 48-4806/07, e-mail: ebrasil@teledata.mz


Variantes

Ações

Docentes do destino

Noutras línguas

outros sites