Contribua para um artigo e ajude o wikitravel a crescer! Aprenda como.

Mendoza

Da Wikitravel
Ir para: navegação, pesquisa

Mendoza é a capital da província de mesmo nome, na Argentina.

Entenda[editar]

Vista da cidade

Completamente destruída por um terremoto em 1861, a cidade foi reconstruída a uma pequena distância do local original. Mendoza fica ao lado direito da Cordilheira dos Andes. Localiza-se numa latitude muito próxima à de Buenos Aires e de Santiago, este bem do outro lado das montanhas.

As lojas ficam fechadas das 13h às 16h, para a famosa siesta, que faz mais sentido no verão, quando a temperatura pode chegar facilmente aos 40º. No inverno, é comum temperaturas próximas a zero. O clima é seco o ano todo, o que resseca muito as vias respiratórias, bem como a pele. Recomendam-se hidratantes e protetores solares, bem como soro fisiológico para lavar o nariz.

Chegar[editar]

De carro[editar]

  • De Buenos Aires, a 1058 km, pela rota nacional número 7
  • De Santiago, no Chile, pela mesma rota, a 360 km e 7h de distância.

De ônibus[editar]

  • De Buenos Aires, em semi-leito, 13h de viagem. Tarifa AR$ 300 ida-e-volta.

De avião[editar]

  • De Buenos Aires, pelas Aerolíneas e pela Silver Sky.
  • De Santiago, pela Lan.

Circule[editar]

Veja[editar]

Praza Espanha
Monumento a San Martin, em Cerro Gloria
  • Na cidade:
    • Parque San Martin, criado com a finalidade de refrescar e aclimatar a cidade. Chega-se facilmente de tróleibus ou a mesmo pé. Não deixe de visitar o Cerro Glória, com um monumento a San Martin e aos combatentes dos Andes, todo feito com o bronze das armas empregadas na luta pela independência.
    • Museu da Area Fundacional, Beltrán e Videla Castillo, em frente a Plaza Pedro del Castillo, tel. 54 261 425-6927. Grátis às 4as. Na mesma praça, pode-se ver as ruínas da Igreja de São Francisco, destruída pelo grande terremoto do século XIX.
    • Museu Histórico Gereral San Martin, Remedios de Escalada de San Martín 1843, Tel. 54 261 425-7947
    • Museu de Ciências Naturais e Antropológicas Juan Cornelio Moyano, Av. De Circunvalación Arq. Thais esquina com Av. De las Tipas, dentro do Parque Gral San Martin, tel. 54 261 428-7666. O prédio art-decó é considerado a primeira edificação com "arquitetura racionalista" da cidade, sejá lá o que isso for! Lindíssimo, vale pela arquitetura, em formato de navio. De 3ª a 6ª, das 8h às 13h e das 14h às 19h, fins de semana das 15 às 19h. AR$2.
    • Museu do Passado Cuyano, Montevideo 544, tel. 54 261 423-6031. Ocupa a casa de uma importante figura política, o governador Civit. Meio empoeirado. Entrada AR$5.
    • A cidade tem 5 praças centrais, projetadas como área de escape em casos de terremotos (raros!). A maior é a Praça Independência, além de outras 4 menores, com nomes de países, todas à mesma distância da principal. Na maior, tem o Museu de Arte Moderna, no subsolo. De 2ª a sábado, das 9h às 13h e das 16h às 21h, domingos das 9h às 13h. Grátis.
Ponte Inca sobre antigas termas, em Los Penitentes
  • Na Alta Montanha:
    • Los Penitentes, estação de esqui, com um hotel e um B&B, bares e restaurantes.
    • Puente del Inca. Ligação natural em pedra entre dois lados de um rio, no alto dos Andes. Sob a ponte, edificaram umas termas, hoje abandonadas.
    • Las Cuevas e o Cristo Redentor
  • Parque Nacional de Aconcágua. Fechado ao turismo, mas pode-se conseguir uma licença para visitar a região ou mesmo para escalar a montanha mais alta das Américas. Secretaria de Turismo, San Martin 1143, tel. 0810-666-6363 ou 54 261 420-2800
  • As localidades de Luján de Cuyo, Godoy Cruz e Maipú, onde se localizam os vinhedos e vinícolas.

Faça[editar]

  • Excursões aos vinhedos e vinícolas (bodegas), onde se degustam as melhores produções. Alguns desses passeios incluem também visitas a centros produtores de azeitona e azeite. É possível percorrer as vinícolas de bicicleta alugada, com um roteiro previamente agendado. Se você ficar bêbado, eles vão te buscar (e também a bicicleta) de kombi. Informe-se nas agências.
  • Visite a Alta Montaña, um passeio que dura o dia inteiro, passando por Uspallata (onde se alugam botinhas para andar na neve, AR$12) e chegando ao alto da Cordilheira.
Vista da Cordilheira, nas proximidades de Mendoza
  • No verão, quando o degelo deixa o rio Mendoza em até o nível 4 (numa escala até 6), pode-se fazer rafting.
  • Cavalgadas Cordilheira dos Andes Mendoza"Trekking Travel" http://www.trekking-travel.com.ar empresa de turismo en Mendoza, dedicada à maravilhosa atividade da cavalgada, Tours de Cavalgada à medida, Cavalgada pelo teto da América, e outras aventuras como o montanhismo, rafting e rappel entre outros. tel. 54 261 421 -0450 , e-mail info@trekking-travel.com.ar
  • Cavalgadas, com duração de um a quatro dias. Procure a agência especializada Kahuak, Av. San Martín 1134, Godoy Cruz, tel. 54 261 424-3380, cel. 15-417-7577.
  • Esqui, nas pistas de Los Penitentes

Compre[editar]

  • Vinhos
  • Doces em compota
  • Pastas de azeitonas e mostardas
  • Esquis e snowboards
  • Roupas de frio
  • Temperos e frutas secas no Mercado Central, Av. Las Heras com Patricias Mendozinas. Fechado para a siesta, das 13 às 16h.

Coma[editar]

  • La Marchigiana, Patricias Mendozinas 1550, reservas tel. 423-0751. Comida italiana, carnes e peixes no melhor restaurante do centro. Vale ir todo dia. [1]

Beber e sair[editar]

  • A Avenida Las Heras é a mais agitada à noite.
  • Na Avenida Aristides Villanueva tem algum agito gay. Começa às 18h, com pico entre 22h e 0h.

Durma[editar]

Econômico[editar]

  • Há diversos B&Bs na cidade. Uma boa pesquisa na internet revelará alguns.
  • Hosteria Penitentes, tel. 54-261 420-2130 e 428-3601. Para quem quer ficar na Alta Montaña

Médio[editar]

  • Hotel Ritz, Peru 1008, tel. 54 261 423-5115. 3 estrelas confortável. AR$200 e AR$220/casal com café da manhã, wi-fi. [2]
  • Hotel Crillon, Peru 1085, tel. 54 261 429-8494. [3]
  • Hotel Ayelen, tel. 54-2624 42-0229/30. O único hotel na Alta Montaña, além da hosteria acima.

Esbanje[editar]

  • Hyatt, instalado no antigo Hotel Plaza, Chile 1124, tel. 54 261 441-1234. Luxo. [4]

Partir[editar]

Variantes

Ações

Docentes do destino

Noutras línguas

outros sites